BLOG MEDPREV

Como prevenir e tratar queimadura de sol

Protetor solar e evitar os horários de pico são a melhor alternativa. Porém, se você já virou um “pimentão”, conheça dicas para aliviar queimaduras de sol.

Você tomou aquela “torrada” por ficar muito tempo no sol e agora está todo ardido? Se você já está sofrendo, saiba que existem algumas dicas de como aliviar queimadura de sol, mas o melhor mesmo é prevenir essa situação.

Afinal, além de deixar a pele vulnerável a infecções, as queimaduras solares aceleram e acentuam o processo de envelhecimento, fazendo com que as rugas e manchas surjam mais cedo e com mais intensidade. A consequência mais grave, porém, é o aumento do risco do câncer de pele, o tipo de neoplasia mais comum no mundo todo.

Como prevenir queimadura de sol

Os danos causados pela radiação solar são cumulativos e qualquer tipo de exposição desprotegida já aumenta a probabilidade de desenvolver um câncer de pele, mesmo que não haja vermelhidão e ardência.

Contudo, as queimaduras são ainda mais perigosas: estima-se que a cada vez que uma criança sofre uma queimadura com bolhas, dobram as chances de que, no futuro, ela tenha um melanoma (tipo mais grave de câncer de pele). Veja como se prevenir:

1. Evite os horários de pico

A principal medida de prevenção é evitar se expor ao sol nos horários de pico, ou seja, das 10 às 16 horas, quando há um aumento na incidência dos raios UVB, responsáveis pelas queimaduras.

Quando a exposição for inevitável, os cuidados contra os malefícios da radiação devem redobrados.

2. Capriche no uso do protetor solar

Utilize um protetor solar com FPS 30 ou superior e que também ofereça proteção contra os raios UVA. Ele deve ser aplicado de 20 a 30 minutos antes da exposição, preferencialmente antes de vestir as roupas de banho para que nenhuma área seja esquecida.

Durante o dia, reaplique o filtro a cada 2 horas ou sempre que mergulhar, transpirar ou se secar com a toalha.

3. Utilize barreiras físicas

Além do filtro solar, é preciso utilizar acessórios como chapéus, bonés e óculos escuros para se proteger contra os efeitos nocivos da radiação. Roupas de mangas compridas feitas de algodão ou de tecido próprio para a exposição ao sol também são úteis, principalmente para as crianças.

Barracas de lona ou algodão aumentam a proteção contra as queimaduras, mas é preciso utilizar o filtro solar mesmo na sombra, já que boa parte dos raios atravessam a cobertura.

4. Tenha cuidado extra com crianças e idosos

Crianças e idosos têm a pele mais fina e sensível que a dos adultos jovens e precisam de ainda mais atenção para evitar as queimaduras, pois são mais suscetíveis à formação de bolhas e à insolação.

Desse modo, essas duas faixas etárias devem utilizar um protetor solar específico e fazer intervalos na sombra depois de passar algum tempo no sol. Além disso, é preciso estimular a ingestão de água, pois os idosos têm uma percepção menor da sede, enquanto as crianças não costumam se lembrar da hidratação enquanto estão se divertindo.

Como aliviar queimadura de sol

Quando se trata de uma queimadura de primeiro grau, ou seja, que afeta apenas a camada mais superficial da pele, deixando-a vermelha, quente e dolorida, mas sem formar bolhas, é possível lidar com ela em casa.

Contudo, queimaduras mais graves ou mais extensas precisam de atendimento médico. Confira nossas dicas de como aliviar queimadura de sol:

1. Beba muita água

A queimadura solar costuma estar acompanhada por uma desidratação causada pela exposição prolongada. Dessa forma, é essencial repor essa perda de líquidos aumentando a ingestão diária de água pura, o que ainda ajuda a reduzir a temperatura corporal.

A água de coco e os isotônicos também contribuem com a reposição dos líquidos e sais minerais. Contudo, devem-se evitar as bebidas alcoólicas, que acentuam a desidratação.

2. Faça compressas geladas

A ardência da queimadura pode ser aliviada com compressas geladas. Para isso, você pode aplicar gazes ou toalhas umedecidas em água ou soro fisiológico na região afetada por cerca de 15 minutos.

Outra opção é fazer um chá concentrado de camomila (dois saquinhos para 200 ml de água), esperar ficar bem gelado e aplicar na pele com o auxílio de chumaços de algodão duas ou três vezes por dia.

3. Tenha cuidado na hora do banho

Banhos frios também ajudam a aliviar a ardência, mas é preciso evitar o uso de esponjas e sabonetes na região afetada, pois eles agravam o ressecamento da pele.

4. Aplique cremes calmantes e hidratantes

O desconforto pode ser aliviado com o uso de loções pós-sol com aloe vera, calamina ou camomila, que têm propriedades calmantes. Borrifar água termal também ajuda a recuperar a constituição da pele.

Além disso, é necessário aplicar o creme hidratante várias vezes ao dia para restaurar a camada de proteção, especialmente depois do banho.

5. Tome um analgésico

Você pode tomar um analgésico ou anti-inflamatório simples para aliviar a dor da queimadura, como o paracetamol ou a aspirina – desde que você tenha certeza de que pode utilizar esses medicamentos.

6. Fique longe do sol e faça repouso

Como a pele já está sensibilizada, deve-se evitar a exposição ao sol. Para isso, o melhor mesmo é ficar em um ambiente interno e fazer repouso, pois o organismo precisa de descanso para se recuperar.

Se for necessário sair de casa, é preciso proteger as regiões afetadas com filtro solar, roupas de algodão e chapéu, além de procurar ficar na sombra.

Saiba quando buscar atendimento médico

Embora a maior parte das queimaduras de sol se resolva em 3 a 6 dias, alguns casos precisam de atendimento médico imediato pelas condições do paciente e pela gravidade da lesão.

Veja quando procurar o dermatologista:

  • Presença de bolhas: as bolhas indicam que camadas mais profundas da pele foram afetadas, aumentando o risco de infecções. Pode ser necessário o uso de antibióticos e corticoides tópicos e orais, além de curativos específicos para queimaduras;
  • Queimadura solar em idosos e crianças pequenas: a pele das pessoas nessas faixas etárias é mais sensível aos danos causados pelo sol, aumentando o risco de complicações;
  • Grande extensão da região queimada: mesmo que a queimadura seja de primeiro grau, ela pode levar à desidratação e ao choque se a região afetada for muito grande;
  • Insolação: febre, calafrios, exaustão, náuseas, vômitos e desmaios são sinais de uma reação inflamatória mais grave, necessitando de avaliação médica.

Se você ou alguém da sua família apresenta esses sinais e sintomas ou se as dicas de como aliviar queimadura de sol não estiverem dando resultado, procure a MEDPREV mais próxima para agendar uma consulta com o dermatologista e definir o melhor tratamento para o seu caso.

Fonte(s): SBPGazeta do PovoTerraGaúcha ZHBem ParanáSBD-FL e UFRGS

posts relacionados
Você já ouviu falar da Síndrome da Cabeça Explosiva?
Leia mais...
Tudo sobre enxaqueca: o que é, sintomas, causas e tratamento
Leia mais...