BLOG MEDPREV

O que faz um dermatologista?

Além de cuidar da beleza, o dermatologista é o especialista em doenças que afetam a pele, as unhas, os cabelos e as mucosas.

Muita gente imagina que a função do dermatologista é apenas indicar os melhores cuidados com a pele do rosto e do corpo em uma rotina de beleza.

Embora esse médico realmente esteja habilitado a sugerir os melhores cremes de prevenção e tratamento para esses casos, suas funções vão muito além da parte estética – que não deixa de ser importante.

Na verdade, a dermatologia é uma área bastante ampla da medicina. Além dos cuidados com a beleza, as atribuições do dermatologista incluem prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças, realização de procedimentos minimamente invasivos e diversos tipos de cirurgias.

Saiba mais sobre o que faz um dermatologista e quando procurar esse especialista.

Quando procurar um dermatologista?

O dermatologista é o médico que se especializou na prevenção, no diagnóstico e no tratamento de doenças e condições que afetam a pele, o cabelo, as unhas e as mucosas, totalizando mais de 3 mil problemas diferentes.

A consulta com dermatologista é indicada para pessoas de todas as idades, desde crianças até idosos, que apresentem algum tipo de alteração nesses tecidos, sejam elas de origem estética, alérgica, infecciosa, autoimune etc.

Vale lembrar que feridas nas mucosas também estão no campo de atuação do dermatologista, por isso esse especialista pode ser procurado para o tratamento de lesões nos lábios, na parte interna das bochechas, nas gengivas, na língua e na região genital, incluindo infecções sexualmente transmissíveis.

Quais são os principais motivos para agendar uma consulta com dermatologista?

Qualquer alteração na pele e seus anexos (cabelos, unhas e mucosas) é motivo para buscar a orientação de um dermatologista. Conheça os principais exemplos que levam as pessoas a procurar uma clínica de dermatologia:

  • Cravos, espinhas e acne em geral;

  • Manchas vermelhas, coceira e descamação da pele;

  • Pele muito sensível, ressecada ou com excesso de oleosidade;

  • Queimadura solar de grande extensão;

  • Unhas fracas, manchadas ou com alterações de cor e formato;

  • Queixas estéticas como celulite, estrias, rugas e flacidez;

  • Queda de cabelo em homens e mulheres;

  • Suor excessivo nas axilas, mãos, pés, couro cabeludo, costas e outras regiões do corpo;

  • Suor com odor desagradável (principalmente nos pés e nas axilas);

  • Excesso de pelos em homens e mulheres;

  • Descamação e coceira no couro cabeludo;

  • Cistos, lipomas e outros tipos de nódulos;

  • Queloides e outros tipos de cicatrizes inestéticas;

  • Lesões e feridas com pus;

  • Pintas e manchas suspeitas de malignidade;

  • Feridas que sangram facilmente e não cicatrizam.

Como o dermatologista pode me ajudar a cuidar melhor da minha pele?

A dermatologia cosmiátrica é a área que se dedica aos tratamentos que podem ajudar a preservar a beleza da pele e promover o seu rejuvenescimento.

Dessa forma, o dermatologista é o profissional mais capacitado para:

  • Identificar o seu tipo de pele e indicar os cuidados e produtos mais adequados para cada pessoa (incluindo protetor solar, sabonete, hidratante etc.);

  • Orientar o tratamento tópico (com cremes, séruns e loções) de condições como celulite e estrias e dos sinais do envelhecimento (manchas, rugas, sulcos e flacidez);

  • Prescrever e realizar procedimentos como depilação a laser e remoção de tatuagens;

  • Indicar e realizar procedimentos estéticos, incluindo tratamentos para celulite, estrias e gordura localizada;

  • Indicar e realizar procedimentos estéticos para prevenir e tratar os sinais do envelhecimento, como peeling, toxina botulínica, preenchimento facial, laser etc.

Por que marcar consulta com dermatologista quando há alguma alteração nas unhas?

Embora algumas pessoas ainda pensem que as unhas têm função meramente estética, o fato é que elas são tão importantes quanto a pele em si, além de serem excelentes indicadores das nossas condições de saúde.

Unhas fracas e quebradiças, por exemplo, podem indicar tanto problemas locais, como micoses, irritações ou alergias a alguma substância ou objeto de uso diário, quanto problemas do organismo como um todo, incluindo anemia, psoríase e alterações na tireoide.

Além disso, o surgimento de manchas e as mudanças na cor e no formato das unhas podem ser resultado de condições mais sérias, como diabetes, problemas respiratórios, doenças cardíacas e até mesmo melanomas (tipo de câncer muito agressivo).

Qual é a importância do dermatologista na detecção e tratamento do câncer de pele?

O câncer de pele é a neoplasia mais comum no Brasil. Ele corresponde a 33% de todos os casos registrados no país, o que equivale a 180 mil novos diagnósticos todos os anos.

O tipo mais frequente é o câncer de pele não melanoma, que atinge 97% dos pacientes. Sua taxa de letalidade felizmente é baixa, mas ele pode causar deformações importantes.

Já o câncer de pele do tipo melanoma, que corresponde aos outros 3%, é muito mais agressivo: além de ter um alto risco de metástase (quando o tumor se espalha para outros órgãos), ele não responde muito bem ao tratamento, podendo levar à morte com uma frequência mais elevada.

Evitar a exposição ao sol nos horários de pico e seguir cuidados como o uso de protetor solar e barreiras físicas (chapéus, óculos escuros, roupas de mangas compridas, barracas etc.) são medidas importantíssimas de prevenção, mas a consulta com o dermatologista também é essencial.

Além de ser o profissional mais capacitado para reconhecer pintas e manchas com características suspeitas, o dermatologista pode solicitar exames para identificar lesões invisíveis a olho nu.

Havendo a confirmação do diagnóstico, esse especialista pode indicar e manejar o tratamento mais recomendado para o paciente, incluindo tanto procedimentos para a cura quanto aqueles para a correção imediata de eventuais deformações.

Quais tipos de cirurgia são feitos pelo dermatologista?

Esse médico realiza as chamadas cirurgias dermatológicas, que são aquelas realizadas na pele ou no tecido subcutâneo (logo abaixo da pele). Elas podem ter objetivo estético, diagnóstico, reparador ou terapêutico e incluem procedimentos como:

  • Correção de cicatrizes inestéticas (queloides, cicatrizes hipertróficas etc.);

  • Transplante capilar;

  • Cirurgia de unhas;

  • Biópsias (retirada de amostras para análise e diagnóstico de diversas doenças);

  • Remoção de pintas, cistos, lipomas e tumores;

  • Tratamento do câncer de pele com técnicas como cirurgia a laser e cirurgia de MOHS;

  • Cirurgia de reconstrução por meio de retalhos e enxertos.

Quando procurar uma clínica de dermatologia?

Muitas vezes, os pacientes só procuram uma clínica de dermatologia quando o problema está em fase avançada, o que limita as opções e a eficácia do tratamento. Portanto, se você observar qualquer alteração na pele e seus anexos, não hesite em buscar orientação profissional.

Mesmo que não haja nenhum problema aparente, a consulta com dermatologista deve ser feita pelo menos uma vez por ano como medida de prevenção e diagnóstico precoce do câncer de pele. Acesse o site ou o aplicativo do MEDPREV para encontrar um dermatologista em Curitiba e agende sua consulta com preço popular.

Fonte(s): Sociedade Brasileira de Dermatologia [1][2] e [3]Instituto Nacional de Câncer [1] e [2]

posts relacionados
Dia do Cardiologista: 7 dicas para manter o coração saudável
Leia mais...