Medprev

Oncologista EM Lages - SC

Consulta com Oncologista em Lages - SC por  valores reduzidos.

Agende agora mesmo pela Medprev!

A Medprev cuida de você há mais de 20 anos.

Só paga quando usar,
sem mensalidades ou taxas de adesão.

+ 100

unidades

+ 550

clínicas e pontos de coleta de exames

+ 12 mil

agendamentos por dia

+ 19 mil

profissionais
parceiros

+ 300

atendentes
(público e telefônico)

+ 70

especialidades
médicas

Vamos saber um pouco mais sobre Oncologista ?

Veja o que preparamos para ficar por dentro dessa especialidade.

O diagnóstico tardio de câncer e a falta de tratamento podem levar ao óbito de pacientes de várias idades. Saiba mais sobre a área de atuação do oncologista.

O que é oncologia?

A oncologia é a especialidade responsável por estudar, analisar, diagnosticar e tratar tumores e câncer em qualquer região do corpo. Essa área atua em conjunto com outras especialidades para cuidar do paciente e prevenir sequelas e/ou efeitos colaterais de tratamentos.

Para entender melhor o que esse especialista faz, é preciso aprender mais sobre o câncer. Esse termo inclui diversos tipos de doenças provocadas pelo desenvolvimento de anomalias celulares, ou seja, pelo crescimento anormal das células em órgãos ou tecidos.

O que faz o oncologista?

O oncologista é o especialista que faz o diagnóstico e indicação do tratamento mais indicado para o paciente de acordo com o tumor e grau de gravidade do câncer, atuando em uma equipe multidisciplinar que inclui outras áreas médicas.

Alguns dos sintomas que podem estar relacionados ao câncer, estão:

  • Feridas que demoram para cicatrizar;
  • Perda de peso não-intencional;
  • Indigestão;
  • Surgimento de lesões, principalmente em formatos irregulares e que se expandem ao longo do tempo;
  • Variação na necessidade de ir ao banheiro;
    Sangramentos.

Entre os tipos de câncer mais comuns, estão:

  • Câncer de pulmão;
  • Câncer de mama;
  • Câncer de próstata;
  • Câncer de pele;
  • Câncer testicular;
  • Câncer de estômago;
  • Câncer de intestino;
  • Câncer de cólon.

Embora não haja um fator específico para o surgimento de câncer, há aspectos que podem aumentar as chances de desenvolvê-lo, como:

  • Consumo significativo de alimentos processados e industrializados;
  • Sedentarismo;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Tabagismo (seja fumante ativo ou passivo);
  • Obesidade;
  • Raios solares;
  • Exposição à radiação;
  • Histórico familiar;
  • Infecções;
  • Medicamentos.

No Brasil, anualmente há milhares de casos de câncer, sendo o de pele, mama e próstata os mais recorrentes.

No caso do câncer de mama, realizar o autoexame é fundamental para ajudar no diagnóstico precoce. Além disso, fazer check-ups pelo menos uma vez por ano é uma das formas de avaliar qualquer alteração e preservar a saúde, principalmente em casos no qual há uma predisposição para o desenvolvimento da doença.

Tratamentos oncológicos

O câncer pode afetar qualquer órgão, desenvolvendo-se de forma única em cada indivíduo. Devido à complexidade da área, há uma variedade de tratamentos que se baseiam em 3 principais objetivos:

  • Curativo, no qual há possibilidade de cura e é necessário um tratamento personalizado de acordo com o quadro de saúde do paciente;
  • Remissão, no qual o foco é controlar a doença e melhorar o bem-estar do paciente na medida do possível;
  • Cuidados, no qual não há possibilidade de cura nem remissão da doença, somente o alívio dos sintomas e suporte psicológico para o paciente. Nesses casos, as chances de óbito são altas.

Entre os tratamentos oncológicos que podem ser indicados, estão:

  • Cirurgia, no qual o câncer ou tumor é removido, o que pode curar o paciente ou atenuar os efeitos da doença no organismo;
  • Radioterapia, no qual através de radiações ionizantes, as células anormais são removidas de forma precisa. Além de causar menos danos ao paciente, aumenta a sua chance de recuperação. Há dois tipos principais: radioterapia interna (em que são usados feixes em curta distância) e radioterapia externa (no qual há a utilização de feixes externamente e na superfície);
  • Quimioterapia, no qual através de tratamento medicamentoso, há o combate do câncer. Há diversos tipos de administração do medicamento, como via oral, intravenosa e subcutânea, entre outros;
  • Hormonioterapia, no qual através da injeção de hormônios no organismo, há a interrupção do desenvolvimento das células cancerígenas. É indicado principalmente no caso de câncer de ovário e próstata;
  • Imunoterapia, no qual através do fortalecimento do potencial do sistema imunológico, tanto câncer quanto infecções são tratadas.
  • Transplante de medula óssea, no qual através da substituição das células do paciente por saudáveis, cânceres específicos (como a leucemia) podem ser tratados.

Diferença entre tumor benigno e maligno

Antes de entender a diferença entre os tumores benigno e maligno, é importante saber que câncer e tumor não possuem o mesmo significado.

O tumor indica um crescimento não esperado em qualquer região do organismo, e essa alteração não necessariamente é um câncer.

Já o câncer é um termo que refere-se a diversas doenças que possuem como elemento em comum, o aumento significativo de células com potencial para afetar outras áreas do corpo além da região inicialmente acometida. O câncer é um tumor maligno, podendo levar à morte no pior caso.

Tumores benignos podem causar, por exemplo, miomas e lesões, mas de forma controlada. Já os tumores malignos ocorrem quando não há um controle do desenvolvimento das células em uma região, o que pode afetar não só os tecidos, mas também as funções no organismo.

Quando há um tumor benigno, é possível remover cirurgicamente a anomalia sem a necessidade de um tratamento complementar. Porém, no caso dos tumores malignos, é preciso o tratamento (como a quimioterapia) e o acompanhamento do paciente, sendo também possível surgir novamente o tumor futuramente, mesmo em casos de cura inicial.

Oncologia e câncer de mama

Sem dúvidas, o câncer de mama é um dos que mais afeta a população, principalmente mulheres que possuem histórico na família. Assim que é notada qualquer alteração na mama, a paciente pode procurar um ginecologista, oncologista ou mastologia para a realização do diagnóstico, que é feito através da consulta, de exames e da biópsia.

Tanto o oncologista quanto o mastologista podem realizar o acompanhamento, contudo, devido à abrangência da mastologia em relação à saúde feminina, é comum que esse especialista seja o mais procurado.

Quando procurar o oncologista?

É necessário se consultar com esse profissional assim que é realizado o diagnóstico de câncer ou tumor, o que geralmente é feito por outras especialidades que encaminham para o oncologista.

Quando há a presença de sintomas específicos, também é indicado agendar uma consulta com o oncologista.

Quanto custa uma consulta com o oncologista?

O valor da consulta com o oncologista varia de acordo com a clínica, sendo necessário checar previamente o seu preço.

Agende uma consulta com Valores Reduzidos

Se você procura por um Oncologista em Lages - SC conte com a Medprev. Aqui você agenda consultas e exames por valores acessíveis, sem mensalidade e sem taxa de adesão.

Fique por dentro das campanhas e cupons da Medprev

Declaro que li e aceito os e a

Especialidades em Lages

Ver mais