BLOG MEDPREV

O que acontece quando eu parar de fumar?

Se a pergunta “o que acontece quando eu parar de fumar” não sai da sua cabeça, saiba que os benefícios começam em poucos minutos e que os obstáculos podem ser aliviados.

“Vale a pena largar o cigarro depois de tantos anos? O que acontece quando eu parar de fumar?” Se você se identifica com essas perguntas, é provável que você seja fumante há bastante tempo e, por conhecer os prejuízos desse hábito, esteja considerando a possibilidade de abandonar o cigarro.

Pois então, saiba que temos uma boa notícia: parar de fumar é a melhor decisão que você pode tomar em qualquer fase da vida, mesmo que você tenha convivido com o tabagismo por muitos anos. O processo não é fácil, mas o esforço valerá muito a pena.

De minutos a anos: o que acontece com o corpo ao parar de fumar

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, abandonar o cigarro é sempre uma escolha extremamente positiva para a saúde, inclusive para pessoas que já tenham complicações decorrentes do tabagismo, como enfisema pulmonar ou câncer.

Isso é possível porque os benefícios de parar de fumar podem ser sentidos em curto, médio e longo prazo. Conheça os principais:

Depois de 20 minutos

Os componentes do cigarro atingem todo o corpo em um minuto, e uma das consequências disso é a constrição dos vasos sanguíneos, o que leva a um aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca.

Porém, depois de poucos minutos sem fumar, esses dois fatores voltam ao normal, levando também a um aumento da temperatura das extremidades do corpo, como pés e mãos.

Depois de 8 horas

A fumaça do cigarro contém monóxido de carbono, uma substância que, quando inalada, passa para a corrente sanguínea e toma o lugar do oxigênio.

Porém, em cerca de 8 horas sem fumar, as taxas desses componentes voltam a se equilibrar, podendo chegar ao nível de uma pessoa não fumante.

Depois de 12 a 24 horas

Nesse tempo, o pulmão começa a eliminar os resíduos de fumaça e o excesso de muco (que foi produzido na tentativa de proteger as vias aéreas). Assim, a pessoa já pode sentir uma melhora na qualidade da sua respiração.

Depois de 2 dias

Com a eliminação da nicotina (uma das substâncias responsáveis pela dependência e pelos malefícios do cigarro) e seus subprodutos, a pessoa começa a recuperar a sensibilidade do olfato e do paladar.

Além disso, a transpiração perde o odor característico do tabaco, o que contribui para uma melhora da autoconfiança.

Depois de 2 a 3 semanas

Dentro desse intervalo, o ex-fumante vai notar que a tosse, o congestionamento nasal, o cansaço e a falta de ar diminuem, permitindo uma melhora na sua capacidade respiratória.

Outro benefício é a melhora da circulação sanguínea, reduzindo a tendência ao inchaço nos pés e nas pernas e até mesmo o risco de complicações como a trombose e a tromboflebite.

Depois de 1 ano

O tabagismo é a principal causa evitável de morte, principalmente por ataque cardíaco, também conhecido como infarto agudo do miocárdio. Isso acontece porque o cigarro favorece o bloqueio das artérias com a formação de placas de gordura, o que pode levar a uma necrose do músculo cardíaco por falta de sangue.

Felizmente, depois de um ano sem fumar, o risco de sofrer um infarto do miocárdio fatal cai pela metade.

Depois de 5 anos

O tabagismo é um dos principais fatores de risco para diversos tipos de câncer, como o câncer de boca, faringe, laringe e esôfago.

Porém, o tipo de neoplasia mais fortemente associado ao cigarro é o câncer de pulmão – tanto que os fumantes têm 20 a 30 vezes mais chances de desenvolver essa doença em relação aos não fumantes. A boa notícia é que, cinco anos depois de parar de fumar, o risco de ter câncer de pulmão cai 50%.

Depois de 10 a 15 anos

Após esse tempo longe do cigarro, o risco de sofrer um ataque cardíaco volta a ser igual ao de uma pessoa que nunca fumou, eliminando-se a principal causa de morte evitável da atualidade.

O tabagismo é uma doença, mas existe tratamento

Apesar de trazer uma infinidade de benefícios para a saúde, parar de fumar não é um processo fácil. Isso acontece porque a nicotina causa uma forte dependência, de forma que o tabagismo é reconhecido como doença crônica pela Organização Mundial de Saúde.

Em virtude disso, abandonar o cigarro apresenta alguns obstáculos, como a síndrome de abstinência de nicotina, que inclui sintomas como dor de cabeça, tonturas, irritabilidade, problemas de concentração e alteração do sono.

Esses desconfortos diminuem em cerca de uma a duas semanas, embora a “fissura” (vontade acentuada de fumar) possa se estender por mais algum tempo, com intensidade e frequência progressivamente menores.

Felizmente, é possível contar com tratamento especializado nesse processo, o que inclui terapia com abordagem cognitiva-comportamental o uso de medicamentos, uma associação que aumenta as chances de sucesso.

Por isso, quando a pergunta “o que acontece quando eu parar de fumar?” passar pela sua cabeça, saiba que os benefícios são muitos e que as dificuldades podem ser amenizadas com o acompanhamento profissional. Vale a pena procurar ajuda.

Fonte(s): INCA, SBH, Dr. Drauzio Varella e Ministério da Saúde

Tags: Saúde, cuidado do corpo, medprev, hospital, clínicas, agendamento, tabaco, cigarro, tabagismo

Voltar para   BLOG MEDPREV

posts relacionados
7 hábitos saudáveis que melhoram a qualidade de vida e saúde masculina
Leia mais...