BLOG MEDPREV

5 coisas que você precisa saber antes de investir em uma franquia

Abrir o próprio negócio é o sonho de um em cada três brasileiros, e para não se dar mal é preciso tomar alguns cuidados básicos

Se você sempre sonhou em abrir o próprio negócio e se tornar empreendedor, uma forma de fazer isso é abrir uma franquia, principalmente pelo fato de que, dessa maneira, você pode escolher uma marca que já seja consolidada no mercado, sem se preocupar em fazer pesquisas de público ou em gastar com campanhas publicitárias e de marketing, por exemplo.

Ainda que a ideia seja promissora, é preciso ter em mente que abrir uma franquia é um passo grande e importante em termos de investimento, e você precisa tomar alguns cuidados para não ter prejuízo.

De acordo com um levantamento divulgado pelo Sebrae, um em cada três brasileiros tem o sonho de empreender e conseguir gerenciar os próprios ganhos financeiros, o que explica por que o número de franquias e franqueados vem crescendo cada vez mais. 

Só para você ter ideia, o faturamento do terceiro semestre de 2019 teve um crescimento de 6,1% em relação ao mesmo período do ano passado, conforme dados divulgados pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), o que significa um valor total de R$ 47.203 bilhões.

Entre os segmentos que garantem maior faturamento estão os seguintes:

  • Alimentação
  • Casa e Construção
  • Comunicação, Informática e Eletrônicos
  • Entretenimento e Lazer
  • Hotelaria e Turismo
  • Limpeza e Conservação
  • Moda
  • Saúde, Beleza e Bem-estar
  • Serviços automotivos
  • Serviços e outros negócios
  • Serviços educacionais.

A seguir, veja uma lista de coisas que você precisa saber antes de investir em uma franquia:

1. Pesquisar sobre a franquia escolhida

Uma das grandes vantagens de abrir uma franquia é justamente o fato de que você pode escolher uma marca que já esteja consolidada no mercado, o que faz com que não seja preciso investir em pesquisas, aceitação do público, publicidade, divulgação do nome e afins.

Para ter ainda mais garantia de sucesso, o ideal é que você pesquise as marcas que se encaixam no segmento do seu interesse e selecione aquelas que ofereçam consultoria a novos franqueados.

Tenha em mente que empresas sérias não oferecem apenas o nome, mas disponibilizam pesquisas de público, projetos de arquitetura, campanhas publicitárias, treinamento de pessoal e dados relacionados à contabilidade, para que você saiba quanto precisará investir e também quais são as perspectivas de lucro.

2. Identificar-se com o segmento da franquia

Se você não gosta de lidar com serviços automotivos, não caia na tentação de investir em uma franquia nessa área apenas com base em perspectivas de lucro. O ideal mesmo é que você escolha um segmento que combine com o seu perfil de comunicação e interesse pessoal.

Se você gosta de atendimento ao público, por exemplo, franquias de saúde combinam com esse perfil e, além disso, estão entre os ramos com alto crescimento e boas perspectivas de sucesso, até mesmo porque consultas e exames médicos nunca deixarão de ser necessários.

Se você gosta de estudar aspectos sobre saúde, se acredita que teria uma boa relação tanto com médicos quanto com enfermeiros, pacientes e pessoal do administrativo, o segmento de saúde seria uma aposta certeira.

3. Escolher o Ponto Comercial

Uma vez que você já tenha noção da franquia que busca abrir, é fundamental pesquisar o melhor local para a abertura do ponto comercial, e muitas marcas oferecem consultoria em relação tanto ao melhor lugar para a instalação do ponto quanto a projetos arquitetônicos, contratação de pessoal e pesquisa de vizinhança. 

Esse tipo de auxílio evita que você opte pela abertura da sua franquia em uma região perigosa ou que não seja acessível aos seus clientes, por exemplo.

4. Criar um plano de negócios

Ao escolher uma franquia com a qual trabalhar, é fundamental que esse negócio esteja de acordo com suas possibilidades financeiras, o que faz com que você não comece sua empreitada com grandes dívidas.

Nesse sentido, entre em contato com a empresa escolhida, solicite uma análise dos investimentos necessários e, se possível, busque a ajuda de um contador para colocar tudo na ponta do lápis.

É importante manter em caixa uma quantidade para imprevistos e gastos extras que possam surgir ao longo do processo, então se a abertura da franquia escolhida exigir que você use absolutamente todo o dinheiro que tem, é melhor pensar em outra opção.

Muitos bancos trabalham com opções de financiamento e empréstimos para empreendedores, o que também pode ser útil no seu caso.

5. Conhecer a Lei de Franquias

Ter um negócio próprio pode ser o seu sonho, o ideal é que você esteja ciente de toda a parte burocrática da abertura de franquias. 

A dica de ouro aqui é conhecer a Circular de Oferta de Franquia (COF), que nada mais é do que um documento que deixa claro quais são seus direitos e deveres como franqueado, para garantir que seu negócio esteja dentro da lei e não represente qualquer risco para você e para a empresa que cede a marca. 

Na COF, você deve ter acesso a informações como: 

  • Apresentação da franquia, seus serviços e atividades;
  • Histórico da marca;
  • Outras empresas relacionadas ao negócio;
  • Balanços financeiros;
  • Histórico jurídico;
  • Descrição do perfil ideal para gerar uma unidade;
  • Investimentos e taxas;
  • Dados sobre a instalação;
  • Obrigações da marca em relação ao franqueado.

 Na dúvida, a contratação de um advogado pode ser uma boa saída, e com as informações que você sabe agora, a abertura da sua franquia pode, finalmente, ser um plano saindo do papel.

posts relacionados
Quais os principais desafios para as empresas no pós-pandemia?
Leia mais...