Medprev
Diabetes

10 causas da diabetes

Revisado pela Equipe de Redação da Medprev

10-causas-da-diabetes.png

A diabetes é uma doença perigosa que afeta o metabolismo da glicose e é causada pela falta ou má absorção de insulina. A ausência desse hormônio interfere diretamente na queima de açúcar, assim como na sua transformação em outras substâncias, incluindo proteínas e gordura.

O número de diabéticos ao redor do mundo cresceu e vem crescendo progressivamente, como é possível ver em algumas pesquisas.

Segundo os dados da IDF (International Diabetes Federation), no ano 2000, cerca de 151 milhões de pessoas eram diabéticas. Em 2020, ou seja, 20 anos depois, este número saltou para 463 milhões de pessoas.

Grande parte deste crescimento é impulsionado por questões demográficas, ambientais e também genéticas.

Além disso, o número de casos de obesidade e de pessoas sedentárias têm crescido exponencialmente.

Conhecer as 10 causas da diabetes e as suas principais características é uma das formas de buscar ajuda quando for necessário. Saiba mais sobre o assunto a seguir!

O que é diabetes e quais são os seus tipos?

Antes de conhecer as causas da diabetes, é importante entender mais sobre a doença.

A diabetes ou diabetes mellitus (DM) é uma doença causada pela falta ou má absorção de insulina (hormônio responsável pela regulagem da glicose e que garante a energia para o organismo). Isso provoca o que é conhecido como hipoglicemia, levando a complicações nos olhos, rins, artérias e coração.

Caso não seja diagnosticada e tratada precocemente, a diabetes pode levar à morte.

A diabetes pode se manifestar de diversas formas, com diferenças relacionadas às suas causas.

Existem, atualmente, 4 tipos principais de diabetes: a do tipo I, a do tipo II, a pré-diabetes e a diabetes gestacional.

A diabetes do tipo I abrange cerca de 10% do total de todos os casos diagnosticados. Trata-se de uma doença crônica, onde o próprio sistema imunológico ataca e destrói as células produtoras de insulina. Ela requer administração diária de insulina para regular os níveis de açúcar no sangue.

A diabetes do tipo II é a forma mais comum de diabetes. É uma condição metabólica onde o corpo não consegue usar de forma efetiva a insulina que produz ou não produz o hormônio em quantidades suficientes.

Geralmente, é associada ao estilo de vida e genética, ou seja, é adquirida. Fatores com excesso de peso, má alimentação e sedentarismo aumentam o risco de diabetes do tipo II.

A pré-diabetes refere-se ao período que antecede a diabetes do tipo II, no qual os níveis de glicose no sangue estão mais altos que o normal. Ela é um alerta para o corpo e muito comum em pessoas obesas e hipertensas.

Já a diabetes gestacional é o tipo que ocorre durante a gravidez. Muitas mulheres apresentam taxas de açúcar acima do normal neste período. Contudo, este valor fica abaixo para ser classificado como diabetes tipo II. Vale lembrar que é indispensável que toda gestante faça o exame de diabetes durante o pré-natal.

10 causas da diabetes

As causas da diabetes estão ligadas ao tipo. Por exemplo, a diabetes do tipo II tem causas ligadas principalmente à obesidade e ao estilo de vida não saudável. A diabetes gestacional, por sua vez, não tem uma causa específica conhecida.

Contudo, existem causas que podem englobar os principais tipos, conheça algumas delas a seguir.

1. Estilo de vida sedentário

Uma vida sem exercícios físicos pode contribuir diretamente para o surgimento da diabetes do tipo II, além de desencadear outras doenças.

Os exercícios ajudam o corpo a utilizar a insulina de forma mais eficaz, regulando com mais facilidade os níveis de glicose no sangue.

Em contrapartida, um estilo de vida sedentário causa o efeito contrário. Ele leva a uma resistência à insulina, aumentando assim o risco de ter diabetes.

2. Obesidade e excesso de peso

O tecido adiposo em excesso pode levar a uma maior resistência à insulina, levando ao desequilíbrio nos níveis de glicose no sangue.

A obesidade pode afetar a saúde física como um todo, além da mental, sendo um fator de risco para diversas outras doenças.

3. Fatores genéticos ou hereditários

Estudos descrevem que uma predisposição genética pode aumentar o risco de desenvolver diabetes, ou seja, determinados tipos de genes podem influenciar a maneira como o corpo produz a insulina.

Assim, se já existe algum histórico diabético na família, as chances de desenvolver diabetes do tipo I e II são muito maiores.

