Medprev
Infecção urinária

O que causa infecção urinária?

Revisado pela Equipe de Redação da Medprev

o-que-causa-infeccao-urinaria.png

Dolorosa e muito incômoda, a infecção urinária atinge o trato urinário, incluindo órgãos como rins, bexiga e uretra.

É mais comum em mulheres: estima-se que 50% delas terá ao menos um episódio do problema na vida.

Essa infecção atinge a marca de mais de 2 milhões de casos todos os anos no Brasil, como descrito pela SBN (Sociedade Brasileira de Nefrologia).

Saiba mais sobre o que causa infecção a urinária, principais tipos e características a seguir.

O que é a infecção urinária?

A infecção urinária é um dos tipos de infecção mais comuns e ocorre quando bactérias atingem o trato urinário, o que inclui:

  • rins;
  • bexiga;
  • ureteres;
  • uretra.

A doença acomete principalmente mulheres em idade reprodutiva, ou seja, entre os 20 e 30 anos. Isto deve-se à anatomia do sistema urinário feminino, que favorece a entrada de fungos e bactérias.

Tipos de infecção urinária

Existem dois tipos principais de infecção urinária: pielonefrite e a cistite.

A primeira atinge os rins (apresenta sintomas mais severos e mais perigosos) e a segunda atinge a bexiga.

Pielonefrite

A pielonefrite é um estágio avançado da cistite. Ela afeta os rins através dos tubos que conectam a bexiga a este órgão (ureteres).

Geralmente, as infecções urinárias começam na bexiga e depois, se não tratadas, podem espalhar-se para outros órgãos do sistema urinário.

Sua causa está ligada, principalmente, à bactéria Escherichia Coli (E. Coli). Porém, outras bactérias como a Klebsiella e Proteus também podem causar a infecção.

Cistite

A cistite é uma infecção da bexiga, sendo um dos tipos mais comuns de doenças do sistema urinário e acometendo principalmente pessoas que têm diabetes descontrolada.

A cistite compromete a imunidade do indivíduo e, assim como a Pielonefrite, também é causada principalmente pela bactéria E. coli.

É importante lembrar que essa bactéria está presente de forma natural no intestino e é fundamental para o processo de digestão.

Afinal, o que causa infecção urinária?

A causa principal para a infecção urinária é a entrada de bactérias nocivas no trato urinário do ser humano, que quando se proliferam, criam as colônias.

Assim, à medida que crescem, comprometem o funcionamento de todo o trato urinário, provocando muitos sintomas que afetam a qualidade de vida e o bem-estar do paciente.

Vale salientar, que em algumas pessoas, a infecção urinária pode se manifestar de forma assintomática, ou seja, não apresentar sintomas.

O que pode aumentar as chances de ter infecção urinária?

Vários aspectos podem contribuir para o surgimento da doença, como o uso de peças íntimas apertadas (que dificultam a transpiração da pele), a falta de higiene íntima e a própria anatomia (em mulheres, a vagina se encontra próxima ao ânus). Saiba mais a seguir.

1. Baixa hidratação

Além de comprometer diretamente o funcionamento dos rins em longo prazo, a falta de hidratação correta faz com que o corpo deixe de produzir urina suficiente para realizar a "lavagem" interna do trato urinário.

Isto permite que microrganismos (que deveriam ser eliminados pela urina), subam até a bexiga, provocando o problema.

Para manter o trato urinário saudável e em funcionamento adequado, é preciso consumir a quantidade de água ideal de acordo com o peso.

2. Relações sexuais sem proteção

A atividade sexual pode, em alguns casos, introduzir bactérias na uretra, aumentando significativamente o risco de infecção, principalmente em mulheres.

A uretra feminina é mais curta que a masculina, o que torna mais fácil o alcance da bexiga por bactérias e fungos.

3. Segurar a urina por muito tempo

A urina ajuda a limpar as paredes da uretra e da bexiga, reduzindo a possibilidade de bactérias subirem até a bexiga.

Quando o indivíduo demora muito tempo para eliminar a urina, dificulta este processo de limpeza e facilita o desenvolvimento das bactérias.

