Blog

Saúde

Dia Mundial do Coração: 7 hábitos prejudiciais que devem ser evitados

Dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) indicam que as doenças cardiovasculares são a principal causa de mortes no Brasil. Mais de 1,1 mil pessoas morrem todos os dias em […]

dia mundial do coração

Dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) indicam que as doenças cardiovasculares são a principal causa de mortes no Brasil. Mais de 1,1 mil pessoas morrem todos os dias em decorrência de problemas correlatos, número que representa o dobro das mortes causadas por câncer, por exemplo. Neste texto explicaremos a importância do dia mundial do coração.

Somente em 2020, a SBC aponta que quase 400 mil pessoas morrerão por doenças circulatórias ou do coração. Muitas dessas mortes poderiam ser perfeitamente evitadas com cuidados preventivos, acompanhamento médico e adoção de hábitos de vida mais saudáveis. 

É por essa razão que todo dia 29 de setembro é celebrado o Dia Mundial do Coração. A data tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância de evitar certos hábitos que podem acelerar o surgimento de doenças cardiovasculares. Ausência de atividades físicas, dietas desbalanceadas e falta de acompanhamento médico são fatores que potencializam problemas cardíacos.

Evitar hábitos nocivos é o melhor caminho

Embora as doenças cardíacas possam se manifestar em razão de diversos fatores, incluindo genéticos, um estilo de vida mais saudável contribui para reduzir as chances de desenvolver problemas cardíacos. Portanto, não há melhor prevenção do que evitar hábitos prejudiciais à saúde. Aqui estão algumas ações que você pode eliminar da sua rotina.

1. Não fume

O cigarro tem dezenas de substâncias tóxicas e algumas delas são responsáveis por causar vasoconstrição, o estreitamento das veias e artérias. Esse estreitamento tem como consequência o aumento da frequência cardíaca, aumentando os riscos de infarto. Além disso, essa condição é favorável ao aparecimento de placas de gordura nos tubos sanguíneos, o que pode levar a um AVC.

2. Evite frituras e alimentos industrializados

A má alimentação é um dos principais fatores que desencadeiam problemas cardíacos. Sem uma dieta rica em vitaminas, proteínas e carboidratos de baixo índice glicêmico, aumentam os índices de colesterol, o entupimento das veias. Frituras, alimentos gordurosos, processados e industrializados são os que apresentam o maior risco à saúde quando consumidos em grandes quantidades.

3. Não seja sedentário

Além da alimentação ruim, a falta de atividades físicas é outra agravante para doenças cardíacas. Praticar exercícios regularmente, sempre sob orientação médica, contribui para o fortalecimento do sistema imunológico e auxilia na perda de peso. Quem não se exercita costuma acumular mais calorias, o que consequentemente resulta em níveis mais altos de colesterol e possibilidade de desenvolver hipertensão e diabetes.

4. Nível de colesterol alto

Já mencionamos duas vezes o colesterol alto como um dos fatores mais nocivos ao surgimento de problemas cardíacos. Existem dois tipos de colesterol: o HDL, conhecido como “colesterol bom”, e o LDL, o “colesterol ruim”. O HDL ajuda a remover o excesso de LDL das paredes das artérias. Mantenha o controle desse índice fazendo exames regulares de colesterol. Você pode agendar o seu diretamente pelo Medprev.

5. Hipertensão

A hipertensão ocorre quando a pressão arterial está muito elevada. Acima dos níveis normais ela se torna um risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, podendo danificar as paredes das artérias e resultar em coágulos sanguíneos. Os cuidados devem ser redobrados com check-ups constantes e visitas regulares ao médico, pois 90% dos hipertensos não apresentam sintomas.

6. Obesidade

Uma das consequências da má alimentação é o excesso de peso. A obesidade, segundo a pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (2017) do Ministério da Saúde, afeta hoje cerca de 18,9% dos brasileiros. Nessas condições, o coração precisa se esforçar mais para mandar sangue para os órgãos e sobrecargas podem acarretar problemas mais graves.

7. Falta de noites de sono

Dormir pouco ou dormir mal impacta diretamente na sua saúde. Pessoas com problemas para dormir têm mais chances de desenvolver problemas cardiovasculares. Por isso, evite consumir bebidas estimulantes antes de dormir, apague as luzes e durma em um ambiente fresco e confortável. O cansaço provocado pela falta de sono pode ser ainda fonte de estresse, outro potencializador das doenças cardíacas.

…..

Além de evitar hábitos prejudiciais à saúde, acompanhar seus índices de glicemia e colesterol e fazer visitas regulares ao médico são as melhores maneiras de se prevenir de doenças cardiovasculares. Aproveite o dia mundial do coração e agende uma consulta no Medprev com um médico especialista e realize com frequência todos os exames laboratoriais necessários para monitorar a sua saúde.

Dicas de saúde, novidades e soluções no seu e-mail, cadastre-se já!

Fique tranquilo, não enviamos spam para nossos pacientes.