BLOG MEDPREV

Fígado: 11 sinais e sintomas mais comuns que indicam problemas

Saiba como identificar problemas no fígado e descubra quando é hora de buscar auxílio médico para o tratamento.

Embora os sintomas possam ser considerados genéricos e, muitas vezes, poucos específicos, saber como identificar problemas no fígado com antecedência pode evitar que certas doenças se agravem. Como muitas doenças relacionadas a esse órgão são, de certa forma, silenciosas, a atenção deve ser redobrada.

Talvez você não saiba, mas o fígado é o segundo maior órgão do corpo humano, pesando em média 1,5 quilo. Além disso, ele é um dos poucos órgãos com capacidade de regeneração, podendo voltar ao tamanho normal em caso de anomalias ainda que com funções limitadas. O fígado é responsável por sintetizar o colesterol e desintoxicar o organismo, entre outras características.

Por sua importância, ao menor sinal de problemas você deve procurar um médico. Porém, quais são os sinais mais frequentes? Nesse artigo, falaremos um pouco sobre eles.

Sintomas mais comuns em problemas no fígado

A lista de sintomas que possivelmente representam um problema no fígado é extensa, mas vale lembrar que perceber apenas um deles não significa necessariamente que este é o órgão afetado. Um exame mais apurado feito por um médico e eventualmente exames laboratoriais é que vão determinar um diagnóstico preciso. 

Preste atenção aos seguintes sintomas:

  1. Dores na região superior direita da barriga;
  2. Enjoos ou tonturas com muita frequência;
  3. Dores de cabeça diárias;
  4. Cansaço sem razão aparente;
  5. Facilidade de ficar com hematomas após pancadas leves;
  6. Cor amarelada nos olhos ou na pele;
  7. Urina com cor escura e cheiro mais forte;
  8. Falta de apetite;
  9. Fezes de cor amarelada, esbranquiçada ou cinzentas;
  10. Barriga inchada;
  11. Sensação de coceira em todo o corpo.

Se você marcou apenas um problema da lista são pequenas as chances de que o seu fígado esteja com algum problema. Porém, dois ou mais sintomas confirmados podem ser um sinal de que alguma coisa está errada e não custa verificar com um médico que tipo de problema isso pode representar.

Quem está mais propenso a apresentar problemas no fígado?

O excesso de gordura é uma das principais causas de problemas no fígado. Assim, pessoas com alimentação inadequada, composta por muitas frituras ou alimentos industrializados, estão mais suscetíveis a apresentar alguns desses sintomas. Pacientes com sobrepeso ou que não praticam atividades físicas têm riscos ainda maiores. A 

Outro vilão do fígado são as bebidas alcóolicas. O órgão tem a capacidade de transformar esse elemento em outras substâncias. Porém, quando a ingestão de álcool ocorre em quantidades maiores do que o fígado é capaz de processar isso pode resultar em lesões nas células hepáticas. A doença hepática alcóolica está entre os males mais comuns que acometem o fígado.

Quais são os problemas mais comuns relacionados ao fígado?

Além da doença hepática alcóolica, podemos citar ainda as hepatites (A, B, C, D e E) – todas causadas por vírus – a esteatose hepática, a esquistossomose a hepatite autoimune e a hepatite medicamentosa. Doenças causadas por acúmulo de ferro (hemocromatose) e cobre (doença de Wilson) no fígado também são recorrentes, mas menos comuns.

A esteatose hepática é causada pelo acúmulo de gordura no fígado, porém os problemas não precisam necessariamente ser causados pela má alimentação. O diabetes e a ingestão de bebidas alcóolicas em excesso também podem resultar nessa condição. Nesse caso, os sintomas são pouco perceptíveis e somente exames de sangue ou ultrassonografia podem identificar a doença com precisão.

Já a hepatite autoimune é causada por disfunções no sistema imunológico. Nesse cenário, são produzidos anticorpos capazes de destruir as células do fígado. O grande problema dessa doença é que praticamente não há sintomas nas fases iniciais e quando o paciente descobre o fígado já pode estar bastante danificado.

A esquistossomose, popularmente conhecida como “barriga d’água”, é causada por um parasita presente em caramujos encontrados em lagoas da região Nordeste. A doença tem sintomas similares aos da cirrose, mas também se manifesta somente em fases mais avançadas.

Por fim, há ainda as hepatites virais. No Brasil, as mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C, enquanto na África e na Ásia as do tipo D e E são mais frequentes. A transmissão pode ocorrer em decorrência de contato com fezes, especialmente em áreas sem saneamento básico adequado, por meio de transmissão sanguínea, em decorrência de sexo desprotegido ou compartilhamento de seringas e agulhas, ou ainda da mãe para o filho durante a gravidez

Orientação médica é essencial

Como mencionamos acima, o simples fato de você perceber um ou dois sintomas relacionados a problemas no fígado não significa necessariamente que se trata de uma doença associada a esse órgão. Porém, a recomendação principal é: se você apresenta dois ou mais sintomas como os descritos acima, procure um clínico geral.

Ele é o profissional que poderá fazer exames preliminares e encaminhá-lo, se necessário, a um hepatologista, especialista em doenças do fígado. Como muitos dos sintomas se manifestam de forma tardia, ao percebê-los é fundamental não adiar a visita ao médico, pois o quadro da doença pode ser mais avançado do que o que se imagina.

Alimentação saudável, exercícios físicos, consumo moderado de álcool e sexo seguro são as principais formas de evitar qualquer problema relacionado ao fígado. Como se trata de um dos órgãos mais importantes do corpo humano, dê atenção total a ele. Faça exames de rotina e consulte um médico em caso de dúvidas.

 

posts relacionados
Hanseníase: o que é, sintomas, causas, diagnóstico, tratamento e prevenção
Leia mais...