Além disso, quando ocorre o acúmulo de urina no órgão, a bexiga se dilata ainda mais, não conseguindo a contração necessária para eliminar completamente a urina.

Por essa razão, o líquido pode permanecer na bexiga, aumentando a proliferação de microrganismos.

4. Uso de absorventes por muito tempo

Deve-se substituir o absorvente ou o protetor sempre que necessário ao longo do dia.

Apesar de ambos serem uma ótima forma de manter a higiene durante o período menstrual, quando ficam sujos, os absorventes facilitam o desenvolvimento e a proliferação de bactérias.

Por isso, é preciso realizar a troca de acordo com a indicação do fabricante ou sempre que necessário.

5. Uso frequente de antibióticos

O uso frequente de antibióticos altera o equilíbrio natural da biota do estômago e também do trato urinário, aumentando o risco de infecção, principalmente por bactérias que têm mais resistência a antibióticos.

Ao notar um ou mais sintomas, é fundamental procurar um clínico geral, ginecologista ou urologista para diagnóstico adequado, uma vez que uma infecção não tratada pode se tornar generalizada.

Causa de infecção urinária em gestantes

A infecção urinária em gestantes ou ITU gestacional pode ter impactos negativos diretos na mãe e no bebê.

Quando o corpo da mulher começa a se adaptar à gravidez, o sistema urinário fica mais suscetível a infecções, sendo esta a principal causa do problema.

Entre os principais sintomas neste quadro, estão:

  • aumento da frequência urinária;
  • sensação de queimação ao urinar;
  • urina com cheiro bastante forte.

Para o tratamento, é preciso consultar-se com a obstetra, que indicará os cuidados necessários de acordo com o quadro da paciente.

Causa de infecção urinária em idosos

A infecção urinária em idosos é bastante comum e pode ser causada por diversos fatores, como:

  • Problemas de mobilidade - idosos têm dificuldade de mobilidade. Isso dificulta, por exemplo, a ida ao banheiro e consequentemente, influencia na retenção urinária;
  • Estase urinária - com o envelhecimento, a bexiga acaba não esvaziando completamente durante a micção, promovendo o crescimento de bactérias;
  • Sistema imunológico comprometido - o sistema imunológico torna-se mais vulnerável em idade avançada, facilitando o início de vários tipos de infecção, inclusive a urinária.

Prevenção

Há mais de uma forma de reduzir o risco de contrair uma infecção urinária, mas é importante salientar que ter cuidados complementares não previne completamente a doença, somente diminui os fatores que podem desencadeá-la.

Entre alguns deles, estão:

  • Higiene íntima sempre em dia - manter a higiene íntima é uma grande aliada no combate à infecção urinária. Práticas simples como lavar bem as mãos após ir ao banheiro e trocar diariamente de roupas íntimas são essenciais;
  • Hidratação adequada - beber água adequada diariamente, além de contribuir para a saúde, ajuda a eliminar as bactérias do trato urinário;
  • Urinar após atividade sexual - esvaziar a bexiga após a relação sexual ajuda a eliminar as bactérias que podem ter se instalado na uretra durante o ato.

Conclusão

Saber o que causa infecção urinária é essencial para receber tratamento médico adequado e evitar a piora do quadro de saúde.

Essa doença comumente afeta as mulheres, podendo atingir qualquer órgão do trato urinário, incluindo bexiga, rins e uretra.

Entre as principais causas para o problema estão a falta de higiene íntima, a relação sexual sem proteção e o uso frequente de alguns remédios, principalmente diuréticos.

Vale salientar que a prevenção desempenha um papel crucial na redução dos riscos de infecções urinárias.

Outro ponto importante a ser destacado é a atenção maior que pessoas com diabetes ou anomalias no trato urinário devem dar à condição. O acompanhamento médico é crucial neste processo.

Ao notar um ou mais sintomas da infecção urinária, é indicado buscar orientação especializada para investigação do caso clínico e diagnóstico.

04/12/2023   •   há 6 meses


Fique por dentro das campanhas e cupons da Medprev

Declaro que li e aceito os e a

Relacionados

7 sintomas de infecção urinária

Infecção urinária: o que é, causas, sintomas e tratamentos