Blog

Doenças

Diabetes: o que é, quais as causas, sintomas e tratamentos

Doença compromete a produção ou absorção de insulina no organismo e afeta cerca de 7% da população brasileira.

Dados da Sociedade Brasileira de Diabetes indicam que no Brasil há pelo menos 13 milhões de pessoas vivendo com essa doença. As causas do diabetes não são completamente conhecidas pela ciência, mas sabe-se que um estilo de vida saudável, o que inclui boa alimentação e exercícios físicos, ajuda a prevenir a doença.

O diabetes é uma doença capaz de causar diversos outros tipos de problemas, o que inclui complicações cardíacas e arteriais, perda de visão e problemas nos rins e no sistema nervoso. Casos mais graves em que a doença se propague de forma descontrolada podem levar à morte. Vamos entender como essa doença acontece e quais são as formas de prevenção e tratamento.

O que é diabetes?

Quando o corpo não consegue produzir a quantidade suficiente de insulina ou, ainda, não consegue absorver a insulina necessária, o diagnóstico pode ser diabetes. A insulina é o hormônio responsável regular os níveis de glicose no sangue, gerando energia para o organismo como um todo. Se os níveis de insulina estão acima do esperado, essas altas taxas podem causar diversas complicações de saúde.

Existem dois tipos de diabetes: o do tipo 1, hereditário, presente em 90% dos casos, e do tipo 2. Para ambos os casos não há cura da doença, mas existem diversas formas de controle que podem auxiliar o paciente a ter uma vida relativamente normal e praticamente sem sintomas.

O diabetes do tipo 1 se manifesta geralmente em adultos, mas pode ser diagnosticado na infância e na adolescência, e é caracterizado pela produção irregular de insulina. Como se trata de uma doença hereditária, filhos de pais diabéticos devem redobrar a atenção e realizar exames de sangue pelo menos uma vez por ano. 

Práticas de vida saudáveis ajudam a evitar a manifestação da doença. Porém, uma vez que o problema seja diagnosticado, pode ser necessário usar insulina ou medicamentos de controle diariamente pelo resto da vida, além de modificações na dieta de forma que o consumo de açúcar seja o mais reduzido possível. 

Já o diabetes do tipo 2 é diagnosticado quando o corpo consegue produzir a insulina necessária, mas não a absorve corretamente. Essa condição não é hereditária, mas sim causada por uma soma de fatores como sobrepeso, sedentarismo, níveis elevados de triglicerídeos causados por maus hábitos alimentares e hipertensão.

Diagnóstico e sintomas: como saber se tenho diabetes?

A realização de exames de sangue anualmente é fundamental para que o médico possa entender se o paciente apresenta um quadro de pré-diabetes ou não. Quando os níveis de glicose estão mais altos do que normal, esse pode ser um indício do início da manifestação da doença e, portanto, um controle mais apurado se faz necessário.

Apesar de essa ser uma condição perfeitamente evitável, estima-se que metade dos pacientes com diagnóstico de pré-diabetes ainda assim desenvolvam a doença, muito em razão da manutenção de um estilo de vida pouco saudável. Os especialistas reforçam que a prática de exercícios e a mudança de hábitos alimentares são fundamentais para prevenir a doença.

Os sintomas dos diabetes variam do tipo 1 para o tipo 2, mas alguns deles são comuns a ambas as formas da doença. Por exemplo, os diabéticos têm fome frequente, sede constante e vontade de urinar diversas vezes ao dia. Aos pacientes do tipo 1 acrescenta-se ainda perda de peso, fraqueza, fadiga, mudanças de humor e náusea. Já para os pacientes do tipo 2, são comuns as sensações de formigamento nos pés e nas mãos, infecções de pele, nos rins ou na bexiga, visão embaçada e feridas que demoram a cicatrizar.

Como prevenir e tratar o diabetes?

A adoção de hábitos de vida saudáveis é, sem sombra de dúvidas, a principal maneira de se prevenir da manifestação dessa doença. Isso inclui uma alimentação saudável, com ingestão de verduras, legumes e frutas diariamente, e redução do consumo de sal, açúcar e gorduras. A prática de exercícios físicos por pelo menos 30 minutos por dia também é uma recomendação, assim como evitar o fumo.

As formas de tratamento variam de acordo com o tipo de diabetes diagnosticado – e o acompanhamento médico é fundamental para que se defina qual será o procedimento em cada caso. Todavia, aqueles diagnosticados com o tipo 1 da doença podem precisar de doses diárias de insulina ou de medicamentos de uso contínuo para redução dos níveis de glicose.

Já os do tipo 2 também terão que recorrer a medicamentos de uso contínuo, como inibidores de alfaglicosidase, sulfonilureias e glinidas. Além disso, esses pacientes deverão redobrar os cuidados com a saúde, pois essa forma da doença geralmente vem acompanhada de outros problemas de saúde, como obesidade e hipertensão.

…..

Embora não tenha cura, o diabetes é perfeitamente evitável e, uma vez diagnosticado, controlável. Para isso, o paciente deve procurar auxílio médico, realizar exames de sangue anuais e seguir à risca os tratamentos prescritos. É possível ter uma vida normal e saudável mesmo a partir do diagnóstico da doença. Utilize o aplicativo do Medprev para agendar a sua consulta hoje mesmo e fazer um checkup completo.

Dicas de saúde, novidades e soluções no seu e-mail, cadastre-se já!

Fique tranquilo, não enviamos spam para nossos pacientes.