BLOG MEDPREV

Isolamento por coronavírus: o que preciso saber?

Se você é um dos suspeitos de infecção por coronavírus ou convive com alguém que tenha recebido esse diagnóstico, saiba o que é preciso fazer.

Um dos maiores temores dos órgãos públicos é que a pandemia de coronavírus sobrecarregue o sistema de saúde. Para evitar que isso aconteça, é aconselhável que pessoas com sintomas leves não procurem uma unidade de saúde imediatamente neste momento.

Desde o início da pandemia no Brasil, o Ministério da Saúde recomenda que aqueles que fizeram viagens para o exterior nos últimos 15 dias façam isolamento domiciliar por pelo menos sete dias, se não apresentarem sintomas, ou 14 dias se apresentarem sintomas leves. 

Porém, quando falamos desse tipo de isolamento, há que se pensar que muitas vezes as pessoas compartilham o espaço com outras, o que pode tornar as coisas um pouco mais complicadas.

Isolamento por coronavírus: o que você precisa saber

Quando se fala em isolamento domiciliar há que se pensar em cuidados específicos quando o paciente divide o local com outras pessoas. Em primeiro lugar, atenção aos objetos de uso pessoal: eles não devem ser compartilhados em hipótese alguma. Se possível, o indivíduo com sintomas deve dormir em um quarto separado. O banheiro, se compartilhado, deve ser limpo imediatamente após o uso.

Os riscos de contágio para as pessoas que convivem com suspeitos ou diagnosticados com Covid-19 aumentam consideravelmente. Em muitos casos, a orientação é até mesmo para que, se possível, as demais pessoas deixem a casa de forma que o paciente possa cumprir o seu período de isolamento sem a possibilidade de infectar outras pessoas. Nem sempre isso é possível, é claro, mas nesse caso os cuidados precisam ser redobrados.

É importante ainda que o cômodo com o paciente isolado fique o tempo todo com a porta fechada. As janelas devem ficar abertas para ventilação e entrada de luz solar. Ainda, é importante salientar que o paciente infectado deve trocar a própria roupa de cama diariamente, colocando-a em um saco plástico fechado antes de colocar na máquina de lavar.

A pessoa infectada não deve ficar circulando pela casa. É recomendável ainda adicionar uma lixeira ao lado da cama e o saco de lixo só pode sair do quarto se estiver fechado. A recomendação geral é ficar a pelo menos dois metros de distância do paciente com Covid-19, e nunca compartilhar o sofá ou o colchão.

Cuidados adicionais para evitar infecção

Além desses cuidados básicos, as pessoas infectadas devem utilizar máscara o tempo todo. Quando estiverem sozinhas, devem cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, com um lenço ou com o antebraço. Quem não está infectado não deve passar o dia todo com uma pessoa infectada.

A primeira recomendação dos agentes de saúde é que pessoas que convivem com alguém que foi diagnosticado com Covid-19 procurem passar 14 dias em outro ambiente, como a casa de parentes ou amigos. Essa é a forma mais segura de não ser infectado com o vírus, pois caso contrário as chances aumentam significativamente.

Se você foi diagnosticado com Covid-19, por exemplo, e convive com pessoas que fazem parte do grupo de risco, a recomendação é não se aproximar delas e nem mesmo conviver com elas no mesmo ambiente durante todo o período. 

Em linhas gerais, é como se o paciente com coronavírus estivesse internado, mas utilizando a residência em vez de um quarto de hospital. Quem está infectado não deve sair de casa ou se relacionar com outras pessoas. A transmissão pode se dar por gotículas de saliva durante a fala, algo impossível de se perceber a olho nu.

posts relacionados
Por que o coronavírus leva cidades, estados e países a declarar emergência?
Leia mais...