Medprev
Bem-estar

10 cuidados para evitar o surgimento de micoses no verão

cuidados-para-evitar-micoses-no-verao.jpeg

A chegada do verão favorece o surgimento de problemas de pele, entre elas as micoses. Essa doença afeta com maior frequência os pés, a virilha e o couro cabeludo e, devido às temperaturas mais altas e a umidade que favorecem a proliferação de fungos, é preciso tomar cuidados especiais nessa época do ano.

Felizmente, a maioria dos casos não se desenvolve de maneira mais grave. Na prática, as micoses causam muito mais incômodos do que consequências graves ao organismo.

Entretanto, é preciso buscar a orientação de um médico como o clínico geral ou dermatologista para o diagnóstico e tratamento adequados.

Saiba mais a seguir sobre os 10 cuidados para evitar o surgimento de micoses no verão!

O que é micose?

As micoses incluem todas as infecções por fungos que atingem a pele, as unhas e o couro cabeludo.

Elas estão entre as doenças mais comuns do verão porque esta estação do ano oferece calor e umidade, duas condições que favorecem a reprodução desses microrganismos.

As infecções fúngicas mais frequentes nesta época do ano incluem:

  • pano branco (manchas mais claras ou mais escuras na pele);
  • frieira (fissuras entre os dedos);
  • micose de unha (unhas esbranquiçadas e mais grossas). Porém, a lista inclui ainda outras possibilidades de acordo com a área do corpo.

Cândida

A cândida trata-se de um fungo que ocorre na região dos lábios, especialmente em pessoas com imunidade baixa. Popularmente conhecida como “sapinho”, a infecção se manifesta na forma de aftas e placas avermelhadas na boca e na bochecha, podendo evoluir para as amígdalas, a garganta e o esôfago se não for tratada corretamente.

Tinea cruris

A Tinea cruris é uma infecção fúngica que se manifesta na pele dos órgãos genitais, do interior das coxas ou das nádegas. Essa condição ocorre mais frequentemente ao usar roupas apertadas ou que retêm a umidade. Ela provoca irritação da pele, vermelhidão e coceira.

Frieira

Já nos pés, a forma mais comum de micose são as frieiras. Elas surgem entre os dedos dos pés e têm como característica a descamação da pele, causando sintomas como mau cheiro, pele esbranquiçada e coceira. É também conhecida popularmente como “pé-de-atleta”.

Tinea capitis

Quando a micose se manifesta no couro cabeludo ela é conhecida como Tinea capitis ou capilar Esse tipo de fungo é mais comum em crianças e causa coceira, lesões, crostas e falhas no couro cabeludo. O tratamento leva de quatro a seis semana e se dá à base de medicamentos e xampus específicos.

Tinea da unha

Menos comum, a micose que se desenvolve nas unhas é chamada de Tinea da unha. Nesse caso, os fungos provocam alterações na cor da unha, descolamento e quebras, além de deformações. O seu tratamento costuma ser mais longo, podendo durar até um ano.

micoses

10 cuidados para evitar o surgimento de micoses no verão

Os cuidados para prevenção de micoses devem ser observados durante todo o ano, mas em períodos de temperaturas mais altas a atenção precisa ser redobrada. Veja algumas dicas para evitar que os fungos se proliferem com facilidade:

  1. Use chinelos em locais que ficam constantemente úmidos, como saunas, vestiários, áreas ao redor da piscina e duchas coletivas;
  2. Coloque uma toalha ou esteira na areia antes de se sentar ou de permitir que as crianças entrem em contato com ela;
  3. Cubra superfícies como espreguiçadeiras e bancadas de sauna com uma canga ou toalha antes de se sentar;
  4. Tome uma ducha de água limpa logo que sair do mar ou da piscina, para remover parte das impurezas que se depositam na superfície da pele;
  5. Tome um banho completo e troque as roupas molhadas por peças secas e limpas assim que possível;
  6. Seque-se muito bem depois do banho, especialmente nas regiões de dobras de pele, como axilas, virilhas e entre os dedos dos pés. Se necessário, utilize um secador;
  7. Não lave os cabelos muito próximo da hora de dormir, pois o atrito com as roupas de cama pode abafar a região e favorecer o surgimento de fungos no couro cabeludo;
  8. Dê preferência a calçados ventilados e confortáveis e evite passar muito tempo com modelos fechados, principalmente em dias quentes;
  9. Evite usar o mesmo calçado por dois dias seguidos. O ideal é limpar os sapatos depois de cada uso e guardá-los em local arejado;
  10. Não empreste objetos de uso pessoal, como toalhas, meias, chinelos, chapéus e bonés, pois eles podem transmitir fungos de uma pessoa para outra.

Ainda que as micoses não sejam graves como outros problemas de pele, é importante procurar a orientação de um dermatologista caso algum dos sintomas ou alterações surjam. O suporte médico e o tratamento medicamentoso, combinados com os cuidados mencionados anteriormente, são de suma importância para evitar que o problema se repita posteriormente.

06/12/2023   •   há 3 meses