Medprev
Saúde

Ultrassom na gravidez: tudo o que você precisa saber

ultrassom-na-gravidez-tudo-o-que-voce-precisa-saber.png

Assim que a gravidez é confirmada, muitas gestantes ficam ansiosas para fazer o primeiro exame de ultrassom, ver a formação do bebê, descobrir a quantidade de semanas da gestação e se o feto está se desenvolvendo corretamente.

Também chamado de ecografia ou ultrassonografia, esse exame permite descobrir qual é o sexo da(s) criança(s).

Neste post, confira mais sobre o ultrassom na gravidez: tudo o que você precisa saber!

1. Quantos exames de ultrassom são necessários na gestação?

A primeira ultrassonografia é realizada em torno de 8 semanas, sendo a mais confiável para determinar a idade gestacional.

Após este exame inicial, comumente são solicitadas três ultrassonografias, ou seja, uma por trimestre:

  • - entre 11 e 14 semanas, ultrassom morfológico do primeiro trimestre;
  • - entre 20 e 24 semanas, ultrassom morfológico do segundo trimestre;
  • - ultrassonografia obstétrica no terceiro trimestre.

Apesar disso, é comum que o obstetra solicite mais do que três ultrassons.

Quando isso acontece, não necessariamente é uma suspeita de anormalidade em relação ao feto, mas pode ser que as imagens obtidas não foram nítidas o suficiente para avaliar todos os fatores necessários.

2. O ultrassom faz mal para o bebê? Como esse exame é feito?

Não. O ultrassom é um exame indolor, não invasivo e seguro tanto para a mãe quanto para o bebê.

Diferente de exames como a radiografia e a tomografia computadorizada, a ecografia não utiliza radiação ionizante, que seria prejudicial para o feto.

Como a ultrassonografia é feita na gravidez?

A ultrassonografia é realizada com o auxílio do ecógrafo, um aparelho que emite ondas sonoras em diferentes frequências.

Essas ondas atravessam os tecidos da mãe e são refletidas pelo feto, gerando um eco que é traduzido em imagens.

Muitas gestantes se preocupam se o som emitido pelo aparelho é capaz de incomodar o bebê, mas isso não ocorre porque a frequência das ondas de ultrassom não pode ser captada pelo ouvido humano.

3. Com quantas semanas dá para ver o embrião no ultrassom?

O ultrassom transvaginal permite a visualização do embrião a partir da quinta semana, quando ele mede cerca de 5 milímetros.

Também é possível ver o saco gestacional e a vesícula vitelina, sendo possível descartar uma gravidez ectópica (nas tubas uterinas).

Inclusive, a ecografia identifica quantos embriões se formaram, ou seja, é possível descobrir se a gestação é única ou gemelar (também se são gêmeos idênticos ou não).

Os batimentos do coração, por sua vez, podem ser detectados a partir da sexta semana.

Vale lembrar que, caso não seja possível visualizar o embrião ou identificar seus batimentos, o mais provável é que a mulher esteja grávida há menos tempo do que o necessário para ouvi-lo, sendo preciso repetir o exame entre 7 e 10 dias.

4. COMO CALCULAR A IDADE GESTACIONAL PELO ULTRASSOM?

A data da concepção pode ser calculada com mais precisão no ultrassom do primeiro trimestre, pois os embriões têm um desenvolvimento muito parecido entre 7 e 13 semanas de gestação.

Para isso, o cálculo se baseia na medida da cabeça até o bumbum do bebê (medida craniocaudal), que é obtida durante o ultrassom.

Esse método permite estimar a idade gestacional e a data provável de parto com uma margem de erro menor do que o cálculo realizado a partir da data da última menstruação.

5. Quando é possível descobrir o sexo do bebê pelo ultrassom?

É indicado aguardar pelo menos 20 semanas de gestação para identificar o sexo do bebê através do ultrassom morfológico.

É importante lembrar que dependendo do aparelho e da posição do bebê, é possível determinar o seu sexo um pouco antes deste período.

Além do ultrassom, existe um exame de sangue chamado sexagem fetal que possibilita a identificação do sexo do bebê a partir de 8 semanas.

O QUE É ULTRASSOM MORFOLÓGICO?

O ultrassom morfológico é um exame mais detalhado que permite visualizar o sexo com mais precisão e avaliar a formação de órgãos como:

  • coração;
  • cérebro;
  • fígado;
  • estômago;
  • baço;
  • pulmão, entre outros.

O ultrassom morfológico também permite verificar o desenvolvimento do bebê por meio da medida da cabeça, do fêmur e da circunferência abdominal, além de determinar a localização da placenta.

6. Quais problemas são identificados pelo ultrassom?

A idade gestacional em que se realiza a ecografia permite identificar diferentes doenças, malformações e outras anormalidades.
Alguns dos principais problemas que podem ser descobertos na ultrassonografia são:

  • Primeiro trimestre - gravidez ectópica, gravidez molar, aborto espontâneo;
  • Entre o primeiro e o segundo trimestre - problemas cromossômicos, como a síndrome de Down (ultrassom de translucência nucal, também chamado de morfológico do primeiro trimestre, realizado entre 11 e 14 semanas);
  • Segundo trimestre - malformações em geral como lábio leporino, problemas renais, problemas no coração, microcefalia;
  • Terceiro trimestre - alterações no líquido amniótico, alterações na placenta (como placenta prévia), identificação das causas de sangramento, além de identificação da posição e peso do bebê para o parto.

É preciso lembrar que a detecção precoce de alterações e problemas de saúde, muitas vezes, permite a realização de tratamentos quando o bebê ainda está dentro da barriga da mãe.

CONCLUSÃO

Como visto no post “Ultrassom na gravidez: tudo o que você precisa saber”, este exame é fundamental para acompanhar o desenvolvimento do bebê, além de possibilitar a identificação do sexo, alterações e tamanho.

Planejar o pré-natal e manter o acompanhamento com o obstetra são medidas fundamentais para prevenir problemas de saúde e diminuir os riscos para mãe e bebê.

Conteúdo revisado clinicamente em 15/11/2023 pela médica ginecologista e obstetra da Medprev, Dra. Melissa Amoroso Custodio - CRM: 39552/PR

15/02/2024   •   há 14 dias

Fique por dentro das campanhas e cupons da Medprev

Declaro que li e aceito os e a

Relacionados

Álcool durante a gravidez: quais são os limites?

15 sintomas que podem indicar uma gravidez

Qual é a diferença entre psicologia, psicanálise, psiquiatria e psicoterapia?

5 dicas de cuidados com a sua saúde para aproveitar o Carnaval

Como proteger a pele do bebê no verão?

Ver mais