Início Blog Medprev Infecção urinária: o que é, causas, sintomas e tratamentos

Doenças

Infecção urinária: o que é, causas, sintomas e tratamentos

quais-sao-os-tipos-de-candidiase-como-tratar.jpeg

A infecção urinária é uma das infecções mais comuns entre a população e, em algumas pessoas, é até recorrente.

Muito frequente em mulheres, essa infecção é causada por uma bactéria que se prolifera acometendo o trato urinário.

Contudo, os homens também não estão livres desse problema.

A boa notícia, é que com alguns cuidados e pequenas mudanças de hábitos é possível evitar esse tipo de infecção.

O que é infecção urinária?

Chamamos de infecção urinária, qualquer infecção por microorganismos que acomete o trato urinário. Ou seja, os rins, ureteres, bexiga e uretra.

Principalmente entre as mulheres, a infecção do trato urinário (ITU) é um dos tipos de infecção mais recorrentes.

Ela ocorre quando bactérias presentes no organismo se proliferam ao redor da uretra e conseguem se infiltrar no canal da urina até chegar à bexiga, desencadeando uma infecção.

Sintomas da infecção urinária

Dependendo do tipo, a infecção urinária pode se manifestar de diversas formas.

Contudo, existem alguns sintomas bem comuns que indicam a infecção. Por exemplo:

  1. vontade frequente de urinar - sintoma presente em praticamente todos os casos, a sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, é causada pela irritação que a infecção causa nesta região;
  2. disúria (dor para urinar) - sintoma muito presente, é causado pela irritação da bexiga e da
  3. uretra provocada pela infecção;
  4. urinar em pouca quantidade;
  5. urina escura e com cheiro forte;
  6. febre baixa e constante.

O que causa esse problema?

Em primeiro lugar, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, a infecção urinária não é contagiosa.

Geralmente, essa infecção é causada por bactérias do intestino que chegam ao sistema urinário, ou também por fungos.

Todavia, existem alguns fatores que podem desencadear o problema. Por exemplo:

  1. beber pouca água - quando o organismo não produz urina suficiente, os microrganismos que seriam eliminadas pelo xixi permanecem subindo até à bexiga podendo causar infecção;
  2. não higienizar corretamente a região íntima - para evitar a contaminação por bactérias presentes nas fezes, ao limpar a região íntima é recomendado passar o papel higiênico da frente para trás;
  3. segurar o xixi por longos períodos - segurar o xixi impede que o processo de limpeza natural do organismo, o que facilita o desenvolvimento de bactérias;
  4. sistema imunológico debilitado - as defesas naturais do organismo não conseguem combater as bactérias que causam infecções;
  5. menopausa - durante essa fase, a queda do hormônio estrogênio altera a flora vaginal, facilitando a entrada e proliferação das bactérias;
  6. diabetes - quando não controlada, a grande quantidade de açúcar no sangue por causa da diabetes favorece a proliferação de microrganismos.

Sobre a relação sexual, a fricção que ocorre durante o ato pode levar as bactérias à uretra e facilitar a sua migração da região externa para a bexiga.

Por esse motivo, muitas mulheres relatam o início da infecção urinária após a relação sexual.

Quais são os tipos de infecção urinária?

A infecção urinária pode ser dividida basicamente em três tipos, sendo a diferença entre elas, a região acometida.

São elas:

  1. Cistite - causada pela bactéria Escherichia coli, é responsável por mais de 90% dos casos de infecção urinária. Muito comum entre as mulheres, pode acometer homens com mais de 50 anos devido ao crescimento da próstata e a retenção de urina na bexiga;
  2. Uretrite - causada por bactérias ou vírus, é a inflamação do tubo que transporta a urina da bexiga para fora do corpo, causando inchaço e irritação da uretra;
  3. Pielonefrite - considerada a forma mais perigosa da doença, a pielonefrite acontece quando bactérias presentes no trato urinário sobem pelos ureteres e chegam aos rins, provocando inflamação.

É importante lembrar que toda infecção urinária demanda cuidados. Por isso, é recomendado procurar ajuda médica ao menor sinal de incômodo.

O que é a infecção urinária recorrente?

A infecção urinária de repetição ou recorrente ocorre quando o paciente apresenta dois ou mais episódios de infecção em um período de seis meses, ou três ou mais episódios dentro de um ano.

Muito comum entre as mulheres, não costuma estar relacionada a nenhum problema anatômico do trato urinário.

Geralmente, mulheres que apresentam infecção urinária recorrente apresentam a região periuretral mais suscetível à colonização por enterobactérias intestinais, principalmente a Escherichia coli.

Entre os fatores de risco para infecção urinária recorrente temos, por exemplo:

  1. histórico familiar;
  2. higiene íntima ruim após evacuar (contaminação vaginal);
  3. excesso de higiene íntima;
  4. uso de espermicidas;
  5. menopausa.

Infecção urinária na gestação

A infecção urinária é um problema que atinge aproximadamente 10% das gestantes.

Geralmente ocorre, porque os hormônios da gestação afrouxam os músculos do ureter, diminuindo o fluxo de urina dos rins para a bexiga. O mesmo acontece à medida que o útero cresce.

Entre os sintomas da infecção urinária na gestação estão:

  1. dor na pelve, no baixo ventre ou dor do lado;
  2. vontade frequente de urinar;
  3. urina com cheiro forte;
  4. febre.

Ao perceber qualquer sintoma, o recomendado é que a gestante procure seu ginecologista pois, caso não seja tratada adequadamente, a infecção urinária pode acometer os rins, podendo causar parto prematuro, hipertensão arterial, aborto ou até mesmo da mãe.

