BLOG MEDPREV

O que é Dezembro Vermelho que o Senado aprovou recentemente?

O aumento do número de infecções pelo vírus HIV no Brasil comprova a necessidade de transformar o Dezembro Vermelho em campanha nacional.

Talvez você já conheça as campanhas do Setembro Amarelo, Outubro Rosa e Novembro Azul, que alertam para as doenças mentais, o câncer de mama e o câncer de próstata. Mas você já ouviu falar na campanha do Dezembro Vermelho?

Essa é uma iniciativa mundial que tem como intuito aproveitar o mês de dezembro para chamar atenção da população sobre a prevenção e o combate à Aids. Nesse período, são reforçadas as ações de prevenção, diagnóstico e tratamento dessa doença.

A novidade é que a campanha está mais perto de se tornar um movimento oficial no Brasil, pois ela foi aprovada pelo Senado no último dia 18 de outubro.

Dia Mundial de Luta Contra a Aids

Em outubro de 1987, a Assembleia Mundial de Saúde, com apoio da ONU, reconheceu a data de 1º de dezembro como o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. Essa data tem como objetivo promover a tolerância e a solidariedade com as pessoas que foram infectadas pela Aids ou HIV. O Brasil adotou a data no ano seguinte, a partir de uma decisão do Ministério da Saúde.

O conceito por trás do Dezembro Vermelho é justamente aumentar o alcance desse dia, dedicando todo o mês de dezembro para realizar atividades de combate e prevenção à Aids, ao HIV e também a outras doenças sexualmente transmissíveis.

Laço vermelho: símbolo de sangue e paixão

O laço vermelho utilizado nas campanhas de combate à Aids é um símbolo de solidariedade criado em Nova York em 1991 pelo grupo de artistas Visual Aids. O intuito do grupo era fazer uma homenagem a seus amigos vítimas da doença.

Segundo Frank Moore, integrante do Visual Aids, o laço vermelho foi escolhido por estar ligado ao sangue e à paixão. A inspiração para esse símbolo veio de um laço amarelo, utilizado para homenagear soldados americanos que lutaram na Guerra do Golfo.

O laço vermelho, por sua vez, inspirou o laço cor-de-rosa, que simboliza a luta contra o câncer de mama, e o laço azul, utilizado na campanha contra o câncer de próstata.

O Projeto de Lei que pode virar campanha nacional

Embora seja uma iniciativa mundial e já sejam realizadas ações no Brasil, o Dezembro Vermelho ainda não é uma campanha oficialmente reconhecida pelo país. Entretanto, essa situação pode mudar com o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 60/2017, de autoria da deputada federal Erika Kokay (PT-DF).

O projeto já havia sido aprovado pela Câmara dos Deputados em maio de 2017, sendo então encaminhado para a aprovação do Senado. O próximo passo para que o Dezembro Vermelho se torne uma lei propriamente dita é a sanção presidencial.

Além das ações de prevenção à doença, a campanha se dedica a promover assistência e assegurar os direitos humanos das pessoas acometidas pela doença, evitando assim o aumento no número de casos e garantindo uma melhor qualidade de vida para os pacientes.

Dezembro Vermelho: uma parceira entre todos

O Projeto de Lei do Dezembro Vermelho prevê que as atividades da campanha sejam realizadas por meio de parcerias entre o poder público, as empresas, a sociedade e os organismos internacionais. As ações devem estar sempre de acordo com as determinações do Sistema Único de Saúde no que concerne o combate à Aids e a outras DSTs.

Como resultado dessas parcerias, a iniciativa poderá contar com a iluminação de prédios públicos com luz vermelha (da mesma forma que se faz no Outubro Rosa com luzes na cor da campanha), além de palestras, promoção de eventos educativos e veiculação de campanhas em diversos meios de comunicação.


Aids: um assunto mais atual do que nunca

As ações do Dezembro Vermelho são de extrema importância: embora muitas pessoas acreditem que a Aids seja uma doença já controlada, a verdade é que o número de casos absolutos vem aumentando no Brasil nos últimos anos.

De acordo com a UNAids, o órgão das Nações Unidas dedicado a combater essa doença, nosso país registrou um aumento de 3% nas novas infecções entre 2010 e 2016. Esse dado é particularmente preocupante porque, no restante do mundo, a tendência foi uma queda de 11%.

Esses dados mostram que, mesmo com as informações disponíveis, a população brasileira ainda não está se protegendo contra o vírus como deveria – e por isso precisamos tanto do Dezembro Vermelho. Embora os tratamentos tenham evoluído muito e seja possível ter uma boa qualidade de vida relativa, a Aids ainda é uma doença sem cura.

A novidade é que a campanha está mais perto de se tornar um movimento oficial no Brasil, pois ela foi aprovada pelo Senado. Resta ver se as marcas e empresas vão aderir

Tags: Saúde, cuidado do corpo, medprev, hospital, clínicas, agendamento, aids, dezembro vermelho

Voltar para   BLOG MEDPREV

posts relacionados
7 hábitos saudáveis que melhoram a qualidade de vida e saúde masculina
Leia mais...