Medprev
TDAH

Hiperatividade: 7 sinais para identificar TDAH em crianças

Revisado pela Equipe de Redação da Medprev

hiperatividade-7-sinais-para-identificar-tdah-em-criancas.png

O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) caracteriza-se por sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade, que podem impactar significativamente o desenvolvimento e o funcionamento diário da criança.

No entanto, a identificação dos sinais de TDAH em crianças pode ser um desafio, uma vez que muitos comportamentos considerados normais para a idade podem sobrepor-se aos sintomas do transtorno.

No entanto, existem alguns sinais distintos que podem ajudar os pais, educadores, psicólogos e psiquiatras a identificar a presença de TDAH.

Veja a seguir sobre a hiperatividade: 8 sinais para identificar TDAH em crianças!

Sinais de TDAH em crianças

Identificar precocemente os sinais de TDAH é fundamental para um diagnóstico e o início de cuidados adequados. Conheça alguns deles.

1. Desatenção persistente

A desatenção persistente é um dos sinais mais comuns do TDAH em crianças. Elas têm dificuldade em manter o foco em tarefas específicas e podem parecer facilmente distraídas.

Durante as aulas, por exemplo, podem ter dificuldade em acompanhar as explicações do professor e em completar as tarefas designadas.

Já em atividades domésticas ou recreativas, podem se distrair facilmente, levando a erros por falta de cuidado.

2. Hiperatividade excessiva

A hiperatividade excessiva é outro sinal característico do TDAH em crianças. Elas apresentam uma atividade motora acima do comum, tendo dificuldade em ficar paradas ou sentadas por longos períodos de tempo.

Crianças com hiperatividade estão constantemente em movimento, pulando, correndo e escalando móveis.

Além disso, essa hiperatividade pode ser observada tanto em casa quanto na escola. Crianças com TDAH frequentemente podem parecer estar com uma energia inesgotável.

3. Impulsividade

A impulsividade é um dos principais sintomas do TDAH em crianças, podendo se manifestar das seguintes formas:

  • agir sem pensar nas consequências;
  • interromper os outros durante as conversas;
  • ter comportamentos impulsivos, como falar alto.

Essa impulsividade pode causar problemas nas relações sociais, já que a criança pode ter dificuldade em respeitar as regras estabelecidas e manter o controle do comportamento.

4. Dificuldade de organização

Crianças com TDAH frequentemente enfrentam dificuldades na organização de suas atividades diárias e pertences.

Elas têm problemas em manter a ordem em seu ambiente, o que pode resultar em bagunça em seu quarto, mesa de estudos e materiais escolares.

Perder objetos com frequência, esquecer de tarefas importantes e ter dificuldade em planejar e seguir uma rotina também são desafios comuns em crianças com TDAH.

A dificuldade de organização pode levar a atrasos, falta de produtividade e aumento do estresse na vida da criança.

5. Dificuldade de concentração

A dificuldade de concentração é uma característica marcante do TDAH. As crianças com TDAH têm dificuldade em manter o foco em uma tarefa específica, especialmente quando não é de seu interesse imediato.

Elas são facilmente distraídas por estímulos externos e podem ter problemas em filtrar informações irrelevantes.

Essa dificuldade de concentração pode afetar negativamente o desempenho acadêmico, bem como a capacidade de concluir tarefas dentro do prazo.

6. Baixa tolerância à frustração

As crianças com TDAH muitas vezes apresentam uma baixa tolerância à frustração.

Elas podem ficar facilmente irritadas, impacientes e ter uma resposta emocional intensa quando as coisas não acontecem como desejam, o que pode causar dificuldade em controlar o temperamento, além de problemas nas interações sociais.

Por essa razão, é importante oferecer apoio e estratégias adequadas para ajudar a criança a desenvolver habilidades de autorregulação emocional.

7. Dificuldades acadêmicas

O TDAH pode impactar diretamente e de forma significativa o desempenho acadêmico da criança.

Elas podem encontrar desafios para acompanhar as tarefas escolares, seguir as instruções do professor, manter o foco nas aulas e concluir as tarefas dentro do prazo.

As dificuldades acadêmicas podem levar a baixo rendimento escolar, falta de motivação e baixa autoestima.

Uma vez que a criança é diagnosticada, torna-se fundamental fornecer suporte educacional adequado e adaptar as estratégias de ensino para atender às necessidades do aluno com TDAH.

O que é TDAH e como afeta as crianças?

O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é uma condição neurobiológica que se manifesta na infância e pode persistir até a idade adulta. Estima-se que cerca de 5% das crianças em idade escolar apresentem sintomas de TDAH.

As crianças com TDAH podem ter dificuldade em prestar atenção, controlar impulsos e regular o comportamento de maneira apropriada para a idade.

Esses desafios podem afetar negativamente seu desempenho acadêmico, suas relações interpessoais e seu bem-estar emocional.

