BLOG MEDPREV

10 causas para a menstruação atrasada

Toda menstruação atrasada é sinônimo de gravidez? Não é bem assim! Conheça outras causas que podem levar a um desequilíbrio no ciclo.

A menstruação atrasada pode fazer algumas mulheres entrarem em desespero e outras celebrarem um grande sonho sem nem ao menos ter certeza de quais são as verdadeiras causas para isso ter ocorrido.

É muito comum associarmos um atraso na menstruação a uma possível gravidez, mas esse não deve ser nosso único foco para explicar a mudança, já que a falta de regularidade no ciclo menstrual pode ser consequência de vários outros motivos. Conheça os principais:

1. Situações de estresse e ansiedade

Sim, infelizmente aquele mês completamente louco no trabalho ou algumas das dificuldades que você está passando em sua vida pessoal podem ser uma das causas para a sua menstruação atrasada.

O estresse e a ansiedade são capazes de afetar o cérebro de maneira negativa. Assim, como a área responsável pelas emoções fica muito próxima da área que comanda a produção dos hormônios sexuais, um desequilíbrio emocional pode prejudicar o funcionamento da região vizinha, resultando em alterações na menstruação.

2. Pausa depois de uso prolongado de pílula anticoncepcional

As pílulas anticoncepcionais fornecem uma determinada quantidade de hormônios sintéticos ao seu corpo, de modo que os ovários ficam “adormecidos”, sem precisar cumprir suas funções.

Assim, depois de um uso prolongado da pílula, é possível que o corpo demore cerca de seis meses para voltar ao normal, pois os ovários precisam entrar no ritmo novamente. Em consequência, o ciclo menstrual pode ficar desregulado nesse período.

3. Excesso de atividade física

Quando uma mulher pratica atividades físicas em excesso ou tem uma rotina que exige muito dela fisicamente, é comum que o ciclo seja alterado. Isso acontece principalmente devido à redução dos níveis de gordura corporal, que armazena o estrogênio.

Atletas de alta performance muitas vezes fazem acompanhamento específico para a menstruação, já que seus corpos estão submetidos a cargas altíssimas de exercício físico.

4. Obesidade

A obesidade é uma das causas mais recorrentes para a menstruação atrasada, já que o acúmulo de gordura interfere na ação da hipófise, a glândula cerebral que regula a liberação dos hormônios, prejudicando a ovulação.

5. Dietas muito restritivas

Algumas dietas muito restritivas afetam a forma como o seu corpo se comporta em relação à menstruação por dois motivos. O primeiro deles está relacionado à queda dos níveis de gordura (de forma parecida com o que acontece com as mulheres atletas), e o segundo está relacionado a um estado de privação.

Quando o organismo enfrenta uma falta de nutrientes, ele pode entrar em um estado de reserva de energia para garantir sua sobrevivência, o que trabalha contra a ovulação e, em consequência, pode suprimir a menstruação.

6. Aproximação da menopausa

Para mulheres por volta dos 40 anos, um atraso na menstruação pode ser o primeiro sinal da aproximação da menopausa. Em alguns casos, essas mulheres acabam se assustando ao imaginar uma gravidez tardia, que provavelmente seria de risco.

Embora não haja um consenso entre os especialistas, a fase da pré-menopausa pode aparecer entre os 35 e os 48 anos. Quando acontece antes disso, trata-se de um caso de menopausa precoce que merece ser investigado.

7. Amamentação

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é só durante o período de gestação que a mulher sofre alterações na menstruação (nesse caso, a supressão). O aleitamento materno também é uma fase de mudanças hormonais que podem significar atrasos na menstruação, ciclos irregulares e variações na intensidade do sangramento.

8. Disfunções da tireoide

Os hormônios da tireoide influenciam a liberação dos hormônios sexuais pelos ovários. Assim, um mau funcionamento na glândula localizada no pescoço, tanto para mais quanto para menos, pode levar a alterações do ciclo menstrual e provocar irregularidades e atrasos.

9. Síndrome do ovário policístico

Esta síndrome é uma disfunção do organismo da mulher que leva à produção excessiva dos hormônios masculinos, causando acne, queda de cabelo, aumento dos pelos, aumento dos níveis de gordura e alterações no ciclo menstrual.

Seus sintomas nem sempre são claros, mas esta síndrome pode ser identificada por meio de exames periódicos. O tratamento pode incluir desde mudanças na dieta até o uso de medicamentos, o que deve ser seguido à risca já que a síndrome do ovário policístico também pode favorecer o surgimento de tumores e outros danos graves aos ovários.

10. Primeira menstruação recente

É normal apresentar irregularidades no ciclo menstrual por até dois anos depois da primeira menstruação (menarca), pois o sistema reprodutor ainda não está plenamente desenvolvido. Dessa forma, os atrasos são fenômenos característicos desse período.

Procure assistência médica

Mesmo que não seja uma gravidez, um atraso pode ser sinal de que alguma outra coisa não vai bem no organismo. Por isso, se você percebeu alguma mudança no seu ciclo e não encontrou um motivo para isso, é importante consultar um médico ginecologista para investigar as causas da menstruação atrasada.

 

Fonte(s): Área da Mulher, Tua Saúde e Terra.É muito comum associarmos um atraso na menstruação a uma possível gravidez, mas esse não deve ser nosso único foco para explicá-la

Tags: Saúde, cuidado do corpo, medprev, hospital, clínicas, agendamento, menstruação, ciclo menstrual, gravidez

Voltar para   BLOG MEDPREV

posts relacionados
7 hábitos saudáveis que melhoram a qualidade de vida e saúde masculina
Leia mais...