Blog

Alimentação

Como evitar a intoxicação alimentar nas festas de fim de ano

O período de fim de ano é marcado por diversas confraternizações. Seja no trabalho ou junto aos amigos e familiares, é comum nos reunirmos em torno de uma mesa cheia […]

intoxicação alimentar

O período de fim de ano é marcado por diversas confraternizações. Seja no trabalho ou junto aos amigos e familiares, é comum nos reunirmos em torno de uma mesa cheia de comidas e bebidas para celebrar a passagem de ano. Mas a intoxicação alimentar é algo perigoso e que se deve dedicar atenção.

Entretanto, o consumo em excesso pode ser prejudicial à saúde. Quando consumimos alimentos que não fazem parte da nossa dieta diária em quantidades acima do normal o resultado pode ser uma digestão mais complicada, com sinais de intoxicação alimentar

Problemas como esse são mais comuns do que se imagina e felizmente podem ser facilmente prevenidos. Entretanto, casos mais graves podem requerer uma ida ao pronto-socorro e a orientação médica e a realização de exames laboratoriais é fundamental para um diagnóstico preciso.

Controle-se: não exagere nas quantidades

Por mais que a comida esteja saborosa, evite comer muito mais do que o necessário. Se o seu prato costuma pesar cerca de 500 gramas, comer o dobro ou o triplo disso em uma refeição certamente trará complicações para a sua digestão e você se sentirá mal.

Regra similar se aplica às bebidas. A tolerância ao álcool varia de pessoa para pessoa: enquanto alguns conseguem ingerir maiores quantidades, outros já se dão por satisfeitos com um ou dois copos. É importante que você conheça os seus limites e não tente superá-los.

Cuide da saúde antes e depois das refeições

Ainda que você coma um pouco mais ou beba além da conta durante a ceia de Natal, preparar o seu copo para essa ocasião é igualmente importante. Se planeja comer bastante à noite, aumente a ingestão de água antes e depois das refeições.

Nas demais refeições, dê preferência a alimentos menos gordurosos e mais saudáveis, como saladas, legumes e frutas. Essas escolhas ajudam a eliminar toxinas e reestabelecer o organismo com maior rapidez. Importante: beba água, outros líquidos como sucos naturais ou refrigerantes não contam.

Intoxicação alimentar: procure um médico imediatamente

Os problemas relacionados à intoxicação alimentar também são comuns nesta época do ano. Pratos que ficam expostos ao ar livre por muito tempo ou que não tenham sido preparados com a higiene adequada podem conter parasitas ou bactérias.

Entre os múltiplos sintomas que eles podem causar estão língua seca, fraqueza, sensação de desmaio, ausência de urina, vômitos e diarreias. A perda de líquido causada pela infecção é extremamente prejudicial para a saúde. Se apresentar qualquer um desses sintomas, procure um médico imediatamente.

Evite o excesso de açúcar e gordura

Consumir pratos com altos índices de gordura e açúcar também pode causar desconforto no organismo. Quando o organismo não dá conta de processar altas quantidades dessas substâncias pode ocorrer a chamada diarreia hiperosmolar.

Trata-se de uma tentativa do corpo de rejeitar os alimentos ingeridos por incapacidade de digestão. Nesse quadro, a contração intestinal é estimulada pelo próprio organismo (em um movimento chamado peristalse), e sintomas como vômitos também podem se manifestar.

Evite a desidratação e o excesso de sódio

Já mencionamos acima sobre a importância de beber bastante água ao longo do dia. Porém, mais do que isso, é fundamental reduzir a ingestão de sódio. Pessoas com histórico de hipertensão ou de problemas cardíacos e vasculares devem consumir com moderação alimentos muito salgados.

Isso porque o excesso de sódio, combinado com a desidratação causada pelas altas temperaturas, pode levar a crises hipertensivas. A imunidade baixa e o paciente fica mais exposto a infecções. Além disso, a quantidade de urina produzida aumenta, acelerando o processo de desidratação. Por isso, a reposição de líquidos é essencial.

…..

Como você pôde perceber, a moderação na alimentação ainda é a principal forma de evitar problemas de má digestão ou de intoxicação alimentar. Evite comer alimentos cuja procedência no preparo seja duvidosa e beba muita água. 

Ao perceber qualquer tipo de sintoma de intoxicação alimentar, agende uma consulta pelo Medprev. O tratamento para eliminar bactérias e parasitas requer um diagnóstico preciso, com exames laboratoriais, para que seja possível identificar quais são os agentes causadores do problema e combatê-los com a medicação adequada.

Dicas de saúde, novidades e soluções no seu e-mail, cadastre-se já!

Fique tranquilo, não enviamos spam para nossos pacientes.