BLOG MEDPREV

O que é a Doença de Crohn?

Muitas pessoas desconhecem o que é doença de Crohn e isso pode dificultar o diagnóstico. Veja como identificar o problema e algumas dicas para evitá-lo.

Não são raros os casos de pacientes que só descobriram o que é doença de Crohn depois de serem acometidos por uma crise com sintomas como dores abdominais e diarreia. Isso acontece porque as manifestações do problema progridem de forma diferente para cada pessoa e podem ser confundidas com outros distúrbios mais leves.

A seguir, você vai conhecer as informações mais importantes sobre esta doença, os sintomas, o tratamento e quais são as principais recomendações para mantê-la sob controle.

Entendendo o que é doença de Crohn

Trata-se de um processo inflamatório crônico muito invasivo que ocorre com mais frequência no íleo (última parte do intestino delgado) e no cólon (intestino grosso). Porém, a doença também pode se manifestar em outras regiões do sistema digestivo ou afetá-lo como um todo, desde a boca até o ânus. O diagnóstico depende de exames específicos, principalmente para diferenciá-la da síndrome do intestino irritável.

Diferente de outras doenças inflamatórias do intestino, como a colite ulcerativa, a doença de Crohn envolve todas as camadas que formam as paredes desse órgão, incluindo a mucosa, a submucosa, o tecido muscular e a membrana serosa. Contudo, o intestino pode apresentar segmentos afetados alternados com segmentos saudáveis.

O Crohn pode debilitar severamente o paciente, causando desidratação e anemia e também favorecendo a ocorrência de fístulas, o que torna essa doença um fator de risco para o câncer de intestino. Embora ainda não exista uma cura, os pacientes podem levar uma vida relativamente normal se forem submetidos ao tratamento correto.

Sintomas: muito além do intestino

A doença de Crohn costuma ser identificada pela combinação de sintomas como dores abdominais e diarreia persistente, que pode surgir de forma repentina e causar constrangimentos ao paciente. Outros sintomas que estão diretamente relacionados ao sistema digestivo incluem:

  • Aftas ou outras feridas na boca (indicando atividade inflamatória no intestino);

  • Diarreia com presença de muco e sangue;

  • Dor intensa no abdômen (em geral na parte inferior, à direita);

  • Feridas internas no intestino;

  • Lesões na região anal (abscessos, fissuras, fístulas, hemorroidas);

  • Náuseas e vômitos;

  • Obstrução intestinal;

  • Pedras na vesícula;

  • Perda de peso e apetite;

  • Sangramento retal.

A doença de Chron também pode se manifestar por meio de sintomas que, à primeira vista, não parecem estar relacionadas com o intestino, dificultando o diagnóstico. Nesse caso, algumas complicações que atingem outros órgãos podem incluir:

  • Febre: pode aparecer semanas ou meses antes dos sintomas do sistema digestivo, indicando a presença de inflamação;

  • Fadiga e cansaço: causados pela baixa absorção de nutrientes, podendo até mesmo levar a uma anemia;

  • Artrite: cerca de 30% dos pacientes de Crohn apresentam inchaço, dores e enrigecimento das articulações;

  • Problemas de pele: nódulos doloridos e avermelhados, feridas em formato de vulcão e infecções por fungos;

  • Uveíte: é uma inflamação nos olhos que os deixa vermelhos e sensíveis à luz.

O que causa a doença de Crohn?

As causas desse problema ainda não foram totalmente elucidadas. A maior parte dos especialistas, porém, acredita que seu desenvolvimento ocorre em função de um desequilíbrio do sistema imunológico, fazendo com que as células de defesa ataquem células saudáveis do sistema digestivo.

Outras hipóteses para explicar a doença de Crohn incluem fatores genéticos, infecções e a própria dieta do paciente, embora ainda não haja uma confirmação dessas possibilidades.

Todas as pessoas com Crohn apresentam a mesma evolução?

O prognóstico é diferente para cada paciente: enquanto alguns podem levar uma vida relativamente normal, com crises bastante espaçadas, outros enfrentam sintomas mais intensos e frequentes.

Levando isso em conta, costuma-se classificar a forma como a doença se manifesta em três categorias:


  • Leve a moderada: o paciente apresente diarreia e cólicas, mas esses sintomas não o impedem de se alimentar e fazer suas atividades do dia a dia. Não há febre alta, desidratação ou perda de peso significativa;

  • Moderada a grave: ocorre um agravamento de sintomas como diarreia, cólica, febre e perda de peso, além de surgirem náuseas, vômitos e anemia significativa. Pode ser causada por falha no tratamento ou pela própria severidade da doença;

  • Fulminante: a febre se torna ainda mais alta, os vômitos são contínuos, o paciente perde muito peso e pode ocorrer obstrução intestinal ou abscesso, deixando a pessoa muito debilitada mesmo havendo um tratamento adequado.

Opções de tratamento da doença de Crohn

Embora a doença de Crohn não tenha cura, o tratamento pode proporcionar uma melhor qualidade de vida ao paciente. Em geral, para pessoas em crise, a primeira fase consiste em utilizar medicamentos para suprimir a inflamação no intestino e aliviar os sintomas. Em seguida, também serão utilizados medicamentos para corrigir possíveis deficiências de nutrientes e para prevenir a reincidência das crises.

Em casos mais graves, pode ser necessário fazer uma cirurgia para tratar complicações como obstrução intestinal, fístulas e hemorragias.

Dicas para conviver melhor com a doença de Crohn

Além de seguir o tratamento proposto pelo médico, existem algumas medidas que você pode adotar para reduzir o impacto da doença na sua vida, como não fumar, praticar atividade física com moderação, manter o peso sob controle e evitar o estresse.

Embora a dieta não tenha uma influência comprovada nessa doença, a maior parte dos médicos e nutricionistas faz as seguintes recomendações:


  • Dar preferência a alimentos pouco processados;

  • Diversificar o consumo de frutas e verduras (evitando cascas de frutas e verduras folhosas, pois elas podem representar um excesso de fibras para esses pacientes);

  • Evitar o consumo de condimentos picantes (pimenta, páprica, mostarda, ketchup etc.);

  • Fracionar as refeições para não ingerir porções muito grandes de uma só vez;

  • Garantir a ingestão de pelo menos 2 litros de água por dia;

  • Reduzir a ingestão de derivados do leite, maionese e alimentos gordurosos de origem animal, dando preferência a carnes magras, aves sem pele e peixes.

Além disso, é muito importante verificar constantemente a aparência das próprias fezes e procurar o médico se houver indícios de sangue ou uma mudança significativa nos hábitos intestinais.

Se possível, conscientize as pessoas mais próximas a você sobre o que é doença de Crohn, pois isso pode diminuir seu constrangimento em caso de crise repentina. Lembre-se de que se trata de uma condição do organismo sobre a qual você não tem controle total.

Fonte(s): Minuto Saudável, Minha Vida. Dr. Drauzio Varella e AMDII MG

Tags: Saúde, cuidado do corpo, medprev, hospital, clínicas, agendamento, doença de Crohn

Voltar para   BLOG MEDPREV

posts relacionados
7 hábitos saudáveis que melhoram a qualidade de vida e saúde masculina
Leia mais...