O perigo da infecção urinária em bebês

Embora seja mais comum em adultos, a infecção urinária pode ocorrer em qualquer idade, até mesmo em bebês.

Nesses casos, merece uma atenção especial, pois pode ser o primeiro sinal de uma malformação congênita da via urinária.

Essas malformações interferem no esvaziamento da via urinária provocando acúmulo de urina, o que facilita a proliferação de bactérias e, consequentemente, o risco de uma infecção urinária.

Crianças menores de 2 anos, geralmente apresentam sintomas como febre, choro, vômitos e irritabilidade.

Já crianças mais velhas e adolescentes apresentam queixas mais localizadas, como dor e sensação de ardência/queimação para urinar.

Como é feito o diagnóstico?

Geralmente, o diagnóstico de uma infecção urinária é realizado com base nas queixas do paciente.

Contudo, para um correto tratamento do problema, o médico pode solicitar a realização de alguns exames.

  1. Exame de urina - este é o exame mais adotado para identificar a infecção. Se o resultado for superior a 100 mil bactérias por mililitro é diagnosticada a infecção urinária;
  2. Urocultura - realizado para diagnosticar o tipo de bactéria, o número de colônias formadas pela mesma e a lista de antibióticos sensíveis e resistentes;
  3. Ultrassonografia ou outro exame de imagem - realizado para detectar quais partes do sistema urinário apresentam a infecção e se existe alguma complicação.

Como tratar a infecção?

No que diz respeito ao tratamento da infecção urinária, em alguns casos, o próprio organismo consegue eliminar as bactérias.

Contudo, quando a infecção urinária é persistente, o tratamento é realizado com uso de antibióticos para combater a proliferação das bactérias e também, de analgésicos para aliviar os sintomas durante os primeiros dias.

Antibióticos

O uso de antibióticos deve ser feito somente com prescrição médica.

Entre os antibióticos mais utilizados no combate a infecção urinária estão, por exemplo:

  1. Azitromicina;
  2. Amoxicilina;
  3. Fosfomicina;
  4. Doxiciclina;
  5. Levofloxacino.

Para que o tratamento com antibióticos seja um sucesso, os mesmos devem ser tomados até o último dia que o médico prescreveu.

Caso contrário, as bactérias podem não ser completamente eliminadas, gerando uma nova infecção urinária.

Analgésicos

Também receitado pelo médico, o analgésico anestesia a bexiga e a uretra, aliviando sintomas como dor ao urinar ou queimação.

Entre os analgésicos mais utilizados no combate a infecção urinária estão, por exemplo:

  1. Paracetamol;
  2. Ibuprofeno;
  3. Pyridium;
  4. Uristat.

Como prevenir esse problema?

Como mencionamos no início, com alguns cuidados e pequenas mudanças de hábitos é possível evitar a infecção urinária.

Por exemplo:

  1. Evitar segurar o xixi por muito tempo. Reter a urina pode estimular o crescimento bacteriano;
  2. Evitar permanecer com roupa íntima úmida;
  3. Beber muita água. Fazer xixi com mais frequência ajuda a eliminar as bactérias do trato urinário;
  4. Manter uma boa higiene íntima;
  5. Evitar produtos perfumados na região íntima. Produtos íntimos perfumados podem atrapalhar o nível de pH da vagina;
  6. Urinar antes e depois da relação sexual

Qual médico trata a infecção urinária?

Tanto no caso de uma infecção urinária em mulheres quanto em homens, o urologista é o especialista que cuida do aparelho urinário, que corresponde a rins, ureteres, bexiga e uretra.

Portanto, ao notar qualquer sintoma, o recomendado é consultar com um urologista para um diagnóstico e tratamento corretos.

Infecção urinária causa hematúria?

Perceber a presença de sangue na hora de urinar não é normal e é uma situação bastante preocupante.

A hematúria, como também é chamado o sangue na urina, pode indicar a presença de algum tipo de doença ou inflamação como, por exemplo, a infecção unitária.

Contudo, existem outras doenças que também podem causar a hematúria.

Por exemplo:

  1. Infecção renal (pielonefrite);
  2. Pedra nos rins;
  3. Aumento da próstata;
  4. Câncer no rim, bexiga ou próstata.

Ao perceber qualquer sinal de sangue na urina, o recomendado é agendar uma consulta com urologista, a fim de obter o diagnóstico e iniciar o tratamento adequado.

CONCLUSÃO

Assim, como vimos acima, embora seja um problema bastante comum, a infecção urinária pode ser evitada.

Contudo, a partir do momento que sentir os primeiros sintomas, é importante procurar orientação médica.

Conte com a Medprev para cuidar da sua saúde íntima.

Na Medprev você faz exames e consultas com sem mensalidades ou taxas de adesão e é atendido em clínicas particulares, no dia, local e hora que escolher.

Gostou desse conteúdo?

Compartilhe com um amigo e siga a nossa página no Instagram para receber dicas e novidades sobre saúde e bem-estar.

22/07/2022   •   há 17 dias

Agende sua consulta ou exame por valores reduzidos

Agendar online Buscar unidade física

Fique por dentro das campanhas e cupons da Medprev

Declaro que li e aceito os e a

Relacionados

TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo: Sintomas e Tratamentos

Candidíase: o que é, principais sintomas e tratamentos

Câncer de Mama – o que você precisa saber?

O que é candidíase recorrente?

Qual a diferença entre rinite e sinusite?

Ver mais

Outras matérias

Ver mais

Especialidades