Medprev
Diarreia

O que causa diarreia e quando se preocupar?

Revisado pela Equipe de Redação da Medprev

o-que-causa-diarreia-e-quando-se-preocupar.png

A diarreia pode acometer pessoas de diferentes idades ao longo da vida, geralmente se manifestando de forma passageira e sem a necessidade de tratamento especializado.

Contudo, é fundamental saber identificar quando a intervenção médica é necessária, principalmente quando as pessoas afetadas são crianças e idosos.

Nestas fases da vida, o impacto é muito maior, devido, principalmente, à desidratação intensa.

Descubra a seguir o que causa diarreia e quando se preocupar!

O QUE É DIARREIA?

A diarreia é um tipo de distúrbio gastrointestinal que tem como principal característica a alteração na consistência das fezes (pastosas ou líquidas), e a frequência das evacuações (acima de 3x ao dia).

Esse problema de saúde trata-se de um quadro que afeta pessoas de todas as idades, desde idosos até recém-nascidos, e varia de episódios únicos a problemas crônicos.

Na grande parte das vezes, é associada à ingestão de alimentos estragados, mas sua ocorrência também pode ter outras causas.

É importante também saber que a diarreia possui 2 classificações: a diarreia aguda (duração é menor do que duas semanas) e a diarreia crônica (que está associada a doenças mais graves e que geralmente dura mais de 1 mês).

POR QUE A DIARREIA ACONTECE?

Basicamente, sua ocorrência está ligada à má absorção de água e nutrientes pelo intestino, por alguma lesão ou toxina.

O QUE CAUSA A DIARREIA?

As causas de diarreia compreendem infecções (gastroenterites), intolerâncias alimentares (intolerância à lactose e intolerância ao glúten), alguns tipos de medicamentos e diversos outros fatores.

O diagnóstico da condição deve ser confirmado por um médico clínico geral ou gastroenterologista através da análise dos sintomas e de exames específicos.

Confira a seguir as principais causas associadas à diarreia:

1. INFECÇÕES (CONSUMO DE ÁGUA E ALIMENTO CONTAMINADO)

Grande parte das diarreias agudas são causadas por infecções virais (incluindo bactérias e parasitas) e geralmente ocorrem através do consumo de alimentos e água que estão contaminados.

A qualidade dos alimentos é uma das condições essenciais para promover a manutenção da saúde.

No entanto, alguns procedimentos incorretos, ou mesmo, locais onde a higiene é precária, facilitam a manifestação das DTAS (Doenças transmitidas por alimentos e água).

A maioria destas doenças tem como sintoma inicial e principal a diarreia, que podem vir acompanhadas de vômitos, dores de cabeça e dores abdominais, etc.

2. INTOLERÂNCIAS ALIMENTARES

A intolerância alimentar ocorre quando o sistema digestivo do indivíduo tem dificuldade de digerir determinado tipo de alimento ou um componente alimentar.

A razão para isso acontecer está ligada à deficiência de alguma enzima necessária para digestão deste alimento.

A intolerância alimentar, muitas vezes, é confundida com a alergia alimentar, mas uma de suas principais diferenças são os seus sintomas: a alergia causa, entre outros problemas, erupções cutâneas, inchaço e problemas na pele.

Já a intolerância alimentar não envolve o sistema imunológico e sim sintomas digestivos, como dores abdominais, gases e diarreia.

Lactose e glúten são as principais enzimas causadoras de diarreia em pessoas com intolerância alimentar.

3. USO DE MEDICAMENTOS

Existem alguns medicamentos, principalmente antibióticos, antiácidos e laxantes, que têm a diarreia como efeito colateral e podem alterar o funcionamento da microbiota intestinal, causando o problema.

O antibiótico, por exemplo, acaba destruindo não apenas as bactérias nocivas, mas também aquelas benéficas, que ajudam a manter o trato gastrointestinal saudável.

4. DISTÚRBIOS GASTROINTESTINAIS

Os distúrbios gastrointestinais são condições que afetam o sistema digestivo, incluindo estômago, intestino, fígado e vesícula biliar.

Entre os distúrbios mais comuns que apresentam a diarreia como sintoma, estão:

5. ESTRESSE A ANSIEDADE

O estresse e a ansiedade podem influenciar o funcionamento do sistema gastrointestinal de diversas maneiras.

E a diarreia, em alguns casos, é uma possível resposta do corpo a estes dois estados emocionais.

Um exemplo disso são as alterações alimentares que ocorrem diante de crises de ansiedade ou estresse.

Assim, levam a pessoa a consumir alimentos que podem, de alguma forma, irritar o trato gastrointestinal, como bebidas ricas em cafeína e alimentos com muita gordura, por exemplo.

MAS AFINAL, QUANDO SE PREOCUPAR COM A DIARREIA?

A diarreia, na maioria dos casos, é uma condição temporária e não requer preocupação imediata.

Porém, existem algumas situações em que ela pode ser um sintoma de um problema de saúde mais complexo, e é nestes casos que é preciso se preocupar.

