BLOG MEDPREV

Veja como controlar a pressão alta com 10 dicas

As principais formas de como controlar a pressão alta dependem apenas de uma mudança de hábitos. Saiba quais são elas e evite doenças ainda mais graves.

A elevação crônica da pressão arterial, também chamada de hipertensão, é um fator de risco importante para uma série de outros problemas muito graves, como o AVC (“derrame”), o infarto e a paralisação dos rins. Por isso, saber como controlar a pressão alta é essencial para afastar essas condições.

Considera-se que uma pessoa seja hipertensa quando sua pressão arterial está permanentemente igual ou superior a 14 por 9 mmHg. Assim, essa é uma doença muito comum, que atinge um em cada quatro adultos e chega a acometer 50% da população acima dos 60 anos.

Porém, não é preciso ser hipertenso para experimentar um aumento da pressão. Em situações de grande estresse, por exemplo, a pressão também pode subir, oferecendo os mesmos riscos de lesões no cérebro, coração e rins que a hipertensão.

Conheça as principais medidas de como controlar a pressão alta e evite o surgimento de problemas ainda mais sérios, muitas vezes sem cura:

1. Emagrecer e controlar o peso

O sobrepeso está diretamente relacionado ao aumento da pressão arterial, pois os quilos a mais requerem que o coração faça um esforço maior para conseguir bombear o sangue. Como resultado, o músculo cardíaco fica sobrecarregado e mais sujeito a lesões que podem levar a um infarto.

Ainda, a obesidade, mais especificamente a gordura abdominal, favorece um aumento da insulina no sangue e da retenção de sódio pelos rins, que fazem com que a pressão aumente ainda mais.

Uma boa referência para saber se você está no peso ideal é calcular seu IMC (índice de massa corporal), que corresponde à divisão do peso pela altura ao quadrado. Um IMC saudável fica entre 18,5 e 24,9 kg/m2.

Outra referência é a medida da circunferência da cintura na altura do umbigo. Para as mulheres o ideal é ficar abaixo de 88 cm, enquanto para os homens esse valor é de 102 cm.

2. Praticar atividades físicas 5 vezes por semana

As atividades físicas, especialmente aquelas consideradas aeróbicas como caminhar, correr ou andar de bicicleta, ajudam a manter a pressão arterial em níveis saudáveis. Isso acontece porque os exercícios fazem nosso corpo liberar substâncias que promovem a dilatação dos vasos sanguíneos, reduzindo a pressão.

Praticar atividades físicas durante uma hora pelo menos cinco vezes por semana já produz esse efeito. É importante ter orientação profissional e sempre respeitar seus limites e condição física.

3. Reduzir o consumo de sal

A quantidade máxima de sal que deveríamos ingerir por dia é de 5 gramas, porém, em geral, os brasileiros consomem o dobro dessa medida. O problema disso é que o sal é rico em sódio, que provoca a retenção de líquidos e a hipertensão.

Uma forma de reduzir o consumo diário de sódio é substituindo o sal utilizado na cozinha por temperos naturais, como alho, salsinha, manjericão e outras ervas da sua preferência.

Outra dica é evitar o consumo de alimentos industrializados, principalmente salgadinhos de pacote, congelados, embutidos, enlatados e os temperos prontos, que contêm muito sódio em sua composição. Em média, 70% do sódio que consumimos vem desses alimentos.

4. Investir em alimentos ricos em potássio e magnésio

O potássio é um mineral que estimula a eliminação do sódio pelo organismo, diminuindo a retenção de líquidos e a pressão arterial. Ele é encontrado em alimentos como abacate, banana, abóbora, leite e iogurte desnatados, lentilha e ervilha.

O magnésio, por sua vez, promove a dilatação dos vasos sanguíneos, o que também é bom para quem tem pressão alta. Esse mineral está presente em nozes, amêndoas, couve, escarola, aveia, cevada e arroz integral.

5. Manter uma alimentação saudável

Uma dieta rica em verduras, legumes, frutas, carnes magras e cereais integrais é essencial para quem sofre com pressão alta. Esses são os alimentos que fornecem as vitaminas, os sais minerais, as proteínas e as fibras que nosso corpo precisa para funcionar de forma saudável.

Além de favorecer o ganho de peso, alimentos ricos em gordura em animal (como as carnes gordas), gordura trans (presente nos industrializados) e açúcares costumam ser cheios de sódio, causando um aumento da pressão.

6. Ficar longe do cigarro

Causador de vários tipos de câncer, o cigarro também promove uma contração dos vasos sanguíneos, favorecendo o aumento da pressão arterial e os riscos de um AVC, inclusive em fumantes passivos.

Esses efeitos podem acontecer mesmo quando não há mais fumaça no ar, por isso é muito importante preservar o ambiente livre do cigarro.

7. Ter um sono de qualidade

Outra dica de como controlar a pressão alta é dormir bem, pois isso ajuda a normalizar os batimentos cardíacos e a circulação. Para isso, é preciso ter uma boa noite de sono com duração entre 6 a 8 horas, dependendo das características de cada pessoa.

Pacientes que sofrem com apneia do sono (quando a pessoa para de respirar por alguns segundos enquanto dorme) devem buscar tratamento. Essa condição provoca a liberação de adrenalina durante a noite, fazendo uma contração dos vasos e aumentando a pressão.

8. Seguir orientações profissionais sobre o uso de medicamentos

Pacientes que já sofrem com pressão alta devem seguir à risca o plano terapêutico elaborado pelo médico, tomando os medicamentos diariamente e sempre respeitando os horários recomendados. Nesse caso, vale a pena ter uma caixinha organizadora para colocar os comprimidos e programar o alerta do celular para evitar esquecimentos.

Outro cuidado importante é não tomar remédios por conta própria, pois existem vários deles que podem aumentar a pressão. Alguns exemplos são os anticoncepcionais orais, os anti-inflamatórios e os dilatadores nasais, que muita gente toma sem orientação profissional.

9. Evitar o estresse

O estresse e a ansiedade do dia a dia afetam não apenas nossa mente, mas também o corpo. Esses fatores estimulam a produção de hormônios que causam um aumento da pressão, como o cortisol e a adrenalina, que aceleram o coração e contraem os vasos, elevando o risco de complicações da pressão alta.

Algumas formas de combater esses fatores são praticar exercícios físicos, fazer meditação e manter contato com os amigos e a família. Em alguns casos, pode ser necessário recorrer ao psicólogo ou psiquiatra.

10. Fazer acompanhamento médico

Indivíduos hipertensos precisam ter acompanhamento médico. É importante passar por avaliações periódicas para verificar se houve uma evolução do quadro ou mesmo o surgimento de novos fatores de risco para um infarto ou AVC.

O médico cardiologista é o melhor profissional para indicar as formas de como controlar a pressão alta, principalmente quando for necessário o uso de medicamentos específicos para essa condição.

Fonte(s): Tua Saúde e Minha Vida

Tags: Saúde, cuidado do corpo, medprev, hospital, clínicas, agendamento

Voltar para   BLOG MEDPREV

posts relacionados
7 hábitos saudáveis que melhoram a qualidade de vida e saúde masculina
Leia mais...