BLOG MEDPREV

Qual a diferença entre inflamação e câncer de próstata?

Os sintomas são parecidos, mas a origem e o curso dessas doenças são distintos. Saiba mais sobre qual a diferença entre inflamação e câncer de próstata.

A glândula prostática é um dos órgãos masculinos que mais apresentam alterações com o avanço da idade, mas nem todas elas significam que o paciente tem um tumor maligno. Por isso, é importante saber qual a diferença entre inflamação e câncer de próstata.

Localizada na parte baixa do abdômen, logo à frente do reto, a próstata é uma glândula que fica ao redor do segmento inicial da uretra, o tubo que conduz a urina a partir da bexiga durante a micção.

Essa glândula tem cerca de 3 cm de diâmetro e seu formato lembra uma noz. Sua função no corpo masculino é produzir 70% do sêmen, o líquido que contém os espermatozoides.

As doenças de próstata mais comuns

Os problemas que afetam a próstata se tornam mais frequentes à medida que o homem envelhece, tanto que 75% dos casos de câncer acontecem em pacientes com mais de 65 anos.

Porém, algumas doenças também podem afetar indivíduos mais jovens – e nem todas elas apresentam características de malignidade. Esse é o caso da prostatite, que é uma inflamação da próstata, e da hiperplasia prostática benigna, um crescimento que não é causado por câncer.

Devido à localização dessa glândula, todas essas doenças podem se manifestar com sintomas relacionados à bexiga e à micção. Saiba mais sobre essas condições:

1. Prostatite

A prostatite é uma inflamação da próstata que quase sempre afeta homens adultos, mas em casos raros pode atingir pré-adolescentes. Essa condição leva a um crescimento da glândula, o que causa sintomas como dor e dificuldade para urinar.

Além dos sintomas relatados pelo paciente, o diagnóstico da prostatite pode incluir o exame de toque retal, que detectará o inchaço e a dor, a dosagem sanguínea de PSA (antígeno específico da próstata) e o exame de urina.

Existem vários tipos de prostatite, classificados de acordo com sua origem e suas manifestações clínicas. Conheça os principais:

Prostatite bacteriana

Corresponde a uma infecção causada por bactérias que atingem a próstata, geralmente provenientes de uma infecção no trato urinário. Ela pode se subdividir em outros dois tipos:

  • Prostatite bacteriana aguda: tem início repentino e causa as dores mais intensas, assim como dificuldade e ardência ao urinar e necessidade de ir ao banheiro com mais frequência. Além disso, seus sintomas incluem manifestações sistêmicas como febre, mal-estar, calafrios e dores musculares;
  • Prostatite bacteriana crônica: desenvolve-se de forma mais lenta e se caracteriza pela reincidência de uma infecção urinária que não foi completamente eliminada mesmo com o uso de antibióticos. Seus sintomas são similares aos da inflamação aguda, mas sem febre. Pode se manifestar pela presença de sangue no esperma e dores depois da ejaculação.

O tratamento da inflamação da próstata de origem bacteriana é feito com antibióticos associados a medicamentos complementares para o alívio das dores, como analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares.

Prostatite não bacteriana e síndrome da dor pélvica crônica

Esses dois tipos de inflamação da próstata ocorrem sem a presença de bactérias ou infecções no trato urinário. Suas causas ainda não foram totalmente esclarecidas e seus sintomas são parecidos com os da prostatite bacteriana.

O tratamento é feito com anti-inflamatórios e medicamentos para conter o crescimento anormal da glândula. Além disso, podem ser recomendadas massagens na próstata e banhos de assento.

A inflamação da próstata pode causar câncer?

Não. A prostatite é uma condição benigna e que não aumenta o risco de desenvolvimento de câncer de próstata.

Porém, se não for tratada a tempo, a prostatite bacteriana aguda pode causar um abscesso, que geralmente requer uma drenagem cirúrgica. Além disso, essa variação da doença pode levar a um quadro de infecção generalizada (septicemia), potencialmente fatal.

2. HIPERPLASIA PROSTÁTICA BENIGNA

A hiperplasia prostática benigna (HPB) é o crescimento da próstata que não está relacionado ao câncer. Essa doença afeta cerca de metade dos homens entre 50 e 60 anos, chegando a atingir 90% dos pacientes acima dos 85.

Assim, embora suas causas exatas ainda não tenham sido esclarecidas, sabe-se que a HPB é uma condição fortemente associada ao processo de envelhecimento.

Esse aumento de tamanho não apresenta sinais de malignidade e não aumenta o risco de desenvolvimento do câncer de próstata. Apesar disso, como a glândula se localiza ao redor da uretra, seu crescimento provoca sintomas que podem afetar a qualidade de vida do homem, por exemplo:

  • Micção frequente;
  • Dificuldade para urinar;
  • Demora para iniciar e concluir a micção;
  • Jato de urina interrompido ou enfraquecido;
  • Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga.

Diagnóstico e tratamento da HPB

O diagnóstico da HPB se dá pela descrição dos sintomas clínicos e é confirmado pelo exame de toque retal, a dosagem de PSA, a ultrassonografia e a biópsia da próstata, de modo a diferenciar essa condição de um câncer.

O tratamento depende da intensidade dos sintomas e pode incluir medicamentos para melhorar o fluxo da urina e interromper o crescimento da próstata e procedimentos ambulatoriais e cirúrgicos para remover o excesso de tecido.

3. CÂNCER DE PRÓSTATA

O câncer de próstata é a neoplasia mais comum entre os homens, excetuando-se o câncer de pele não melanoma. De crescimento lento, esse tumor pode levar até 15 anos para atingir 1 cm³ e geralmente não apresenta sintomas em fase inicial.

Quando essas manifestações existem, elas são muito parecidas com as da prostatite e da HPB. Como essas duas últimas doenças são muito mais comuns, os sintomas provavelmente indicam uma condição benigna – porém, eles sempre devem ser investigados.

O diagnóstico começa por meio do exame de toque retal e a dosagem de PSA, seguindo para a biópsia e a ultrassonografia para confirmar ou refutar a presença do câncer.

Quando diagnosticado em fase inicial, o tratamento é menos agressivo e oferece grandes chances de cura. Porém, como esta é uma neoplasia silenciosa, muitas vezes ela só é identificada quando o tumor já se espalhou para outros tecidos, geralmente os ossos, em um estágio muito avançado.

Mesmo sabendo qual a diferença entre inflamação e câncer de próstata, não é possível identificar a doença somente pelos seus sintomas. Dessa forma, é muito importante consultar o urologista – que está disponível pelo MEDPREV – a partir dos 50 anos e manter os exames preventivos em dia.

Fonte(s): INCASBUMSDLado a Lado pela VidaPfizer e Oncoguia

posts relacionados
7 hábitos saudáveis que melhoram a qualidade de vida e saúde masculina
Leia mais...