Blog

Curiosidades

Saiba quantas vezes por ano você pode doar sangue

Um dos gestos mais nobres que um ser humano pode fazer por outro não custa absolutamente nada. E mais: ainda gera uma série de benefícios. A doação de sangue é […]

Um dos gestos mais nobres que um ser humano pode fazer por outro não custa absolutamente nada. E mais: ainda gera uma série de benefícios. A doação de sangue é uma forma de ajudar a salvar vidas, especialmente em momentos nos quais os estoques nos bancos de sangue estão em níveis baixos.

Quantas vezes posso doar sangue durante um ano? Existem algumas regras que precisam ser levadas em consideração, mas é possível que pessoas saudáveis possam fazer até quatro doações por ano. Entretanto, mesmo entre os doadores, são poucos os que contribuem com mais de duas doações por ano.

Quantas vezes por ano posso doar sangue?

De acordo com o Ministério da Saúde, a orientação é que os doadores do sexo masculino devem respeitar um intervalo mínimo de 60 dias entre uma doação e outra. Já as mulheres precisam esperar 90 dias entre as doações. Contudo, por margem de segurança, homens podem fazer no máximo quatro doações por ano e mulheres, três.

Além disso, há uma lista com restrições. Aqueles que se enquadrarem em pelo um dos requisitos abaixo não serão considerados aptos a doar sangue, seja de forma temporária ou permanente. Veja a lista completa:

  • Mulheres em período de amamentação: somente 12 meses após o parto;
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
  • Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);
  • Extração dentária: 72 horas;
  • Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses;
  • Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses;
  • Transfusão de sangue: 1 ano;
  • Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;
  • Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;
  • Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição);
  • Ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade (definitiva);
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas (definitiva);
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis (definitiva);
  • Malária (definitiva).

Alguns casos excepcionais devem ser analisados individualmente. Se você tem alguma dúvida sobre a possibilidade de doar sangue ou não, agende uma consulta pela Medprev com um clínico geral e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto.

Quais são os benefícios de doar sangue?

Além de ser um gesto de solidariedade, doadores de sangue podem desfrutar de uma série de benefícios. A lista de vantagens pode variar de estado para estado. Muitas entidades da federação concedem essas bonificações aos doadores como forma de estimular a doação, que em certas épocas do ano fica mais escassa.

De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), funcionários que trabalhem em empresas com registro em carteira têm o direito a um dia de folga por ano, independentemente do número de doações. Para isso, basta levar um atestado que comprove a doação ao responsável pelo RH da companhia.

Além disso, em diversas cidades e estados a doação de sangue concede ao doador o direito de pagar meia-entrada em salas de cinema, cineclubes, teatros, espetáculos musicais e circenses e eventos educativos, esportivos, de lazer e entretenimento. Porém, para isso é preciso realizar ao menos três doações por ano.

Por fim, quando você doa sangue ganha ainda um check-up de saúde. Esses testes são feitos para verificar se você está apto ou não a doar, mas os resultados podem ser utilizados na sua próxima consulta médica. Entre os exames realizados estão o teste de detecção de hepatite B, hepatite C, sífilis e HIV. Ou seja, doar sangue é também uma forma de se prevenir contra problemas de saúde.

Em outras palavras, motivos não faltam para doar sangue, não é mesmo?