Quais são as causas do TDAH em crianças?

As causas exatas do TDAH ainda não são definidas totalmente, mas acredita-se que estejam relacionadas a uma combinação de fatores genéticos, ambientais e neuroquímicos.

Alguns estudos sugerem que o TDAH pode ser hereditário, ou seja, pode ser transmitido de pais para filhos.

Além disso, certos desequilíbrios de neurotransmissores no cérebro, como a dopamina e a noradrenalina, podem contribuir para os sintomas do TDAH.

Alguns outros aspectos podem aumentar o risco de desenvolver TDAH, como:

  • fatores ambientais;
  • exposição ao tabaco durante a gravidez;
  • prematuridade;
  • baixo peso ao nascer;
  • exposição a toxinas ambientais.

Qual o impacto do TDAH nas crianças?

O TDAH pode ter um impacto significativo na vida das crianças. Além das dificuldades acadêmicas já mencionadas, as crianças com o transtorno podem enfrentar desafios emocionais e sociais.

Nas relações sociais, as crianças com TDAH podem ter problemas para seguir as regras, agir impulsivamente e encontrarem obstáculos para manter amizades saudáveis.

Já no aspecto emocional, pode haver impactos na autoestima e a sensação de falta de compreensão.

É importante destacar que, se não for tratado adequadamente, os sintomas do TDAH podem persistir na adolescência e na vida adulta, causando dificuldades contínuas em várias áreas da vida.

Abordagem multidisciplinar no tratamento do TDAH

O tratamento do TDAH geralmente envolve uma abordagem multidisciplinar, com envolvimento de diferentes profissionais de saúde. Entre as abordagens adotada no tratamento estão:

1. Intervenção psicoeducacional

A intervenção psicoeducacional é fundamental para ajudar a criança e sua família a entenderem o TDAH e desenvolverem estratégias para lidar com os sintomas.
Isso pode envolver a conscientização sobre o transtorno, o desenvolvimento de habilidades de autorregulação emocional, a aprendizagem de técnicas de organização e planejamento, além de estratégias para melhorar o desempenho acadêmico.

2. Terapia comportamental

A terapia comportamental pode ser eficaz no tratamento do TDAH em crianças. Essa abordagem pode envolver a terapia cognitivo-comportamental (TCC), que ajuda a criança a identificar pensamentos negativos e padrões comportamentais disfuncionais.

A terapia comportamental também pode incluir o treinamento de pais, para ajudá-los a lidar com os desafios do TDAH e implementar estratégias eficazes em casa.

3. Medicamentos

Em alguns casos, o uso de medicamentos pode ser recomendado para o tratamento do TDAH.

Os medicamentos mais prescritos são os estimulantes, que ajudam a melhorar a concentração, reduzir a impulsividade e controlar a hiperatividade.

É importante ressaltar que o uso de medicamentos deve ser cuidadosamente avaliado por um médico especialista e acompanhado de perto.

4. Suporte educacional

As crianças com TDAH se beneficiam de suporte educacional adequado. Isso pode incluir a implementação de adaptações no ambiente escolar, como:

  • a disponibilidade de recursos de apoio e tempo extra para realizar tarefas;
  • estratégias de aprendizagem individualizadas;
  • apoio de profissionais de educação especial.

A colaboração entre pais, educadores e profissionais de saúde é fundamental para garantir que a criança receba o suporte necessário para alcançar seu potencial acadêmico.

Importância do diagnóstico precoce e apoio contínuo

O diagnóstico precoce do TDAH é fundamental para que a criança receba o apoio necessário o mais cedo possível.

Um diagnóstico adequado permite que a família e a equipe de profissionais desenvolvam um plano de tratamento individualizado e implementem estratégias eficazes para ajudar a criança a lidar com os desafios do TDAH.

Além disso, é importante que o apoio e o acompanhamento sejam contínuos, à medida que a criança cresce e enfrenta diferentes demandas em sua vida acadêmica, social e emocional.

Com um suporte adequado e intervenções adequadas, às crianças com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) podem alcançar seu potencial e desenvolver habilidades para lidar com seus sintomas ao longo da vida.

Conclusão

Como mostrado no post “Hiperatividade: 7 sinais para identificar TDAH em crianças”, identificar precocemente os sinais de TDAH em crianças é fundamental para garantir um diagnóstico e tratamento adequados.

Os sinais comuns de TDAH são: desatenção persistente, hiperatividade excessiva, impulsividade impulsiva, dificuldade de organização e concentração, comportamento impulsivo, baixa tolerância à frustração e dificuldades acadêmicas.

O diagnóstico e o tratamento devem ser realizados por profissionais de saúde e envolver uma abordagem multidisciplinar. Com o suporte adequado, as crianças com TDAH podem desenvolver habilidades que as ajudarão a ter um funcionamento saudável e a alcançar seu pleno potencial.

26/10/2023   •   há 7 meses