BLOG MEDPREV

Distúrbos do sono: conheça os 6 mais comuns e dicas para dormir melhor

Nível de estresse, dieta, idade e uso de medicamentos são alguns dos fatores que podem influenciar diretamente nas suas noites de sono.

Dormir bem é fundamental para que possamos ter uma boa saúde. O sono é responsável pela manutenção do equilíbrio geral do organismo, pela consolidação da memória e pela regulação da temperatura corporal.

Por isso, é de suma importância reunir as condições adequadas para uma boa noite de sono. Manter uma rotina de horários para acordar e dormir, não ingerir bebidas estimulantes pouco antes de se deitar, fazer refeições mais leves no jantar e manter o ambiente silencioso e escuro são dicas preciosas para dormir bem.

Porém, fatores externos podem fazer com que você sofra de algum tipo de distúrbio do sono. Esses distúrbios são mais comuns do que se imagina e podem ser causados pela idade, pelo nível de estresse, pela dieta e pelo uso de medicamentos, entre outros fatores. Conheça quais são as condições adversas de sono mais comuns e saiba o que fazer para evitá-las ou tratá-las.

1 - Insônia

Considerado o distúrbio do sono mais comum, a insônia se caracteriza pela dificuldade em iniciar ou manter o sono. As noites mal dormidas resultam em cansaço durante o dia. A insônia pode ser um distúrbio isolado ou associado a outras doenças, daí a dificuldade em caracterizar a sua origem sem o devido acompanhamento médico.

Em geral, os quadros de insônia são resolvidos com mudança de hábitos inadequados. O uso do celular na cama, por exemplo, é hoje uma das causas mais comuns em problemas de insônia. Se você enfrenta um quadro como esse, o mais recomendado é procurar um médico e realizar exames que ajudem a identificar a origem do problema. O uso de medicamentos também pode ser necessário.

2 - Apneia do sono

A apneia do sono é uma espécie de obstrução do fluxo respiratório, o que resulta em alterações e impede que o paciente atinja os estágios mais profundos do sono. Sem o descanso adequado, os pacientes com essa condição passam os dias sonolentos, desconcentrados e podendo até ter dores de cabeça ou alterações na pressão.

O diagnóstico de quadros de apneia do sono deve ser feito por médico a partir da solicitação de exames. Casos mais simples podem ser resolvidos com mudança de hábitos ou uso de máscaras adaptáveis de oxigênio. Já casos mais graves podem requerer cirurgias corretivas ou colocação de implantes.

3 - Bruxismo

Na maioria das vezes, os casos de bruxismo são diagnosticados pelos dentistas. Esse distúrbio consiste no movimento inconsciente de apertar os dentes de forma involuntária. Com o passar do tempo, essa pressão contínua pode causar alterações na arcada dentária e dores de cabeça. Ansiedade e estresse são fatores que contribuem para o desenvolvimento dessa condição.

Nesses casos, o tratamento é orientado pelo dentista. Para evitar o desgaste dos dentes pode ser necessário encaixar um dispositivo entre eles durante a noite. Além disso, um tratamento em paralelo deve ser realizado para que o paciente tenha acesso a métodos de relaxamento ou até mesmo fisioterapia, se necessário.

4 - Síndrome das pernas inquietas

A chamada síndrome das pernas inquietas é um distúrbio de ordem neurológica, muitas vezes com causa genética, que pode ser agravado em períodos de estresse ou após o consumo de substâncias estimulantes, como café e álcool. Nessa condição, o paciente sente desconforto nas pernas e sente uma necessidade incontrolável de movimentá-las.

A prática de exercícios físicos e a suspenção de substâncias estimulantes são os principais caminhos para atenuar o problema. Além disso, durante o tratamento, o médico poderá prescrever medicamentos dos tipos anticonvulsivantes ou dopaminérgicos. 

5 - Sonambulismo

O sonambulismo é um tipo de parassonia, distúrbio que provoca comportamentos inadequados durante o sono. Embora as crianças estejam mais sujeitas a esse problema, adultos também podem ser acometidos por ele. Diferentemente do que a maioria imagina, não se trata apenas de se levantar e andar dormindo, o simples fato de falar durante o sono já pode ser considerado um tipo de sonambulismo.

No caso das crianças, essa condição tende a ir diminuindo conforme a idade adulta chega. Já no caso dos adultos, tratamento médico é necessário para reduzir esse quadro. Geralmente, o uso de medicamentos ansiolíticos ou antidepressivos resolve esse problema, menos grave se comparado ao demais citados.

6 - Paralisia do sono

A paralisia do sono é uma sensação angustiante na qual após acordar o paciente não consegue se mover ou falar. Ela ocorre devido a um atraso na capacidade de movimentar os músculos logos após o despertar. Algumas pessoas experimentam alucinações nesse processo.

Em geral, esse tipo de condição surge em pessoas que passaram por privações de sono ou que utilizaram certos tipos de medicamentos. Embora essa condição seja considerada um distúrbio, a paralisia do sono não implica em maiores danos ao organismo e não há tratamento efetivo contra esse tipo de condição.

.....

A lista de distúrbios do sono é ainda mais extensa, mas essas condições são as mais comuns experimentadas pelos pacientes. Se você reconheceu qualquer um desses sintomas, procure um médico para receber uma orientação mais adequada sobre o tratamento. O sono é um elemento reparador essencial para o nosso organismo e quanto melhor forem as noites, menores são as chances de desenvolvimento de problemas.

 

posts relacionados
Por que o coronavírus se espalha tão rápido e o que podemos fazer para não sobrecarregar o sistema de saúde?
Leia mais...
Coronavírus: o que os grupos de risco precisam saber?
Leia mais...