Por isso, é importante ficar atento aos principais sinais que indicam que a diarreia pode ser parte de uma condição de saúde mais grave:

  • Diarreia crônica - nos casos em que há uma duração do sintoma por mais de 4 semanas ou até meses, é necessário uma atenção especial. Isto pode significar, entre outros problemas, que a diarreia é resultado de outras condições médicas mais graves, como doenças inflamatórias intestinais ou a doença celíaca;

  • Perda de peso não intencional - a perda de peso sem uma causa aparente, em conjunto com a diarreia crônica, pode significar um problema mais sério. Portanto, a situação deve ser imediatamente avaliada por um profissional da saúde;

  • Diarreia seguida de sintomas graves - caso a diarreia seja acompanhada por sintomas mais graves como a desidratação, boca seca, urina escura e até febre alta, o quadro deve ser avaliado por um médico;

  • Outras condições médicas - caso o indivíduo possua outras condições médicas como problemas renais, problemas de imunidade ou diabetes, o caso deve ser monitorado de perto.

FAQ (PERGUNTAS FREQUENTES)

1. QUAIS SÃO AS CAUSAS DA DIARREIA?

Entre as principais causas destacam-se as infecções virais, a intolerância alimentar, medicamentos, distúrbios gastrointestinais crônicos e estados emocionais como estresse e ansiedade.

2. É POSSÍVEL EVITAR A DIARREIA?

Sim. Existem medidas simples que ajudam a evitar a diarreia. Entre as principais, estão a prática de uma boa higiene pessoal e alimentar, ingestão hídrica adequada (principalmente nos dias mais quentes), evitar consumo de alimentos muito gordurosos e ter a cartela de vacinação em dia.

3. QUANDO A DIARREIA É CONSIDERADA UM PROBLEMA SÉRIO? QUANDO SE PREOCUPAR?

A maior parte dos quadros de diarreia se manifesta de forma episódica, ou seja, dura pouco tempo e o próprio corpo combate a condição.

Contudo, existem situações em que ela vem acompanhada de outros problemas e sintomas graves, como febre alta e presença sangue ou muco nas fezes.

Nestes casos, é fundamental a ajuda médica imediata para um diagnóstico correto e um tratamento eficiente.

4. É POSSÍVEL TRATAR A DIARREIA EM CASA?

É possível. Contudo, é importante salientar que as dicas dadas aqui não substituem, em hipótese alguma, a intervenção médica.

5. EM CASOS EM QUE A DIARREIA ESTÁ LIGADA AO ESTRESSE E ANSIEDADE, O QUE FAZER?

Caso a diarreia seja resultado de problemas como o estresse e a ansiedade, é importante tratar ambas condições.

Em casos no qual o fator psicológico pode afetar significativamente a vida do indivíduo, é indicado buscar a ajuda de um profissional como o psicólogo ou psiquiatra para diagnosticar e definir um plano de tratamento.

6. A DIARREIA PODE SER CONTAGIOSA?

Sim, a diarreia pode ser contagiosa. Quando é causada por infecções virais ou bacterianas, qualquer contato sem higiene pode contaminar terceiros.

Dessa forma, é importante manter a higiene adequada das mãos e evitar o contato com outras pessoas enquanto doente.

7. QUAIS SÃO OS SINAIS DE DESIDRATAÇÃO ASSOCIADOS À DIARREIA?

Os sinais de desidratação incluem, entre outros sintomas, a urina escura com odor forte, crises de tontura e fraqueza, além de batimentos cardíacos acelerados e olhos fundos.

Ao primeiro sinal, deve-se procurar imediatamente ajuda médica.

8. QUAL A DIFERENÇA ENTRE A DIARREIA AGUDA E A DIARREIA CRÔNICA?

A diarreia aguda costuma ser de curto prazo, e dura, no máximo, uma semana.

Já a diarreia crônica é aquela que dura mais tempo e que está ligada a outras condições médicas, como doenças inflamatórias intestinais ou mesmo a síndrome do intestino irritável.

9. O QUE COMER DIANTE DE QUADROS DE DIARREIA?

A alimentação é fundamental diante de uma crise de diarreia.

Por essa razão, é indicado optar por alimentos mais leves, com menos fibras, como cenoura, maçã, e alimentos ricos em zinco e minerais (como forma de restabelecer o equilíbrio da biota intestinal).

Para a adoção de um plano alimentar adequado, é indicado buscar a orientação de um profissional como o nutricionista.

CONCLUSÃO

Como mostrado no post "O que causa diarreia e quando se preocupar?", esse quadro de saúde é um distúrbio gastrointestinal relativamente comum, que atinge pessoas de todas as idades.

Em grande parte das vezes, ela é superada de forma natural, sem a necessidade de intervenção médica.

Porém, existem situações onde ela pode significar a presença de quadros mais complicados de saúde, como infecções gastrointestinais ou doenças crônicas do intestino.

É importante ficar atento aos sinais e procurar ajuda médica imediata nestas situações.

Conteúdo revisado clinicamente em 15/02/2024 pela médica generalista da Medprev, Dra. Laize Ribas Turok - CRM: 50029-PR.

15/02/2024   •   há 2 meses


Fique por dentro das campanhas e cupons da Medprev

Declaro que li e aceito os e a