BLOG MEDPREV

As principais doenças relacionadas ao trabalho no Brasil

Afastamento do trabalho por conta de doenças ocupacionais impactou mais de 500 mil pessoas no Brasil entre 2012 e 2018.

Um estudo conduzido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) apontou que entre 2012 e 2018 mais de 520 mil brasileiros pediram afastamento do trabalho por auxílio-doença. Isso significa um total de 40 mil dias ausentes por conta de problemas de saúde, muitas vezes gerados no próprio local de trabalho.

As chamadas doenças ocupacionais, muitas vezes, não podem ser evitadas, mas podem ser minimizadas. A Lei 8.213/91 utiliza os termos “doenças profissionais” e “doenças do trabalho” para especificar condições causadas em função de um trabalho ou relacionadas a uma atividade. Entre elas, algumas aparecem como mais frequentes e, por essa razão, requerem cuidados especiais tanto por parte dos empregadores quanto dos empregados.

LER: Lesão por Esforço Repetitivo

A execução prolongada e repetitiva de um determinado movimento pode resultar em lesões. Na classificação das doenças ocupacionais elas são chamadas de lesões por esforços repetitivos (LER). Essa é uma das causas mais comuns de afastamento do trabalho no Brasil e em grande parte dos casos a condição pode ser evitada.

Para a prevenção, é recomendado fazer pausas para descanso durante a atividade. Além disso, o empregador deve orientar o colaborador a aproveitar esses intervalos para praticar ginástica laboral, exercícios de alongamento que evitam que o movimento contínuo possa provocar impactos mais graves nas articulações.

Asma Ocupacional

Fora do ambiente dos escritórios, outro problema que aparece com frequência na lista de doenças relacionadas ao trabalho é a asma ocupacional. Ela é causada pela obstrução das vias respiratórias em razão da aspiração de itens como algodão, borracha, linho ou madeira.

Trabalhadores que executam funções nas quais estejam expostos a esses itens devem, obrigatoriamente, utilizar equipamentos de proteção individual (EPI), fornecidos pelo empregador. O colaborador deve receber treinamento sobre a sua utilização e cabe aos gestores monitorar se o uso está sendo feito de maneira adequada.

Dermatose Ocupacional

Esse também é outro problema comum fora dos ambientes de escritório. Quando o trabalhador é exposto a substâncias químicas durante o trabalho pode desenvolver dermatoses como dermatite de contato, ulcerações, infecções e até mesmo câncer.

Aqueles que lidam diariamente com produtos químicos, como graxa ou óleo de máquinas, devem obrigatoriamente utilizar EPI, o que inclui luvas, roupas adequadas, máscara e protetores. O tratamento, em grande parte dos casos, requer afastamento por longo período do trabalho ou até mesmo mudança de função.

Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT)

Embora muitas pessoas confundam essas doenças com as LER, na prática elas são coisas diferentes. Os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho têm relação direta com a postura inadequada, que pode causar dores crônicas especialmente nas costas e no pescoço.

A falta de mobiliário adequado, como cadeiras e mesas ergonômicas, é uma das principais razões do surgimento desses problemas. A prática de exercícios físicos também é recomendada como forma de fortalecer a musculatura.

Problemas auditivos temporários ou definitivos

A longa exposição a ruídos de alta intensidade pode comprometer a sensibilidade auditiva, incluindo perda temporária ou permanente da audição. Essa doença pode ser causada nos mais diversos tipos de ambientes, desde escritórios a até áreas externas, especialmente por operadores de maquinário.

A prevenção nesse caso deve ser feita com a utilização de protetores auriculares, fornecidos pelo empregador e de uso obrigatório durante o exercício das funções. Anualmente os trabalhadores devem se submeter a exames de avaliação para que seja constatado se há ou não algum tipo de comprometimento da audição.

.....

A saúde ocupacional deve ser uma preocupação constante, tanto por parte do empregador quanto por parte dos empregados. A legislação trabalhista brasileira é bastante rígida no que diz respeito à adoção de medidas preventivas para reduzir os índices de afastamento do trabalho e as doenças relacionadas. 

Ao apresentar qualquer tipo de sintoma em decorrência de suas atividades, o trabalhador deve imediatamente procurar orientação médica. Utilize o aplicativo do Medprev para agendar consultas e exames e não deixe que os problemas se tornem mais graves. Quando tratados no estágio inicial, os riscos são menores e as chances de afastamento do trabalho são reduzidas.

posts relacionados
Por quanto tempo o coronavírus permanece em superfícies?
Leia mais...
Por que o organismo dos idosos é mais suscetível à Covid-19 e outras doenças?
Leia mais...