Blog

Saúde

Dia do Não Fumar: 5 motivos para você parar de fumar

Largar o cigarro é um grande desafio, mas os benefícios de parar de fumar são ainda maiores. Por mais que você seja um fumante de longa data, nunca é tarde […]

motivos para parar de fumar

Largar o cigarro é um grande desafio, mas os benefícios de parar de fumar são ainda maiores. Por mais que você seja um fumante de longa data, nunca é tarde para deixar o cigarro de lado e aproveitar os benefícios de uma vida mais saudável. Neste artigo você vai conhecer alguns motivos para parar de fumar.

Por essa razão, o Ministério da Saúde criou o Dia do Não Fumar, celebrado todo dia 16 de novembro. A ideia é mostrar à população tudo aquilo que ocorre no organismo quando a nicotina, uma das substâncias nocivas do cigarro, deixa de fazer parte do seu dia a dia

Estudos comprovam que o cigarro pode provocar mais de 50 doenças diferentes, incluindo enfisema pulmonar e até mesmo câncer.

5 motivos para você parar de fumar hoje mesmo

Que o cigarro não é benéfico para a saúde em nenhum aspecto você já sabe. Entretanto, talvez você ainda não tenha se dado conta dos malefícios “silenciosos” que ele causa, mas que podem ser revertidos se esse hábito for deixado de lado a tempo.

1. Parar de fumar reduz os riscos de diversos tipos de câncer

O tabagismo é um dos principais fatores de risco para diversos tipos de câncer, como o câncer de boca, faringe, laringe e esôfago. Porém, o tipo de neoplasia mais fortemente associado ao cigarro é o câncer de pulmão — tanto que os fumantes têm 20 a 30 vezes mais chances de desenvolver essa doença em relação aos não fumantes. 

A boa notícia é que, cinco anos depois de parar de fumar, o risco de ter câncer de pulmão cai 50%. Em outras palavras, ainda que você tenha comprometido sua saúde ao longo do tempo, isso não significa que tudo está perdido. Qualidade de vida é uma questão de escolha e você pode optar pelo lado mais saudável da vida.

2. Parar de fumar reduz os riscos de infarto

O tabagismo é a principal causa evitável de morte, principalmente por ataque cardíaco, também conhecido como infarto agudo do miocárdio. Isso acontece porque o cigarro favorece o bloqueio das artérias com a formação de placas de gordura, o que pode levar a uma necrose do músculo cardíaco por falta de sangue.

Felizmente, depois de um ano sem fumar, o risco de sofrer um infarto do miocárdio fatal cai pela metade. Para se ter uma ideia da gravidade, as mortes relacionadas a problemas cardíacos são a principal causa de óbitos no país. Portanto, sair desse grupo de risco é um benefício e tanto para quem deixa o cigarro de lado.

3. Fumar envelhece a pele mais rapidamente

A nicotina e as demais substâncias químicas do cigarro causam uma série de danos à pele e aos dentes. Os fumantes são mais propensos a terem problemas de mau hálito e o fumo tende a deixar os dentes mais amarelados, dando um aspecto de envelhecimento precoce.

Regra similar se aplica à pele. Há estudos feitos com gêmeos (um fumante e outro não fumante) que indicam que aqueles que têm o hábito de fumar podem envelhecer a aparência em até 8 anos. Isso se deve à diminuição na produção de colágeno, que ocasiona perda de brilho e elasticidade.

4. O fumo é a principal causa de DPOC

DPOC é uma sigla para Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica e os fumantes são as principais vítimas deste problema. Para se ter uma ideia, aqueles que consomem dois maços de cigarro por dia podem ter de quatro a cinco vezes mais chances de desenvolver DPOC se comparado aos não fumantes.

As principais características das doenças pulmonares incluem limitação física para execução de atividades de rotina, falta de ar e fadiga crônica nas relações sexuais, nos momentos de lazer e até mesmo no trabalho. A recuperação dos seus pulmões passa pelo fim do tabagismo e os benefícios poderão ser sentidos em menos de seis meses.

5. Cigarro pode causar infertilidade em homens e mulheres

Não é uma regra, mas tanto homens quanto mulheres que fumam estão mais propensos a apresentar problemas relacionados à infertilidade. 

No caso das mulheres, as condições mais comuns incluem antecipação da menopausa, aumento de irregularidades menstruais, alterações hormonais e menor qualidade dos óvulos e embriões. Já no caso dos homens, o cigarro afeta a formação e diminui a mobilidade dos espermatozoides, piorando o potencial de fertilização.

…..

Como acontece com qualquer vício, deixar de fumar pode ser uma tarefa complicada para algumas pessoas e buscar auxílio médico e psicológico é importante para facilitar essa transição. Agende uma consulta via Medprev com um clínico geral para iniciar o seu tratamento e reduzir o consumo de tabaco dia após dia.

Dicas de saúde, novidades e soluções no seu e-mail, cadastre-se já!

Fique tranquilo, não enviamos spam para nossos pacientes.