BLOG MEDPREV

Quando procurar um psicólogo?

Você não deve esperar o “fundo do poço” para buscar atendimento psicológico. Veja quando procurar um psicólogo e cuide de sua saúde mental.

Desequilíbrio mental, acessos de “loucura”, depressão profunda... Tudo isso é motivo para buscar o apoio de um profissional da psicologia. Porém, você não precisa esperar algo extremo acontecer para fazer isso: saber reconhecer os sinais de quando procurar um psicólogo pode resgatar sua saúde mental e até mesmo evitar maiores complicações.

Infelizmente, ainda existe certo preconceito em relação à terapia, pois muitas pessoas acreditam que ela é um sinônimo de fraqueza ou que só é indicada para pessoas com graves transtornos mentais. Além disso, existe uma crença de que a consulta com um psicólogo funciona como um “bate-papo” e poderia ser substituída por um desabafo com um amigo de confiança.

Esses conceitos, porém, não correspondem à realidade. Você não precisa e não deve esperar chegar a uma situação insustentável para se consultar com o psicólogo – e desde já é bom esclarecer que uma sessão de terapia é bem diferente de uma conversa com um amigo. Veja alguns motivos e sinais que ajudam a identificar quando procurar um psicólogo:

Busca de autoconhecimento

Incertezas em relação à carreira, uma sequência de relacionamentos malsucedidos e descontentamento em relação à própria vida em geral são problemas que merecem um atendimento psicológico.

Ao entrar em processo terapêutico, você vai ampliar seu autoconhecimento e entender os motivos que levam você a tomar determinadas decisões ou a repetir comportamentos, permitindo ter novas atitudes diante das dificuldades.

Problemas de relacionamento

Casais que parecem não conseguir mais se entender podem encontrar na terapia as ferramentas para entender a origem de suas dificuldades, podendo então trabalhar para superá-las ou, então, perceber que cada um ficará melhor seguindo seu próprio caminho.

A maioria dos casais espera até estar praticamente se separando para buscar o auxílio de um psicólogo, mas saiba que esse profissional pode agir muito antes disso ao oferecer uma visão imparcial.

Situações e perdas traumáticas

A morte de uma pessoa querida, situações de violência urbana ou mesmo uma demissão podem despertar conflitos emocionais que prejudicam sua vida pessoal e profissional. É claro que passar por um período de luto, revolta e tristeza é normal nesses eventos, porém, quando a pessoa não consegue superar essas perdas, é indicado procurar atendimento especializado.

Abuso de substâncias e outras dependências

Pessoas que desejam se livrar da dependência do álcool, cigarro e drogas ilícitas, além de comportamentos abusivos em relação a jogos de azar, comida, sexo e tecnologia, por exemplo, também podem procurar o psicólogo.

Nesses casos, a terapia é um excelente complemento para os tratamentos medicamentosos, pois oferece recursos para que o paciente reconheça gatilhos que levam aos comportamentos de dependência e aprenda como evitá-los.

Sentimento de tristeza ou apatia constante

É normal se sentir triste diante dos acontecimentos negativos da vida. Porém, indivíduos psicologicamente saudáveis conseguem superar esses sentimentos e voltam a sentir prazer em suas atividades cotidianas.

Quando uma pessoa se sente permanentemente triste ou não vê mais graça naquilo que antes ela gostava de fazer, sem ter vontade de fazer nada, é muito indicado buscar o atendimento de um psicológico. Esses sentimentos podem ser sinal de uma depressão.

Sentimento de culpa ou de estar preso ao passado

Sentir-se culpado por algo que aconteceu há muito tempo (mesmo que você não tenha tido nenhuma responsabilidade) é um problema psicológico que pode atrapalhar a construção da sua vida. Da mesma forma, estar preso ao passado faz com que você perca novas oportunidades e fique incapacitado de seguir seu caminho.

O acompanhamento com um psicólogo pode ajudar você a curar essas “feridas” e aceitar que o passado não precisa definir seu presente e seu futuro.

Pensamentos e comportamentos autodestrutivos

Se você tem comportamentos que levam à autoflagelação (como arrancar pelos e fios de cabelo e “cutucar” a pele até formar feridas) ou se tem se flagrado considerando o suicídio, você deve procurar atendimento imediatamente.

Esses sinais podem revelar quadros de transtorno obsessivo-compulsivo, depressão e ansiedade, entre outras doenças da mente, e são motivos muito claros de quando procurar um psicólogo.


Psicólogo não é coisa de gente maluca

Como você pôde perceber, o atendimento de um psicólogo pode ser muito útil para diversas situações no decorrer da vida, desde dificuldades ao lidar com um evento pontual até mesmo no tratamento de transtornos que colocam em risco a saúde e a integridade da pessoa.

Você não precisa ter um motivo específico para fazer terapia: o simples ato de perceber que você gostaria de se conhecer melhor ou, então, o sentimento de que há alguma coisa desajustada em sua vida, mesmo sem saber dizer exatamente o quê, já são razões para isso.

Porém, é importante conhecer os sinais claros de quando procurar um psicólogo para poder agir a tempo e evitar o agravamento de situações com você mesmo ou com as pessoas queridas ao seu redor. A saúde mental não deve ser deixada de lado.

Fonte(s): Gazeta do Povo e Psicologia Acessível

Infelizmente, ainda existe certo preconceito em relação à terapia, pois muitas pessoas acreditam que ela é um sinônimo de fraqueza. Esse conceito, porém, não corresponde à realidade.

Tags: Saúde, cuidado do corpo, medprev, hospital, clínicas, agendamento,  psicologia, psicólogo

Voltar para   BLOG MEDPREV

posts relacionados
7 hábitos saudáveis que melhoram a qualidade de vida e saúde masculina
Leia mais...