MAPEAMENTO DE RETINA

MAPEAMENTO DE RETINA

O que é e para que serve o mapeamento de retina?

Mapeamento de retina é um exame não invasivo que faz uma avaliação detalhada da retina e das estruturas próximas a ela, como os vasos sanguíneos e o nervo ótico. 

O mapeamento de retina serve para identificar alterações nessa região e diagnosticar precocemente e diversas doenças que afetam a visão ou o organismo como um todo, incluindo:

  • Glaucoma;
  • Descolamento de retina;
  • Tumores oculares;
  • Inflamações nos olhos;
  • Retinopatia da prematuridade;
  • Diabetes;
  • Hipertensão;
  • Doenças reumatológicas, neurológicas e do sangue.

A retina é a membrana que transforma a luz capturada pelos olhos em impulsos nervosos que serão enviados ao cérebro. Como ela fica no fundo do olho, esse exame também é conhecido como fundoscopia indireta ou oftalmoscopia indireta.

Vale mencionar que o exame de fundo de olho ou fundoscopia direta, realizado na própria consulta com oftalmologista, também serve para avaliar a retina, mas é um procedimento mais limitado. 

O mapeamento de retina, por sua vez, é um exame mais completo, pois abrange as partes mais periféricas dessa estrutura. Assim, é possível diagnosticar doenças que surgem nessas regiões e passariam despercebidas, como o descolamento de retina.

Quando o mapeamento de retina deve ser realizado?

O mapeamento de retina é indicado quando o paciente tem determinadas características ou em algumas situações especiais, por exemplo:

  • Pessoas com alto grau de miopia ou mais de 50 anos, o que favorece problemas na retina;
  • Pessoas com descolamento de retina ou catarata;
  • Pessoas que fizeram cirurgia por laser LASIK;
  • Pré-operatório de cirurgias oftalmológicas;
  • Pessoas com problemas que podem afetar a retina, como diabetes, hipertensão e doenças reumatológicas;
  • Alterações visuais como flashes e pontos escuros flutuantes;
  • Alterações na retina ou nervo ótico identificadas no exame de fundo de olho;
  • Traumas ou lesões oculares;
  • Bebês que nasceram com menos de 32 semanas ou menos de 1,5 kg, o que favorece a retinopatia da prematuridade.

Como é feito o exame de mapeamento de retina?

O mapeamento de retina requer a dilatação da pupila com um colírio, permitindo uma melhor visualização das estruturas. Embora o procedimento seja indolor, alguns pacientes sentem um incômodo temporário.

Com a pupila já dilatada, o oftalmologista utiliza um aparelho emissor de luz chamado oftalmoscópio indireto e um conjunto de lentes especiais para observar a retina. Podem ser utilizados vários tipos de lente durante o exame, assim como filtros coloridos que protegem os olhos e facilitam a identificação de alterações.

Em alguns casos, faz-se necessário empregar a depressão escleral, uma técnica que pode ser um pouco desconfortável. Ela consiste em fazer uma leve pressão na superfície ocular com uma espécie de cotonete, ampliando a visualização da retina.

O paciente não deve voltar dirigindo, pois a dilatação da pupila aumenta a sensibilidade à luz e deixa a visão embaçada por algumas horas.

Quanto custa fazer um mapeamento de retina? 

O preço do mapeamento de retina varia de acordo com a clínica, podendo se tornar inacessível em alguns casos. 

Utilize o site ou o aplicativo do MEDPREV para saber onde fazer o mapeamento de retina em Curitiba por preços populares e agende seu exame de forma rápida e fácil.

Marcar Exame ou Consulta
O MedPrev oferece mais de 200 especialidades, exames, cirurgias e procedimentos por valores acessíveis
+ de 60 unidades
do MEDPREV espalhadas por todo o Brasil
Localizar Unidade
AGORA AINDA
MAIS FÁCIL

Com o aplicativo MEDPREV
em poucos cliques você  
agenda sua consulta

Quero cadastrar

Receba nossas novidades e soluções
para a sua saúde, cadastre-se já!