BLOG MEDPREV

Qual é a diferença entre ginecologista e obstetra?

Esses dois médicos cuidam da saúde da mulher e de seus órgãos reprodutivos, mas com enfoques diferentes. Saiba quando procurar o ginecologista ou o obstetra

Você provavelmente já deve ter reparado que muitos ginecologistas também são obstetras, mas talvez não saiba qual é a diferença entre essas duas denominações, já que elas aparecem juntas com bastante frequência.

Tanto o ginecologista quanto o obstetra são médicos que cuidam da saúde da mulher, de forma que suas funções acabam se sobrepondo no dia a dia. Porém, existem alguns pontos que são específicos de cada profissional e devem ser levados em consideração na hora de escolher seu médico.

O que faz o ginecologista?

O ginecologista é o médico especializado em ginecologia, a área da medicina que estuda o funcionamento e os distúrbios do sistema reprodutor feminino. Dessa forma, esse médico cuida de órgãos como vulva, vagina, útero, ovários e mamas, diagnosticando e tratando doenças que possam acometê-los.

o que faz um ginecologista

Além disso, o ginecologista está apto a avaliar e tratar a saúde da mulher como um todo, incluindo problemas do aparelho urinário e do sistema digestivo, desequilíbrios hormonais e osteoporose, entre outros.

O papel do ginecologista na adolescência

O ideal é que a primeira consulta ao ginecologista aconteça logo que surgirem os primeiros sinais da puberdade (como o crescimento das mamas e dos pelos pubianos) por volta dos 8 ou 9 anos, ainda antes da menstruação. 

Nessa fase, o ginecologista pode avaliar o desenvolvimento das características sexuais da pré-adolescente, identificando eventuais indícios de atraso ou precocidade. 

Com a chegada da menstruação e a entrada na adolescência propriamente dita, esse médico também pode orientar a paciente sobre o funcionamento do próprio corpo, a sexualidade, os métodos contraceptivos e a prevenção contra doenças sexualmente transmissíveis.

O papel do ginecologista na vida adulta

No decorrer da vida da mulher, o ginecologista é o médico que realiza exames de rotina da saúde feminina, como o exame de Papanicolau (preventivo do câncer colo do útero), o toque vaginal, o exame especular e o exame clínico das mamas.

Ele também pode solicitar exames complementares, incluindo exames laboratoriais de rotina (hemograma, glicemia, colesterol etc.), exame de urina, sorologia para DSTs, mamografia, ultrassom (das mamas, abdominal, pélvico, transvaginal) e densitometria óssea.

diferença ginecologia obstetrícia

Dependendo dos resultados dos exames, o ginecologista poderá tratar a paciente até sua recuperação ou encaminhá-la para outro especialista quando necessário.

Além disso, é fundamental ter o acompanhamento do ginecologista durante o climatério e a menopausa para avaliar a necessidade de fazer reposição hormonal.

Quando ir ao ginecologista

Na ausência de sintomas, recomenda-se fazer uma consulta com o ginecologista uma vez por ano para realizar os exames necessários. Porém, ele também deve ser procurado sempre que a mulher apresentar sintomas como: 

  • Secreção anormal (cor ou odor estranho); 
  • Desconforto intenso relacionado à TPM (cólicas, enxaqueca, alterações emocionais etc.);
  • Distúrbios da menstruação (atrasos recorrentes, ausência, aumento ou diminuição do fluxo menstrual, irregularidade do ciclo etc.);
  • Suspeita de contágio por DSTs;
  • Dores na região pélvica; 
  • Feridas na vulva ou no ânus; 
  • Ardência ou coceira na região íntima; 
  • Desconforto na relação sexual;
  • Queda ou ausência de libido;
  • Alterações nas mamas (surgimento de dor, mudança de coloração ou textura, extravasamento de secreções etc.);
  • Sinais da chegada da menopausa.

Além disso, caso a mulher esteja encontrando dificuldades para engravidar, recomenda-se que a primeira consulta seja feita com o ginecologista. Se houver algum fator que possa prejudicar a fertilidade, a paciente pode ser encaminhada para um especialista em reprodução humana, como o geneticista.

O que faz o obstetra?

O obstetra é o médico especializado em obstetrícia, o ramo da medicina responsável pelo estudo da reprodução nas mulheres, incluindo tanto seu funcionamento quanto seus possíveis distúrbios. 

o que faz o obstetra

Assim, esse profissional está preparado para acompanhar todos os aspectos de uma gestação e do desenvolvimento do feto. Suas funções começam no planejamento da gravidez, seguem por todo o curso da gestação até o parto e encerram-se ao fim do puerpério (período pós-parto). Saiba mais sobre o que faz o obstetra em cada uma dessas fases:

Planejamento da gravidez 

Em gestações planejadas, o obstetra avalia a saúde geral e reprodutiva da mulher e a orienta em relação aos cuidados antes da concepção, como a necessidade de fazer exames, tomar vacinas ou ingerir ácido fólico.

Durante a gravidez (acompanhamento pré-natal)

Dependendo do estágio da gravidez, o obstetra calcula a idade gestacional e a data provável do parto, avalia a saúde da mulher e o desenvolvimento do feto por meio do exame clínico e solicita exames de sangue e exames de ultrassom.

diferença ginecologista obstetra

Nessa etapa, esse médico é fundamental para identificar, controlar e tratar de forma precoce qualquer problema que possa elevar o risco da gravidez, como diabetes gestacional e pré-eclâmpsia.

Parto

Com a aproximação da data provável do parto, o obstetra orienta a gestante sobre o melhor tipo (vaginal ou cesariana) considerando tanto o desejo da mulher quanto eventuais fatores de risco para cada caso. 

Além disso, no momento do nascimento propriamente dito, o obstetra estará ao lado da paciente para realizar e coordenar todos os procedimentos necessários para que o parto seja seguro e o mais tranquilo possível.

Puerpério (pós-parto)

No puerpério, o obstetra acompanha a recuperação física e emocional da mulher, podendo identificar e tratar problemas como a depressão pós-parto.

Todo ginecologista é obstetra?

Quase. No Brasil, os médicos que trabalham com os órgãos reprodutivos femininos costumam ser tanto ginecologistas quanto obstetras porque existe apenas um tipo de especialização, chamada de Ginecologia e Obstetrícia.

Na prática, porém, o médico pode optar por se especializar ainda mais e fazer novos cursos e, dessa forma, acabar atuando mais com ginecologia do que com obstetrícia ou vice-versa. De qualquer maneira, como esse profissional sempre tem a formação básica, ele está apto para atuar nas duas áreas, podendo encaminhar a paciente para um colega se necessário.

Marque sua consulta com um ginecologista ou obstetra pelo site do MEDPREV ou pelo aplicativo e esclareça qualquer dúvida que tenha restado.

Fonte(s): TerraEngravidar e Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia

posts relacionados
Conjuntivite: tipos, sintomas, transmissão e como tratar a infecção ocular
Leia mais...