BLOG MEDPREV

Mito ou verdade: andar descalço causa resfriado?

Sua avó dizia que andar descalço causa resfriado? Não é bem assim que as coisas funcionam, mas ela não estava completamente errada!

“Vai pôr chinelo, menino! Você vai ficar doente se continuar andando nesse chão frio!” Você deve ter ouvido essas frases muitas vezes quando era criança e talvez até repita o alerta para seus filhos. Mas será que andar descalço causa resfriado mesmo ou isso é apenas “coisa de vó”?

Pedimos desculpas a essas doces senhorinhas, mas temos que ser honestos: não, seu neto não vai ficar doente por causa disso diretamente. Contudo, isso não quer dizer que as vovós estavam totalmente erradas, pois a “friagem” pode sim deixar o organismo mais suscetível a problemas respiratórios.

Sem vírus, não há resfriado

O resfriado é uma doença causada por mais de 200 tipos diferentes de vírus, em especial o rinovírus, o adenovírus e o coronavírus. Esses microrganismos são capazes de invadir nosso corpo pelas mucosas do nariz, da boca e dos olhos quando entramos em contato direto com eles. Dessa forma, a transmissão do resfriado acontece de três formas principais:

  • De pessoa para pessoa: acontece quando nos aproximamos de uma pessoa resfriada e entramos em contato com gotículas de saliva contaminada com o vírus, as quais são expelidas por meio da fala, da tosse, dos espirros etc.;

  • Por meio de objetos (maçaneta, torneira, telefone etc.): acontece em duas etapas. Na primeira, uma pessoa resfriada deposita saliva com vírus sobre um objeto, seja ao espirrar, tossir ou tocá-lo com as mãos contaminadas. Na segunda, uma pessoa saudável toca esse objeto e, em seguida, leva as mãos até os olhos, nariz ou boca, sendo então infectada pelo vírus;

  • Pelo ar: os vírus do resfriado ficam pairando no ar quando uma pessoa espirra, podendo então ser inalados por outra pessoa. Isso acontece principalmente em ambientes fechados, quando não há circulação do ar.

Ou seja, o resfriado só vai acontecer se houver o contato direto com algum dos vírus causadores. Sem a presença do microrganismo, não há como adquirir essa doença – e é por isso que o simples fato de andar descalço não faz ninguém ficar resfriado, por mais baixa que seja a temperatura.

O frio, porém, ajuda a explicar por que os resfriados são mais comuns no inverno: como as pessoas tendem a fechar portas e janelas para se proteger de temperaturas mais rigorosas, o ar não tem como circular. Assim, se houver uma pessoa resfriada nesse ambiente fechado, os vírus expelidos permanecerão por ali, pairando no ar, podendo ser inalados por outras pessoas a qualquer momento, o que aumenta as chances de transmissão da doença.

Dê os créditos à vovó: “pegar friagem” pode fazer mal sim

Embora a presença do vírus seja obrigatória para que haja a instalação de um resfriado, a exposição ao frio realmente pode criar condições que deixam nosso organismo mais suscetível a algumas doenças respiratórias.

Em geral, o tempo frio costuma ser acompanhado de uma redução na umidade do ar, o que contribui para o ressecamento das mucosas do nariz e da garganta. Em consequência, o muco que protege as vias aéreas também fica ressecado e acontece a destruição de anticorpos e enzimas que combatem os microrganismos invasores, inclusive o vírus do resfriado.

Além disso, a friagem pode representar uma ameaça à temperatura interna do corpo, que deve estar entre 36,6 e 37,1 oC para que todos os órgãos funcionem normalmente. Por isso, quando passamos frio, os vasos sanguíneos se contraem, de forma a direcionar o sangue da pele e das extremidades para o interior do corpo, mantendo os órgãos internos aquecidos.

Como resultado, ocorre um prejuízo na circulação do sangue e consequentemente dos anticorpos, nos deixando mais vulneráveis às infecções das vias respiratórias, especialmente resfriados, gripes e faringites.

Rinite alérgica: sua avó não sabia disso, mas você precisa ficar de olho nela

Nas pessoas com o sistema imunológico mais sensível, uma mudança brusca de temperatura, especialmente do calor para o frio, pode despertar uma crise de rinite alérgica, que apresenta sintomas como nariz entupido, coriza e espirros.

Embora não haja o envolvimento de nenhum vírus na rinite, esse quadro é muito parecido com um resfriado, e isso pode explicar a sua associação equivocada com o fato de “pegar friagem” – seja por andar mal agasalhado, tomar bebidas muito geladas ou pisar no chão frio descalço.

Mas existe um detalhe que deve ser levado em conta: quando as crises de rinite alérgica acontecem com muita frequência ou duram muitos dias, deixando a pessoa constantemente com o nariz entupido, esse aumento da secreção cria um ambiente mais favorável para a multiplicação dos microrganismos. Em consequência, aumentam as chances de a pessoa contrair uma infecção viral, como o resfriado.

Em conclusão, dizer que andar descalço causa resfriado seria um exagero, pois essa doença só surge quando há o contato direto com o vírus. Porém, sua avó não estava completamente errada, já que ficar pisando no chão gelado pode contribuir indiretamente para isso. Ou seja: muitas vezes, vale sim a pena obedecer à sua avó quando ela manda você colocar o chinelo!

Fonte(s): Notícias UOL, Drauzio Varella, Minuto Saúde, Folha de São Paulo e Minuto Saúde

Tags: Saúde, cuidado do corpo, medprev, hospital, clínicas, agendamento, resfriado, gripe, andar descalço

Voltar para   BLOG MEDPREV

posts relacionados
7 hábitos saudáveis que melhoram a qualidade de vida e saúde masculina
Leia mais...