Medprev
Saúde

Como proteger a pele do bebê no verão?

Revisado pela Equipe de Redação da Medprev

como-proteger-a-pele-do-bebe-no-verao.jpeg

O verão, principalmente no Brasil, é sinônimo de temperaturas altas, praia e piscina para boa parte da população. Por essa razão, a pele do bebê nessa estação demanda muita atenção.

A pele dos pequenos precisa de níveis de proteção ainda maiores – e cabe aos pais cercarem a criança de cuidados para que os dias de descanso não tragam imprevistos e preocupações.

Saiba mais sobre como proteger a pele do bebê no verão a seguir!

1. Evite exposição nos horários de maior incidência solar

Entre 10 horas da manhã e 4 horas da tarde é o momento em que os raios solares estão mais intensos devido à posição do Sol.

Por isso, não é recomendável que bebês sejam expostos aos raios nesse período do dia, ainda que estejam protegidos com filtro solar.

Crianças de até 3 anos ainda não têm o sistema de defesa cutâneo plenamente desenvolvido e, por essa razão, ficam mais vulneráveis à exposição aos raios UV.

Pouco menos de dez minutos de exposição direta à luz solar pode ser o suficiente para causar danos à pele das crianças.

2. Escolha roupas adequadas para eles

As crianças não devem ser colocadas sob o Sol nuas ou em traje de banho.

É indicado dar preferência a roupas mais largas e de algodão para que possam auxiliar na filtragem dos raios UV.

Chapéu é óculos de sol adaptados ao tamanho do rosto delas também são importantes.

Além disso, é muito importante que os bebês permaneçam na sombra e devidamente protegidos da incidência dos raios solares.

3. Não dê banhos de água quente na criança

Em dias com temperatura mais alta, é preferível evitar dar banhos quentes e demorados nas crianças.

A água, quando quente demais, é prejudicial à hidratação da pele, pois acaba retirando a camada superficial de gordura que protege o corpo.

No calor, é indicado optar por água fria ou morna, além de utilizar toalhas confortáveis para secar os pequenos, com atenção especial para as dobras cutâneas, pois pode haver acúmulo de fungos na região.

4. Uso de protetor solar de acordo com indicação do pediatra

Crianças de até seis meses de idade não devem utilizar protetor solar de maneira indiscriminada, pois correm o risco de desenvolver alergias.

Após essa idade, a recomendação é agendar uma consulta com um pediatra para que ele possa indicar qual tipo de produto é mais adequado para a faixa etária da criança.

Em linhas gerais, filtros solares com fator de proteção acima de 30 são suficientes, mas em muitos casos pode ser necessário aplicar cremes com FPS mais elevado.

Devido às necessidades individuais, é preciso buscar a orientação médica para prevenir problemas futuros.

5. Prepare um kit de verão para o bebê

Os cuidados com a pele da criança durante os dias quentes devem ser intensificados e, em razão disso, é essencial ter à mão um kit com alguns produtos específicos para os pequenos.

Xampu e sabonete neutros, lenços umedecidos, filtro solar e creme hidratante são alguns exemplos de produtos que precisam estar presentes na bolsa do bebê.

Além disso, de todos os cuidados mencionados até agora, é essencial oferecer à criança água e alimentos leves e de fácil digestão.

Conclusão

Como visto no post sobre como proteger a pele do bebê no verão, crianças até 3 anos precisam de cuidados redobrados devido à sua sensibilidade ao calor e aos raios solares.

Ao perceber manchas na pele, queimaduras ou princípios de infecção na pele do bebê, é muito importante agendar uma consulta com o pediatra ou dermatologista para diagnóstico e tratamento. Prevenir é essencial no combate às alterações dermatológicas.

14/12/2023   •   há 4 meses


Fique por dentro das campanhas e cupons da Medprev

Declaro que li e aceito os e a

Relacionados

Dia Mundial da Conscientização do Autismo: o que preciso saber sobre esse transtorno?

Olho tremendo: por que isso acontece?

Ansiedade: o que é, causas, sintomas e tratamento

15 sintomas que podem indicar uma gravidez

Como funciona a Medprev?

Ver mais