Vale salientar que a genética por si só não é o único aspecto. Fatores ambientais e estilo de vida também contribuem para o problema.

4. Idade

O risco de diabetes do tipo II é maior com o aumento da idade. À medida que o corpo envelhece, o funcionamento das células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina diminui consideravelmente.

Dessa forma, os idosos tornam-se mais propensos a desenvolver resistência à produção de insulina.

5. Má alimentação

Hábitos alimentares ricos em alimentos processados, com taxas elevadas de açúcar e gorduras saturadas estão crescendo cada vez mais.

A má alimentação e o consumo de alimentos com alto índice glicêmico sobrecarrega o sistema regulação de produção de insulina, levando a quadros sérios de diabetes do tipo II.

6. Uso de medicamentos específicos

Determinados tipos de medicamentos, como aqueles utilizados em pessoas que passaram por um processo de transplante, por exemplo, podem aumentar os níveis de glicose no sangue, contribuindo para um quadro diabético.

7. Sono irregular

Estudos indicam que o sono irregular pode ter interferência na regulação hormonal do organismo, aumentando assim o risco de desenvolvimento de diabetes.

8. Estresse crônico

Quadros de estresse prolongado podem aumentar os níveis de glicose no sangue. Em situações estressantes, o organismo libera o cortisol, que tem impacto direto na regulação geral de glicose no sangue.

9. Distúrbios hormonais

Existem alguns tipos de distúrbios hormonais, como a síndrome dos ovários policísticos (SOP) e algumas doenças do pâncreas, que podem e têm impacto direto na produção de insulina, aumentando assim o risco de diabetes.

10. Sequela de Covid-19

Embora a Covid-19 não desencadeie diretamente a diabetes, estudos realizados pela Imperial College London apontaram uma possível inter-relação entre ambas as doenças.

Pacientes diabéticos, de acordo com a pesquisa, possuem a pior evolução da Covid-19. O vírus pode acarretar diversas modificações no metabolismo da glicose, complicando ainda mais o quadro de diabetes e causando outras sequelas.

Diagnóstico e tratamento da diabetes

O diagnóstico da diabetes inclui diversos exames e testes que visam identificar a condição e determinar o tipo específico de diabetes presente.

Entre os exames que podem ser realizados estão:

  • teste de glicemia em jejum;
  • teste de glicemia;
  • teste oral de tolerância à glicose.

Tratamento da diabetes

O tratamento envolve uma abordagem multidisciplinar. O objetivo é controlar os níveis de glicose no sangue, prevenir qualquer tipo de complicação e melhorar a qualidade de vida do indivíduo afetado.

Entre as principais estratégias de tratamento estão:

  • mudança no estilo de vida;
  • monitoramento da glicose;
  • uso de medicamentos específicos;
  • acompanhamento médico regular.

Estilo de vida moderno e diabetes

O estilo de vida tem causado impactos importantes no aumento da incidência de diabetes adquirida, principalmente devido às mudanças nos padrões alimentares, sedentarismo e o próprio estresse cotidiano.

São três fatores principais que contribuem para este problema: a má alimentação, a falta de exercício físico e o estresse.

Alimentos tradicionais estão sendo trocados por uma alimentação mais processada e rica em açúcares e gorduras saturadas.

Extremamente pobres em proteínas, e altos em calorias, esses alimentos contribuem para um aumento constante nos índices de obesidade.

Além disso, o aumento do sedentarismo é um fator determinante para a piora da saúde e a potencialização das chances de desenvolver a diabetes, afetando também a saúde mental.

O desafio de conciliar uma rotina agitada com hábitos saudáveis, muitas vezes, resulta em dificuldades na adesão a uma alimentação equilibrada e à prática regular de exercícios, aspectos fundamentais para a prevenção e controle da diabetes.

Conclusão

Entender as 10 causas da diabetes é fundamental para compreender melhor essa doença, além de auxiliar na prevenção e na busca pelo atendimento de um clínico geral ou endocrinologista.

É importante que os pacientes diabéticos mantenham suas consultas e exames em dia, uma vez que elas são essenciais para monitorar a saúde geral, fazer ajustes de medicação, além de controlar fatores de risco adicionais, como a pressão arterial elevada.

21/03/2024   •   há 25 dias


Fique por dentro das campanhas e cupons da Medprev

Declaro que li e aceito os e a

Relacionados

Pré-diabetes: o que é, sintomas e cuidados

Como prevenir a diabetes?