Medprev
TDAH

TDAH: como tratar?

Revisado pela Equipe de Redação da Medprev

tdah-como-tratar.jpg

O tratamento do TDAH envolve uma abordagem multidisciplinar, que inclui intervenções psicoeducacionais, terapia comportamental e, em alguns casos, o uso de medicamentos. É importante ressaltar que o tratamento do TDAH é individualizado e deve ser adaptado às necessidades específicas de cada pessoa.

Saiba mais sobre o assunto no post TDAH: como tratar?

1. Intervenções Psicoeducacionais

As intervenções psicoeducacionais são essenciais no tratamento do TDAH. Essa abordagem tem como objetivo:

  • Fornecer informações sobre o transtorno;
  • Ajudar os indivíduos a entenderem seus sintomas;
  • Desenvolver estratégias para lidar com eles.

Além dos aspectos mencionados acima, as intervenções psicoeducacionais podem ser ampliadas para abordar outras áreas do funcionamento da pessoa com TDAH.

Durante as sessões de intervenção psicoeducacional, são abordados temas como:

  • Organização de tarefas;
  • Desenvolvimento de habilidades de autorregulação;
  • Estabelecimento de rotinas consistentes;
  • Uso de técnicas de planejamento.

Essas estratégias podem ajudar a pessoa com TDAH a melhorar seu desempenho acadêmico, suas habilidades sociais e seu bem-estar geral. Entre as práticas de intervenção abordada estão:

Orientação para os pais ou responsáveis

Os pais ou responsáveis desempenham um papel fundamental no tratamento do TDAH. Eles podem receber orientações específicas sobre como lidar com os comportamentos desafiadores, estabelecer limites adequados, reforçar comportamentos positivos e criar um ambiente estruturado em casa.

Treinamento de habilidades acadêmicas

As dificuldades acadêmicas são comuns em crianças e adultos com TDAH. A falta de atenção, a impulsividade e a hiperatividade podem afetar diretamente o desempenho escolar e o sucesso acadêmico.

Por isso, o treinamento de habilidades acadêmicas desempenha um papel fundamental no tratamento do TDAH, fornecendo estratégias e técnicas para ajudar os indivíduos com o transtorno a superar as dificuldades enfrentadas no ambiente escolar.

Entre os desafios, estão:

  • definição de prazos realistas;
  • criação de um cronograma de estudo;
  • utilização de técnicas de intervalo (como a técnica Pomodoro).

A divisão de grandes tarefas em etapas menores, a elaboração de um cronograma para cada etapa e a utilização de recursos visuais (como mapas mentais), por exemplo, podem ajudar indivíduos com TDAH a gerenciarem suas responsabilidades e tarefas diárias.

A abordagem deve levar em consideração o estilo de aprendizagem, os pontos fortes e as dificuldades específicas de cada um para que seja possível proporcionar um ambiente de aprendizado mais adequado e eficaz.

Intervenção em habilidades sociais

As dificuldades sociais podem ser um desafio para indivíduos com TDAH.

A intervenção em habilidades sociais pode incluir o ensino de competências sociais básicas, como iniciar e manter uma conversa, compartilhar, cooperar em atividades em grupo e resolver conflitos de forma construtiva.

Treinamento de autorregulação emocional

As emoções intensas e a dificuldade em regular as emoções são comuns em pessoas com TDAH.

O treinamento de autorregulação emocional pode envolver o ensino de estratégias para identificar e expressar emoções, lidar com a frustração, tolerar atrasos e desenvolver resiliência emocional.

2. Terapia Comportamental

A terapia comportamental é outra abordagem importante no tratamento do TDAH. Essa forma de terapia busca identificar comportamentos problemáticos e desenvolver estratégias para modificá-los.

A terapia comportamental pode incluir técnicas de reforço positivo, treinamento de habilidades sociais, manejo de impulsos e desenvolvimento de estratégias para melhorar a concentração e a atenção.

Uma das abordagens terapêuticas mais utilizadas é a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), essa forma de terapia ajuda o indivíduo a identificar padrões de pensamento negativos e disfuncionais, além de desenvolver estratégias para substituí-los por pensamentos mais adaptativos.

A TCC também pode ajudar a pessoa a lidar com a baixa autoestima, impulsividade e as dificuldades emocionais associadas ao TDAH.

3. Terapia Complementar e Alternativa

Além das intervenções psicoeducacionais e da terapia comportamental, algumas abordagens complementares e alternativas também podem ser consideradas no tratamento do TDAH, como:

Terapia de grupo

A participação em terapias de grupo pode oferecer apoio emocional, oportunidades de aprendizado social e compartilhamento de experiências com outras pessoas que enfrentam desafios semelhantes.

Esses grupos podem fornecer estratégias adicionais de enfrentamento e suporte mútuo.

Treinamento de mindfulness (atenção plena)

A prática de mindfulness pode ajudar as pessoas com TDAH a desenvolver maior consciência do momento presente, reduzir a impulsividade e melhorar a capacidade de concentração.

O treinamento de mindfulness envolve técnicas de meditação, respiração consciente e atenção plena nas atividades diárias.

Abordagens nutricionais

Embora não exista uma dieta específica para o TDAH, alguns estudos sugerem que certos nutrientes, como ômega-3 e vitaminas do complexo B, podem ter benefícios no controle dos sintomas.

Porém é importante lembrar que a consulta com um profissional de saúde (como o nutricionista) antes de fazer alterações na alimentação ou iniciar suplementação é o mais indicado.

4. Uso de Medicamentos

Em alguns casos, o uso de medicamentos pode ser recomendado como parte do tratamento do TDAH. Esses medicamentos ajudam a melhorar a concentração, reduzir a hiperatividade e controlar os impulsos.

