BLOG MEDPREV

Lavagem de ouvido: por que e quando fazer?

A lavagem de ouvido pode causar ferimentos e prejudicar a audição, por isso ela deve ser feita apenas pelo médico quando realmente houver necessidade.

Muitas pessoas têm o hábito de fazer lavagem de ouvido em casa para remover o excesso de cera ou outras impurezas que causam desconforto e prejudicam a audição. Porém, essa é uma prática perigosa e que deve ser feita apenas pelo médico em algumas situações.

Tentar fazer isso por contra própria pode trazer problemas graves: ao inserir qualquer objeto no ouvido, podemos causar ferimentos, provocar infecções e até mesmo perfurar a membrana do tímpano.

Para que serve a cera de ouvido

A cera de ouvido serve para proteger o canal auditivo e mantê-lo limpo. Isto mesmo: embora muita gente pense que a cera é sinal de sujeira, na verdade ela é indispensável para a saúde da audição.

Também conhecida como cerume ou cerúmen, essa substância consiste em uma mistura de sebo, que é produzido pelas glândulas do conduto auditivo, com queratina, a proteína que forma a pele, as unhas e os cabelos.

Mesmo que ela não tenha uma aparência muito atraente, a cera de ouvido exerce três funções essenciais:

  • Lubrificação do conduto auditivo: a composição química da cera faz com que ela evite tanto o ressecamento quanto a umidade excessiva da pele do ouvido;
  • Barreira protetora: a cera impede a entrada de partículas estranhas e microrganismos no ouvido, pois esses elementos ficam grudados nela;
  • Proteção contra infecção: a cera tem propriedades bactericidas, o que significa que ela ajuda a combater as bactérias e a evitar as infecções de ouvido.

Por que fazer lavagem de ouvido

Na verdade, a maior parte das pessoas não tem por que fazer lavagem de ouvido, pois este órgão é considerado “autolimpante”.

Pode parecer desagradável, mas encontrar um fragmento de cera saindo do ouvido é algo completamente normal. Isso não significa que ele está sujo ou entupido, mas sim que a pele está crescendo conforme o esperado, isto é, de dentro para fora.

Com isso, o ouvido empurra a cera, os restos celulares e as impurezas para a região externa, realizando sua própria limpeza sem precisar de nenhum tipo de auxílio.

Além disso, sensação de ouvido cheio, ouvido entupido e alterações na audição não são motivos para tentar fazer a limpeza por conta própria, pois esses problemas podem ser causados por vários fatores e não significam que há um excesso de cerume.

Assim, a única razão para fazer uma lavagem de ouvido é se houver um excesso de cera ou outras impurezas que esteja causando problemas, como a sensação de que o ouvido está cheio ou entupido ou prejuízos para a audição.

Quando fazer lavagem de ouvido

A lavagem de ouvido deve ser feita apenas depois que a pessoa for avaliada pelo otorrinolaringologista e ele constatar a necessidade de realizar esse procedimento, seja por encontrar um excesso de cera ou a presença de outros resíduos nesse órgão.

Esse costuma ser o caso de pessoas que têm o canal auditivo mais estreito, o que dificulta o processo de autolimpeza e favorece o acúmulo de impurezas. A limpeza de ouvido também pode ser recomendada para pessoas que têm uma produção aumentada de cera, desde que isso seja constatado pelo médico.

Como é feita a lavagem de ouvido no consultório

Depois de verificar que a lavagem de ouvido é realmente necessária, o otorrinolaringologista pode realizar esse procedimento no próprio consultório. Em geral, a limpeza é indolor, mas algumas pessoas podem sentir algum desconforto.

Embora não cause dores, a lavagem de ouvido requer o uso de instrumentos especiais que devem ser empregados com muita perícia para não causar ferimentos ou infecções nem perfurar o tímpano. 

Normalmente, o médico utiliza três técnicas principais para fazer a limpeza de ouvido:

  • Curetagem: utilizam-se instrumentos como curetas e ganchos para fazer a remoção de cerume mecanicamente;
  • Aspiração: o médico insere parte de um bulbo no ouvido para remover os resíduos por meio de sucção;
  • Lavagem: a lavagem de ouvido propriamente dita costuma ser feita com uma seringa especial que lança um jato de soro fisiológico morno no canal. 

Caso a cera esteja muito compactada e não possa ser removida de imediato pelo médico, ele pode solicitar que o paciente utilize medicamos para amolecê-la, chamados de ceruminolíticos. Assim, depois de alguns dias, a pessoa retorna ao consultório para fazer a remoção de cerume.

Como limpar o ouvido em casa

O único tipo de limpeza de ouvido que pode ser feito em casa é a higiene externa. Para fazer isso sem se machucar, a dica é friccionar levemente uma toalha de banho ou papel higiênico na parte de fora da orelha.

Cotonetes e outros tipos de objetos ou líquidos jamais devem ser colocados dentro do ouvido, pois eles empurram a cera novamente para o fundo, carregando também as impurezas e microrganismos aderidos a ela.

Por isso, se você sentir que seu ouvido está entupido ou tiver dificuldade para entender alguns sons e suspeite que esses problemas sejam causados pelo excesso de cera, a melhor opção é procurar ajuda médica. Utilize o site ou o aplicativo do MEDPREV para marcar uma consulta com o otorrinolaringologista.

Fonte(s): Drauzio Varella, Tua Saúde, UOL e Exame

posts relacionados
O que faz um fonoaudiólogo e em quais situações ele pode ajudar?
Leia mais...
Poliomielite: causas, sintomas, diagnóstico e a importância da vacina
Leia mais...