BLOG MEDPREV

O que é eczema, quais são os sintomas, as causas, os tipos e os tratamentos?

Manchas avermelhadas, coceira e feridas: saiba o que é eczema, um problema de pele com diversas causas e que não tem cura, mas que pode ser tratado e prevenido.

O eczema é uma inflamação da pele que provoca manchas vermelhas, bolhas e coceira, resultando em lesões de aspecto grosseiro. Esse problema não tem cura, mas é possível ter um bom controle da doença. Para isso, porém, é preciso entender melhor o que é eczema e como ele se desenvolve.

Também chamado de dermatite, o eczema é mais comum na infância, atingindo 20% das crianças em algum momento da vida. Entretanto, os sintomas costumam ser mais graves quando surgem em adultos – mesmo que a prevalência do problema seja de cerca de 4% nessa população.

O aspecto da pele lesionada pode levar a prejuízos sociais devido ao receio de contaminação – um efeito sentido de forma ainda mais significativa pelas crianças. Contudo, o eczema não é uma doença contagiosa, portanto não pode ser transmitido de uma pessoa para outra.

Sintomas do eczema

Os sintomas do eczema variam conforme o tipo da doença e a fase em que ela está (aguda ou crônica), podendo aparecer e desaparecer periodicamente ou durar longos intervalos de tempo. Conheça os principais:

  • Manchas avermelhadas;

  • Pele inchada e inflamada;

  • Coceira muito intensa;

  • Bolhas de água;

  • Ressecamento;

  • Descamação da pele e do couro cabeludo (caspa);

  • Rachaduras em função do ressecamento;

  • Pele mais áspera e espessa;

  • Feridas ou úlceras;

  • Sensibilidade aumentada a produtos de higiene e limpeza.

Dependendo do tipo do eczema, os sintomas podem atingir qualquer parte do corpo, reaparecendo em regiões diferentes a cada crise. É importante lembrar que o paciente não precisa apresentar todos eles para caracterizar o problema.

Causas do eczema

Os sintomas do eczema surgem a partir de um prejuízo à camada córnea, que fica na superfície da epiderme (a camada mais externa da pele) e é a nossa primeira barreira de proteção contra a entrada de microrganismos causadores de doenças.

Por ser a mais exposta, a camada córnea está constantemente sofrendo com as agressões do meio ambiente, como o sol, o vento, o frio e os arranhões. Em peles saudáveis, essa camada está sempre se renovando, com a substituição das células antigas e danificadas por células novas e funcionais, de modo que a proteção seja mantida.

Entretanto, em pessoas com eczema, esse processo de renovação celular é prejudicado por uma inflamação, que pode acontecer por diversos motivos. As causas não estão totalmente explicadas, mas é possível destacar algumas das mais comuns:


  • Fatores genéticos: como a mutação de um gene que reduz a produção de proteínas importantes para a manutenção da camada córnea;

  • Pele seca: a produção insuficiente de óleo em função da genética ou de outros favorece o eczema;

  • Predisposição a alergias: embora o eczema não seja uma reação alérgica, a hipersensibilidade do sistema imunológico pode contribuir para o problema;

  • Perturbações do sistema imunológico: gripes, resfriados, deficiência nutricional, estresse, uso inadequado de medicamentos etc. podem favorecer respostas inflamatórias a microrganismos da pele;

  • Irritação por contato: quando a pele é atingida por determinadas substâncias que causam irritação ou alergia.

Eczema: um conjunto de doenças

Quando se fala em eczema, não estamos nos referindo a uma única doença, mas sim a um conjunto de problemas de natureza inflamatória. Existem pelo menos seis patologias consideradas eczemas, as quais podem variar conforme suas causas, sintomas e locais do corpo atingido:

1. Eczema atópico ou dermatite atópica

É o tipo mais comum de eczema e está relacionado a alergias como a rinite e a asma. Costuma surgir a partir do segundo mês de vida e se manifesta principalmente no rosto e nas dobras dos braços e das pernas, com a coceira intensa sendo o sintoma de maior destaque.

O quadro pode ser despertado ou agravado por elementos como tensões emocionais, alterações climáticas, alérgenos domésticos (ácaros, fungos, pelos de animais etc.), roupas de lã, entre outros.

2. Eczema de contato ou dermatite de contato>

Surge quando o paciente entra em contato com materiais ou produtos capazes de provocar irritações ou alergias de pele, que atingem especialmente mãos, pés, pescoço e face.

Alguns dos gatilhos mais frequentes são tinta para cabelo, esmalte de unhas, removedor de esmalte, loção pós-barba, artigos de higiene com fragrância, níquel, algumas plantas (hera-venenosa, cascas de manga etc.), borracha e látex (luvas, preservativos, balões etc.) e repelentes de insetos.

Esse tipo de eczema é comum em grupos como profissionais da área da saúde, que frequentemente lavam as mãos com sabonete bactericida e álcool em gel, e profissionais de limpeza, que lidam constantemente com produtos abrasivos.

3. Eczema numular ou dermatite numular

De causa desconhecida, esse tipo de eczema se caracteriza por manchas em formato de moeda, as quais apresentam crostas e bolhas e podem se distribuir por todo o corpo.

O eczema numular é mais comum em pessoas de meia-idade e idosas, principalmente naquelas que têm a pele seca.

4. Eczema de estase ou dermatite de estase

É a inflamação da pele localizada na parte inferior das pernas como resultado da má circulação, que compromete o aporte de oxigênio e nutrientes para o tecido. Costuma surgir em pessoas que apresentam veias varicosas e sofrem com inchaço nos membros inferiores.

5. Eczema disidrósico ou disidrose

Caracteriza-se pelo surgimento de bolhas avermelhadas e cheias de líquido na palma das mãos, nas laterais dos dedos ou na planta dos pés.

Esse tipo de eczema é mais frequente em adolescentes e adultos jovens e costuma ser causado por micoses, tensão emocional e dermatite de contato, entre outros fatores.

6. Eczema esfoliativo ou dermatite esfoliativa

É uma inflamação grave e que traz riscos à vida do paciente por causar vermelhidão, rachaduras e descamação de toda a superfície da pele, fazendo com que ela se desprenda em grandes escamas. Também pode fazer com que cabelos e unhas se soltem do corpo.

Embora na maior parte das vezes a causa seja desconhecida, esse tipo de eczema pode ser originado por alguns medicamentos (como antibióticos e barbitúricos) ou pode aparecer como complicação de outras doenças de pele, linfomas e leucemias.

Tratamento do eczema

O tratamento do eczema é feito de acordo com o tipo da doença, oferecendo bom controle para os sintomas. Os medicamentos devem ser indicados pelo dermatologista e podem incluir pomadas hidratantes ou à base de ureia, antissépticos para as feridas, corticoides tópicos, anti-histamínicos orais, entre outros.

No caso de eczema atópico ou de contato, o tratamento e a prevenção também incluem medidas para evitar a exposição aos alérgenos, materiais e produtos que conhecidamente provocam os sintomas.

Saber o que é eczema e como ele se manifesta é essencial para poder reconhecer seus sintomas e buscar acompanhamento médico. Embora não tenha cura, é possível ter uma boa qualidade de vida ao seguir orientações específicas para cada caso.

Fonte(s): Dr. Juliano, SBD, MSD Manuais e Minuto Saúde

Tags: Saúde, cuidado do corpo, medprev, hospital, clínicas, agendamento, eczema, pele

Voltar para   BLOG MEDPREV

posts relacionados
Vacina faz bem ou mal à saúde? 7 mitos e verdades sobre vacinação
Leia mais...