Blog

Saúde

Puerpério: o que é e como lidar?

O período da gravidez provoca diversas alterações no corpo das mulheres. Mudanças hormonais e físicas aparecem praticamente todas as semanas e impactam na saúde e no dia a dia durante […]

O período da gravidez provoca diversas alterações no corpo das mulheres. Mudanças hormonais e físicas aparecem praticamente todas as semanas e impactam na saúde e no dia a dia durante os nove meses que antecedem o nascimento do bebê.

Porém, uma vez que o parto é realizado, o corpo aos poucos começa a retornar à forma anterior à gestação. Esse também é um momento nos quais muitas transformações ocorrem, o que acaba impactando na saúde emocional das mulheres. Esse período é conhecido como puerpério.

Puerpério: os desafios do período pós-parto

O puerpério é um período que funciona como uma espécie de quarentena. Ele tem início logo após a retirada da placenta e pode se estender por cerca de seis semanas. Enquanto algumas mulheres têm mais facilidade em lidar com as mudanças que ocorrem no corpo neste período, outras passam por experiências de grande impacto emocional.

Trata-se de um período no qual profundas transformações ocorrem: ao mesmo tempo que o instinto materno é despertado, e com ele vem o aprendizado de uma série de ações de cuidados à criança, por outro é um momento de retorno da mulher às característica corporais que ela tinha antes da gravidez.

É por essa razão que a mulher deve se cercar de cuidados também nesse período. Além de agendar consultas regulares para visitar o médico, pode ser necessário ainda algum tipo de acompanhamento nutricional ou psicológico, como forma de facilitar a interação com os desafios enfrentados nessa nova etapa da vida.

Algumas maneiras de lidar com as transformações do puerpério

Ainda que os desafios sejam distintos de uma mãe para outra, aquelas que contam com uma rede de apoio mais eficiente neste momento costumam sofrer menos os impactos das transformações ocorridas no puerpério. Listamos aqui algumas dicas que podem ajudá-la a lidar com esse momento.

Abrace a insegurança – e lide com ela

É natural que os seus primeiros dias como mãe sejam repletos de inseguranças e incertezas. Afinal, praticamente todas os problemas com os quais você se depara são novos. Some a isso a expectativa de transformação e retorno do corpo à forma anterior e o resultado é um período de muitas angústias.

Não deixe que as sensações ruins predominem. Em caso de dúvidas, recorra a profissionais de saúde ou mães mais experientes. Erros são comuns mesmo às pessoas mais preparadas, não os encare como o fim do mundo. Tente manter a calma e procure aprender a cada dia.

Busque ajuda e converse com seu companheiro

Por mais que algumas mulheres tentem resolver tudo sozinhas, a autossuficiência não é recomendada nesse momento. É importante que a mãe possa se abrir com o companheiro, com familiares ou amigos de confiança para expor seus sentimentos neste momento.

Se houver limitações nesse sentido, pode ser interessante buscar auxílio psicológico com profissionais. Você pode utilizar a Medprev para agendar consultas e muitos profissionais atendem à distância, o que significa que você não precisa sair de perto da criança para dedicar um tempo a cuidar de si mesmo.

Estabeleça uma nova rotina

Por mais que você queira, dificilmente as coisas voltarão a ser como antes. Com uma nova criança no lar sua rotina terá que se adaptar às vontades e necessidades dela, o que pode causar muitas preocupações especialmente nos primeiros meses. Acredite: as coisas vão se acertar, mas é normal que leve um tempo até que tudo se ajeite.

Envolva seu companheiro e tente estabelecer com ele uma relação de parceria, por meio da qual todos renunciam a alguma coisa em prol de um bem comum. Perceba ainda que com o passar dos dias as suas prioridades também mudam – e uma nova rotina poderá se estabelecer aos poucos.

…..

Ainda que as mudanças corporais e emocionais pareçam mais acentuadas nesse período, é comum que elas ocorram sem maiores complicações. A principal recomendação é não descuidar da saúde e da alimentação em momento algum. 

Se necessário, intensifique a frequência de visitas ao médico, tudo isso para garantir que as primeiras seis semanas de cuidados com o bebê transcorram dentro da normalidade. A qualquer momento que precisar, agende uma consulta na Medprev e conte com a nossa rede de apoio.