No entanto, a prescrição e o uso de medicamentos devem ser realizados sob supervisão médica considerando a idade, a intensidade dos sintomas e os possíveis efeitos colaterais.

É importante destacar que os medicamentos não são a única forma de tratamento do TDAH. Eles são frequentemente combinados com intervenções psicoeducacionais e terapia comportamental para obter melhores resultados.
Cada caso deve ser avaliado individualmente, levando em consideração as necessidades e preferências do paciente.

Outras Abordagens no Tratamento do TDAH

Além das intervenções psicoeducacionais, terapia comportamental e medicamentos, existem outras abordagens que podem ser úteis no tratamento do TDAH. Algumas delas incluem:

Treinamento de Habilidades Sociais

O Treinamento de Habilidades Sociais (THS) ajuda as pessoas com TDAH a desenvolverem estratégias para melhorar suas interações sociais. Isso envolve aprender a reconhecer as emoções de outras pessoas, interpretar corretamente as pistas sociais e responder de maneira apropriada.

O treinamento de habilidades sociais pode ser feito individualmente ou em grupos, com o objetivo de promover a adaptação social e melhorar a qualidade dos relacionamentos.

Adaptações no Ambiente Escolar e Profissional

Para pessoas com TDAH que estão em idade escolar ou no ambiente de trabalho, adaptações no ambiente podem ser necessárias, como:

  • Disponibilidade de recursos de apoio, como material didático adaptado;
  • Tempo extra para realizar tarefas;
  • Estratégias de organização e planejamento;
  • Acesso a profissionais de apoio, como professores de educação especial ou orientadores vocacionais.

Essas adaptações ajudam a pessoa com TDAH a maximizar seu desempenho acadêmico e profissional.

Apoio Familiar e Rede de Suporte

O apoio familiar desempenha um papel fundamental no tratamento do TDAH. É importante que os familiares entendam o transtorno, se informem sobre suas características e desenvolvam estratégias para lidar com os desafios que ele apresenta.

Além disso, a pessoa com TDAH se beneficia de uma rede de suporte, que pode incluir amigos, professores, terapeutas e outros profissionais de saúde.

Essa rede de suporte oferece compreensão, encorajamento e auxílio no desenvolvimento de habilidades para lidar com o TDAH.

Práticas de Autocuidado

As práticas de autocuidado são fundamentais no tratamento do TDAH, e incluem técnicas como: estabelecimento de rotinas saudáveis, como:

  • alimentação balanceada;
  • sono adequado;
  • atividade física regular.

Além disso, a prática de técnicas de relaxamento, como meditação, ioga ou respiração profunda, pode ajudar a reduzir a ansiedade e promover o equilíbrio emocional.

Tecnologia Assistiva

A tecnologia assistiva pode ser uma ferramenta útil no tratamento do TDAH. Existem aplicativos e softwares específicos projetados para:

  • auxiliar na organização de tarefas;
  • gestão do tempo;
  • criação de lembretes;
  • planejamento.

Além disso, ferramentas de controle de distrações, como bloqueadores de sites ou aplicativos de foco, podem ajudar a minimizar a interferência de estímulos externos.

Psicoterapia Individual

A psicoterapia individual pode ser uma opção complementar ao tratamento do TDAH.

Essa forma de terapia oferece um espaço seguro para a pessoa explorar questões emocionais relacionadas ao transtorno, desenvolver estratégias de enfrentamento e promover o autocrescimento.

A terapia individual pode ajudar a pessoa com TDAH a lidar com os desafios emocionais, como a baixa autoestima, ansiedade ou depressão, que podem estar associados ao transtorno.

Educação e Informação

A educação contínua e a obtenção de informações sobre o TDAH são cruciais para o tratamento eficaz.

É importante que a pessoa com TDAH, seus familiares e cuidadores se familiarizem com as características do transtorno, os tratamentos disponíveis e as estratégias de enfrentamento.

Participar de grupos de apoio, palestras e workshops sobre o TDAH pode fornecer informações valiosas e incentivar o compartilhamento de experiências com outras pessoas que lidam com as mesmas situações.

A Importância da Abordagem Multidisciplinar

O tratamento do TDAH requer uma abordagem multidisciplinar, que envolve profissionais de diferentes áreas trabalhando em conjunto.

Essa equipe pode incluir médicos, psicólogos, psiquiatras, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, educadores e outros profissionais de saúde. A colaboração entre esses profissionais é fundamental para garantir um tratamento abrangente e individualizado.

Cada membro da equipe contribui com sua expertise para ajudar no desenvolvimento de estratégias adaptadas às necessidades específicas da pessoa com TDAH.

Além disso, é importante envolver a família e a escola no processo de tratamento. A comunicação e o compartilhamento de informações entre os diferentes contextos em que a pessoa com TDAH está inserida são essenciais para garantir a consistência e o suporte contínuo.

Conclusão

O tratamento do TDAH é uma jornada individualizada, que requer uma abordagem multidisciplinar e adaptada às necessidades específicas de cada pessoa.

A combinação de intervenções psicoeducacionais, terapia comportamental, medicamentos quando necessário, treinamento de habilidades sociais e adaptações no ambiente pode ajudar as pessoas com TDAH a gerenciar seus sintomas, melhorar seu desempenho acadêmico, profissional e social e alcançar uma maior qualidade de vida.

É fundamental buscar o apoio de profissionais especializados e construir uma rede de suporte para auxiliar no processo de tratamento e garantir resultados positivos a longo prazo.

16/08/2023   •   há 10 meses