Blog

Saúde

Período fértil: como descobrir o seu?

Quanto tempo dura o período fértil de uma mulher e como identificar em quais dias ele ocorre? Por mais que essa seja característica comum à vida adulta feminina, ainda há […]

Quanto tempo dura o período fértil de uma mulher e como identificar em quais dias ele ocorre? Por mais que essa seja característica comum à vida adulta feminina, ainda há muitas mulheres que têm dúvidas com relação a esse tema.

Para aquelas que estão tentando engravidar, saber exatamente quais são os dias mais propícios pode aumentar de forma significativa as chances de sucesso. Por isso, neste artigo vamos explicar em detalhes o que é exatamente esse período fértil, de que maneira o identificar e quais são os cuidados com a saúde que devem ser observados.

Entendendo o período fértil

Em média, o chamado período fértil dura 6 dias. Ele ocorre todos os meses, tendo início entre 10 e 14 dias a contar do primeiro dia de menstruação. Nesse período a mulher apresenta, entre outras características, aumento da secreção vaginal e maior libido. Aquelas que utilizam métodos contraceptivos devem estar atentas a esses prazos.

Além desse cálculo aproximado, existem ainda alguns sintomas que podem ser indicativos da decorrência de um período fértil. Conheça quais são eles.

Secreção vaginal transparente

O primeiro sinal de que a ovulação e o período fértil estão chegando é a aparição de uma secreção vaginal transparente, similar à cor de clara de ovo. Essa secreção funciona como uma espécie de mecanismo de lubrificação do canal vaginal, facilitando a entrada dos espermatozoides.

Surgimento de espinhas na pele

Outro sintoma possível da aproximação do período fértil é o aparecimento de espinhas na pele. Isso se deve ao fato de que a pele tende a ficar mais oleosa nesse período, o que contribui para a formação de pequenos cravos, mesmo em mulheres que já não estão mais na adolescência.

Aumento da temperatura corporal

As mudanças ocorridas no organismo para preparar o corpo da mulher para receber a fecundação resultam em um aumento de temperatura corporal. Com a liberação dos óvulos, aumenta a quantidade do hormônio progesterona, resultando em um acréscimo de até 0,8ºC passível de ser medido com um termômetro.

Aumento da libido

Outra consequência direta dessas transformações é o aumento da libido, o desejo sexual. Isso faz com que a mulher se sinta mais atraente e mais propensa a manter relações sexuais. Pode haver ainda um aumento perceptível no apetite.

Cólicas e dores no baixo ventre

Algumas mulheres podem desenvolver cólicas ou sentir dores no baixo ventre em função da ovulação. A intensidade dos sintomas varia de mulher para mulher e de período para período, mas em geral é possível percebê-los ainda que de forma mais sutil.

Irritação e sensibilidade emocional

Por fim, todas essas mudanças corporais ocorrendo de maneira simultânea impactam ainda em mudanças de humor. As mulheres tendem a se sentir mais irritadas ou apresentar algum tipo de instabilidade emocional em decorrência das variações hormonais.

Orientação médica é o melhor caminho para facilitar a gravidez

Existem alguns métodos que podem auxiliar as mulheres a descobrirem se estão no período fértil ou não. É o caso do método do calendário e do método de registro da temperatura corporal basal (TCB).

O primeiro consiste no registro da duração do ciclo menstrual por alguns meses até que a mulher compreenda como ele funciona. Algumas mulheres podem ter períodos mais regulares do que outras e a ovulação ocorre entre 12 e 16 dias antes da menstruação seguinte.

Já o segundo método consiste em aferir a temperatura corporal todos os dias na hora de acordar. Como já mencionamos, no período fértil a temperatura pode ser em média até 0,8ºC maior, o que seria um indicativo de ovulação.

Por fim, em caso de dúvidas, o melhor a se fazer é buscar orientação médica. Agende uma consulta pela Medprev com um especialista em ginecologia para que ele possa orientá-lo com relação às melhores maneiras de se identificar um período fértil. 

Além de sugerir a suspensão temporária de métodos contraceptivos, ele pode ainda requerer exames laboratoriais que ajudem a diagnosticar informações complementares que possam facilitar a gravidez.