BLOG MEDPREV

Sarampo, catapora e rubéola: saiba a diferença

Essas três doenças são mais comuns na infância e causam manchas vermelhas pelo corpo, mas elas são infecções diferentes. Saiba mais sobre elas:

Sarampo, catapora e rubéola são doenças que costumam afetar mais as crianças e apresentam alguns sintomas em comum, como a febre e as lesões avermelhadas na pele. Em função dessas semelhanças, muitas pessoas acabam confundindo essas infecções, mas existem diferenças importantes entre elas.

Altamente contagiosas e facilmente transmitidas de uma pessoa para outra, cada uma dessas doenças é causada por um vírus distinto. Dessa forma, a gravidade e as complicações variam de uma infecção para outra. Saiba mais sobre elas:

Sarampo

Em relação à catapora e à rubéola, o sarampo é a doença mais grave por deixar o organismo muito debilitado. Dessa forma, ele aumenta o risco de infecções secundárias, como pneumonia e encefalite, que podem levar as crianças à morte – algo que era frequente no Brasil antes da disponibilização da vacina na década de 1960.

A vacina, aliás, é a única forma de prevenir o sarampo, pois ele é extremamente contagioso. O vírus causador, chamado Mobilivirus, pode ser transmitido de uma pessoa para outra até mesmo por meio da respiração, além de meios mais comuns como espirros e tosse.

O sarampo havia sido erradicado do Brasil devido às campanhas de vacinação, mas a doença voltou a se manifestar no país, causando surtos no Amazonas e em Roraima e aumentando a necessidade de atenção.

  • Sintomas de sarampo

Algumas pessoas podem não apresentar nenhum sintoma de sarampo, mas a maior parte dos casos se inicia com sintomas parecidos com os de um resfriado ou gripe, como febre alta, tosse, irritação nos olhos, congestão nasal e mal-estar. Essa fase dura cerca de quatro dias e é a mais contagiosa.

Em seguida, surgem as manchas vermelhas características do sarampo. Elas aparecem primeiro no rosto e vão tomando todo o corpo até chegar aos pés em cerca de três dias. Além disso, podem aparecer manchas brancas muito dolorosas na mucosa bucal.

Catapora

A catapora é causada pelo vírus Herpesvirus varicella – por isso, ela também é conhecida como varicela. Ela é mais comum em crianças, assim como o sarampo, mas também pode atingir adultos.

Pessoas que tiveram catapora uma vez adquirem imunidade contra essa doença. Porém, o vírus permanece no organismo e pode causar o herpes-zoster, popularmente conhecido como cobreiro.

A catapora é transmitida por meio de gotículas expelidas pela fala, pela tosse ou pelos espirros, por meio do contato com a secreção das feridas ou por objetos contaminados pelo vírus. A prevenção também é feita pela vacina.

  • Sintomas de catapora

O principal sintoma de catapora são as manchas vermelhas e as bolhas que surgem pelo corpo, geralmente aparecendo primeiro no rosto, no couro cabeludo ou no tronco. Essas lesões costumam ser acompanhadas por dor de cabeça, mal-estar, perda de apetite e febre baixa a moderada.

Um ou dois dias depois, as bolhas começam a apresentar um líquido amarelado e se espalham pelo corpo. Na etapa seguinte, essas lesões escurecem e começam a cicatrizar e a formar uma crosta, o que causa muita coceira.

Apesar de esse desconforto ser intenso, é muito importante que o paciente não coce as feridas, pois isso aumenta o risco de infecções causadas por bactérias oportunistas.

Rubéola

Causada pelo vírus Togaviridae e transmitida por via respiratória, a rubéola é uma infecção menos grave quando comparada ao sarampo e à catapora. Entre as crianças, trata-se de uma doença essencialmente benigna, que praticamente não causa complicações.

Porém, a rubéola é extremamente perigosa durante a gestação, pois o vírus atinge o feto e pode causar problemas graves como catarata, cegueira, microftalmia, atraso no desenvolvimento mental e malformações do coração e do sistema nervoso.

Por causa disso, antigamente era comum que se permitisse que as meninas brincassem com crianças que estivessem com rubéola, de forma que elas também desenvolvessem a doença e ficassem imunes a ela no futuro. 

Hoje em dia, porém, essa prática não faz mais sentido, pois a vacinação é capaz de prevenir a rubéola sem causar outros desconfortos.

  • Sintomas de rubéola

Apenas 20% das pessoas infectadas apresentam sintomas de rubéola. Nesses casos, o sintoma mais clássico são as manchas avermelhadas na pele, parecidas com as do sarampo. Elas costumam surgir primeiro na face e, com o passar dos dias, se espalham para o restante do corpo.

Pode haver algum grau de coceira, mas bem mais leve do que na catapora. A rubéola também pode causar febre baixa de até 38 graus, além de dores e inchaço nas articulações.

Como saber se é sarampo, catapora ou rubéola?

Apesar de os sintomas dessas doenças serem um pouco diferentes, o diagnóstico só pode ser realizado pelo médico.  Além disso, embora o sarampo, a catapora e a rubéola não tenham um tratamento específico, é necessário adotar cuidados paliativos para aliviar os sintomas e prevenir infecções secundárias, evitando complicações ainda mais graves.

Dessa forma, em caso de suspeita, deve-se procurar atendimento o mais breve possível. Marque a consulta com o clínico geral ou o pediatra pelo aplicativo do MEDPREV para obter o diagnóstico e o tratamento corretos e descobrir se você precisa tomar a vacina para essas doenças.

 

*****

Fontes: Drauzio Varella, Blog da saúde, Superinteressante, Fiocruz, Opas Brasil, Saúde Abril

posts relacionados
Câncer de próstata: o que é, quais os sintomas e qual o tratamento?
Leia mais...
Qual a diferença entre reumatologista, traumatologista e ortopedista?
Leia mais...