BLOG MEDPREV

Como surgiu o Outubro Rosa?

Você sabe quando o lacinho cor-de-rosa se tornou um símbolo da luta contra o câncer de mama? Descubra como surgiu o Outubro Rosa e quais são seus objetivos!

Com a chegada de outubro, você deve ter notado que muitos lacinhos cor-de-rosa apareceram em diversos sites, programas de televisão e vitrines para nos alertar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Mas você sabe como surgiu o Outubro Rosa e quais são os objetivos dessa campanha?

Atrás apenas do câncer de pele não melanoma, o câncer de mama é o tumor maligno mais comum entre as mulheres. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 2,1 milhões de novos casos são detectados todos os anos no mundo inteiro. No Brasil, a estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA) é de quase 60 mil novos diagnósticos em 2018.

Esse tipo de neoplasia corresponde a aproximadamente 15% das mortes causadas por câncer entre pacientes do sexo feminino. Em 2018, calcula-se um total de cerca de 627 mil vítimas dessa doença no mundo todo.

Contudo, o câncer de mama tem índices de cura bastante altos quando descoberto precocemente – e a campanha do Outubro Rosa serve justamente para conscientizar as mulheres sobre isso.

Como surgiu o Outubro Rosa?

O Outubro Rosa surgiu nos Estados Unidos durante a década de 1990. Na época, vários estados daquele país aproveitavam o mês de outubro para fazer ações isoladas em relação à prevenção e ao diagnóstico do câncer de mama.

Os primórdios desse movimento são do ano de 1990, quando aconteceu a primeira Corrida pela Cura na cidade de Nova York. Na ocasião, a Fundação Susan G. Komen for the Cure distribuiu aos participantes um laço cor-de-rosa. A partir de então, o evento passou a acontecer anualmente.

Sete anos depois, organizações das cidades de Yuba e Lodi, também nos Estados Unidos, decidiram batizar suas ações para a conscientização sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama como “Outubro Rosa”. Durante a campanha, as cidades enfeitavam seus locais públicos com fitas cor-de-rosa e promoviam eventos como atividades esportivas e desfiles.

Posteriormente, o Congresso Americano aprovou a escolha de outubro como o mês da campanha nacional de combate ao câncer de mama, oficializando o Outubro Rosa em todo o país. Com isso, popularizou-se a ação de iluminar prédios públicos, monumentos, teatros, pontes e outras construções com luzes cor-de-rosa.

A chegada do Outubro Rosa no Brasil

Foi justamente com uma ação envolvendo a iluminação de monumentos que o Outubro Rosa desembarcou no Brasil em 2002. Na ocasião, um grupo de mulheres, em conjunto com uma marca de cosméticos europeia, adornou com luzes cor-de-rosa o Obelisco do Ibirapuera, situado na cidade de São Paulo.

Em 2008, diversas entidades já haviam aderido à campanha e promoveram a iluminação de seus monumentos, incluindo Brasília-DF, Poços de Caldas-MG, Porto Alegre-RS, Salvador-BA, Santos-SP e Teresina-PI. Foi também neste ano que o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, se tornou cor-de-rosa pela primeira vez.

O INCA começou a participar da campanha em 2010, com a promoção de espaços de discussão e conscientização sobre a doença. A partir do ano seguinte, a prevenção sobre o colo do útero também foi incluída nas ações de diversos estados.

Objetivos do Outubro Rosa

O objetivo principal do Outubro Rosa é chamar atenção para o câncer de mama, a importância do diagnóstico precoce e o tratamento adequado para essa doença. Este ano, a campanha nacional visa especialmente estimular a formação de redes de apoio.

Com a promoção da hashtag #CompartilheSuaLuta, o Outubro Rosa 2018 pretende facilitar a descoberta de ONGs pelas pacientes e suas famílias. Dessa forma, as pessoas afetadas pela doença podem encontrar grupos de ajuda mútua e trocar informações, inclusive sobre seus direitos e as possibilidades de tratamento.

Além disso, como todos os anos, a campanha reforça a necessidade de toda mulher conhecer suas mamas e saber como fazer o autoexame. Afinal, quando se observa o corpo com frequência, aumentam as chances de perceber alterações e procurar os serviços de saúde – vale ressaltar que 80% dos tumores são descobertos pela própria paciente.

As ações do Outubro Rosa também buscam a conscientização sobre a mamografia, que deve ser realizada bianualmente por mulheres de 50 a 69 anos ou conforme a indicação médica quando a paciente apresenta fatores de risco, como histórico de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos e em homens.

Agora que você sabe como surgiu o Outubro Rosa, aproveite este mês para cuidar da sua saúde e deixar seus exames em dia. Assim como o câncer de mama, diversas outras doenças podem ser tratadas com mais eficiência quando são descobertas no início, então não adie sua próxima consulta.

Fonte(s): WhoInca (1)JusbrasilInca (2)Outubro Rosa e ESHoje

posts relacionados