BLOG MEDPREV

8 cuidados com a saúde que você deve ter no verão

Queimaduras, intoxicação alimentar, insolação e micoses são problemas que podem acabar com suas férias. Conheça os principais cuidados com a saúde no verão!

Muito sol, piscina e calor! A estação mais quente do ano é sinônima de muita diversão, mas ela também traz alguns riscos para o nosso corpo. Por isso, quem quer aproveitar a temporada ao máximo precisa estar atento aos principais cuidados com a saúde no verão.

Com o aumento das temperaturas e as atividades típicas desta época do ano, como visitas ao clube e à praia, nosso organismo fica sujeito a ameaças que podem atrapalhar muito os dias de férias. Veja como se prevenir:

1. Aumente a ingestão de líquidos

Todos os dias, nosso corpo precisa de cerca de 2 litros de água para manter suas funções. Contudo, com o calor intenso e o aumento da transpiração, é preciso reforçar a ingestão de líquidos para garantir o balanço hídrico do organismo.

A melhor forma de fazer isso é ingerindo pelo menos 2,5 litros de água pura todos os dias, mas você também pode complementar a hidratação com água de coco, sucos e chás em versões naturais e sem açúcar.

2. Tenha uma alimentação saudável

Temperaturas mais altas fazem com que o organismo tenha que trabalhar ainda mais para processar os alimentos, de modo que refeições muito pesadas ou gordurosas podem sobrecarregar o sistema digestivo e causar transtornos gastrointestinais.

Além disso, o calor acelera a deterioração dos produtos, principalmente de frituras e pratos com molho que ficam expostos por várias horas, o que aumenta o risco de uma indisposição ou intoxicação alimentar.

Para evitar esses problemas, a dica é apostar em uma dieta saudável à base de alimentos leves, como verduras, legumes e frutas, que são ricos em vitaminas e minerais e ainda ajudam a repor o conteúdo de água do corpo.

3. Controle o consumo de bebidas alcoólicas

A combinação de sol e calor e o clima de praia podem parecer perfeitos para degustar uma caipirinha ou uma cerveja gelada, mas é preciso ter moderação no consumo de bebidas alcoólicas. Além da intoxicação do organismo, que leva à famosa ressaca, o álcool estimula a micção e a transpiração, o que aumenta a perda de água e pode causar desidratação.

Outras substâncias que favorecem a perda de líquidos pelo corpo são a cafeína e o açúcar em excesso, que também devem ter seu consumo controlado.

4. Reforce o uso do filtro solar

O risco de desenvolver um câncer de pele existe o ano todo, de forma que o protetor solar deve ser aplicado todos os dias. No verão, porém, com o aumento da incidência dos raios ultravioletas do tipo B, principalmente entre as 10 e as 16 horas, ficamos ainda mais vulneráveis às queimaduras solares.

Para se proteger, recomenda-se utilizar um filtro solar com FPS 30 ou superior. No dia a dia, quando ficamos em ambientes fechados, a dica é aplicar o produto antes de sair de casa, na hora do almoço e no meio da tarde.

Já em dias de maior exposição, como idas à piscina e à praia ou qualquer outra atividade ao ar livre, o protetor deve ser passado antes de vestir a roupa de banho e reforçado a cada duas horas ou sempre que você mergulhar ou transpirar.

5. Utilize roupas e acessórios para aumentar a proteção

Mesmo aplicando o filtro solar com muita disciplina, devemos reforçar a proteção contra os efeitos nocivos do sol com o uso de roupas e acessórios capazes de bloquear pelo menos parte da radiação ultravioleta.

Esse é o caso de chapéus, bonés, óculos escuros e roupas de mangas compridas feitas de algodão. Barracas fabricadas com lona ou fibras naturais também ajudam a evitar vermelhidão e queimaduras – apesar disso, o protetor solar continua sendo indispensável, já que pelo menos 50% dos raios são capazes de atravessá-las.

6. Esteja atento aos sintomas da insolação

Conhecida popularmente como insolação, a hipertermia consiste na elevação da temperatura corporal que ultrapassa os 40 graus Célsius. Essa condição acontece quando os mecanismos de regulação da temperatura do corpo são sobrecarregados em situações como permanência em ambientes muito quentes, exposição desprotegida ao sol, esforço físico em excesso e desidratação.

Alguns dos sintomas que acompanham a hipertermia são sudorese intensa, náuseas, dor de cabeça, tontura, confusão mental e convulsões.

Ao identificar esses sinais em uma pessoa, leve-a para um local mais fresco e ventilado, deite-a e remova calçados e roupas apertadas. Ofereça água apenas se a pessoa estiver consciente e busque ajuda médica o mais breve possível.

7. Redobre os cuidados com crianças e idosos

Todas as pessoas estão sujeitas a queimaduras solares, desidratação e insolação, mas as crianças e os idosos são ainda mais vulneráveis a esses problemas.

Além de terem a pele naturalmente mais fina e sensível, o que aumenta o risco de vermelhidão e bolhas depois de uma exposição desprotegida ao sol, essas duas faixas etárias são mais propensas a sofrer insolação devido a um menor desempenho de seu sistema termorregulatório.

Outro ponto importante é que, enquanto os idosos têm uma percepção diminuída da sede, as crianças por vezes se esquecem de tomar água quando estão se divertindo. Por isso, é necessário oferecer mais líquidos a essas pessoas, de forma a evitar a desidratação.

8. Proteja-se contra as micoses

A umidade e o calor são dois fatores que estimulam o crescimento e a reprodução dos fungos, o que aumenta a incidência de micoses no verão, principalmente nas unhas e entre os dedos dos pés (conhecida como frieira).

A prevenção dessas infecções é feita com medidas simples no intuito de evitar o contato ou reduzir a exposição a esses microrganismos, por exemplo:

  • Frequentar apenas piscinas cuja qualidade da água pode ser comprovada (desinfecção periódica com cloro, água transparente, ausência de lodo no revestimento etc.);
  • Calçar chinelos ao utilizar ambientes coletivos que estão sempre úmidos, como saunas, lava-pés, duchas de praia, vestiários e banheiros de clubes;
  • Tomar um banho completo assim que possível depois de sair da praia ou da piscina ou pelo menos tomar uma ducha de água doce;
  • Trocar as roupas de banho molhadas por roupas secas o quanto antes;
  • Secar muito bem entre os dedos dos pés e outras dobras da pele depois de sair do banho;
  • Evitar o compartilhamento de objetos de uso pessoal e capazes de transmitir micoses, incluindo roupas de banho, peças íntimas, calçados, meias, pentes, escovas e chapéus.

Conhecer e colocar em prática esses cuidados com a saúde no verão é uma das melhores formas de garantir que você e sua família vão curtir a estação ao máximo. Em caso de dúvidas, não deixe de buscar orientação médica com profissionais como o clínico geral, o dermatologista e o gastroenterologista, todos disponíveis pelo MEDPREV.

Fonte(s): Tua SaúdeBoa Consulta e Terra

posts relacionados
Quais as diferenças entre dengue, chikungunya, zika e virose?
Leia mais...