Blog

Doenças

Dia da Conscientização da pessoa com Alzheimer

No dia 21 de setembro é celebrado o Dia Mundial do Alzheimer. A celebração é uma iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) e visa conscientizar a população mundial sobre […]

No dia 21 de setembro é celebrado o Dia Mundial do Alzheimer. A celebração é uma iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) e visa conscientizar a população mundial sobre a importância de se obter um diagnóstico correto o quanto antes e iniciar tratamento adequado.

Além do diagnóstico preciso, que pode proporcionar ao paciente melhor qualidade de vida e atenuação dos sintomas, é de suma importância que os familiares e a sociedade como um todo aprendam a lidar com as vítimas dessa doença. Em geral, os portadores do mal de Alzheimer precisam de cuidados específicos e tratamento multidisciplinar, envolvendo fisioterapeutas, psicólogos, médicos, nutricionistas e cuidadores.

O que é o mal de Alzheimer?

O mal de Alzheimer ou doença de Alzheimer é um tipo de demência mais conhecida por afetar a memória das pessoas idosas, mas seus efeitos também incluem o declínio gradual da capacidade de julgamento, raciocínio e aprendizagem. 

Assim, essa doença neurodegenerativa também pode ter sintomas como confusão, mudança de personalidade, dificuldades com a linguagem, incapacidade de realizar tarefas do dia a dia e comportamento inapropriado, embora a perda de memória recente seja a manifestação que mais se destaca.

A patologia leva esse nome em homenagem ao psiquiatra e neuropatologista alemão Alois Alzheimer, primeiro autor a reconhecer essa doença neurodegenerativa como uma entidade patognômica distinta no início do século XX.

Infelizmente, não existe nenhum medicamente que garanta a cura ou interrompa o desenvolvimento da doença. Entretanto, a partir do diagnóstico e tratamento, é possível proporcionar maior qualidade de vida ao paciente, retardando o aparecimento dos sintomas.

Quais são as principais causas do mal de Alzheimer?

Não se conhece exatamente quais condições causam o mal de Alzheimer. Entretanto, sabe-se que a doença se desenvolve a partir de uma série de eventos de ordem complexa que ocorrem no interior do cérebro. Dessa forma, não há um meio seguro e comprovado de prevenir a doença, que acomete pessoas de mais idade: quanto maior a idade, maior é o risco.

Estudos sugerem que fatores genéticos aumentam de duas a três vezes as chances de desenvolver essa doença em idade avançada, mas não há uma forma de prever quando ou se isso de fato acontecerá. Os pesquisadores sugerem ainda que traumas cranianos repetidos que levem a perda de consciência e processos inflamatórios cerebrais possam ser potencializadores da doença.

Diferentemente do que se imagina, tanto homens quanto mulheres estão sujeitos a desenvolver essa doença. O que ocorre é que a expectativa de vida das mulheres é mais alta, o que faz com a idade mais avançada seja um fator de risco maior para elas. Além disso, o baixo nível de escolaridade é também associado ao desenvolvimento da doença. A explicação é que pessoas que executam atividades intelectuais mais complexas se submetem a um número maior de estímulos cerebrais, o que retarda ou inibe o aparecimento dessa condição.

Como lidar com paciente com Alzheimer?

Embora não exista cura para o mal de Alzheimer, a conscientização sobre a doença é fundamental para que amigos e familiares possam proporcionar melhores condições de vida aos idosos portadores da doença. Muitos dos pacientes podem requerer cuidados em tempo integral, nos mais diversos aspectos da rotina.

Por essa razão considera-se que a informação é a principal arma na conscientização sobre essa condição. Algumas dicas práticas visando evitar quedas, diminuir a agitação, reduzir desequilíbrios de saúde e minimizar o estresse podem proporcionar uma condição de vida mais saudável para todos os envolvidos. Conheça algumas delas.

  • Mantenha objetos de uso cotidiano sempre no mesmo lugar e com fácil acesso;
  • Evite produtos que deixem o piso escorregadio, como tapetes e capachos;
  • Deixe os locais de circulação livres e mantenha a casa iluminada;
  • Evite que o idoso use chinelos e sapatos com sola lisa, desamarrados ou mal ajustados;
  • Utilize corrimão em escadas
  • Não receba muitas visitas em casa de uma só vez;
  • Evite barulhos, ruídos, sons muito altos e discussões na presença deles;
  • Evite mudanças bruscas na rotina do paciente;
  • Crie distrações e busque novos assuntos;
  • Fale tranquilamente e não discuta com o paciente;
  • Peça ajuda ao médico, caso não consiga acalmar o idoso.

…..

O acompanhamento médico dos pacientes com Alzheimer é fundamental. Em grande parte dos casos, o tratamento sugerido é capaz de melhorar de forma considerável a saúde daqueles acometidos por essa doença. Por isso, visitar um médico geriatra regularmente é fundamental ao sinal dos primeiros sintomas. Agende sua consulta pelo Medprev hoje mesmo.

Dicas de saúde, novidades e soluções no seu e-mail, cadastre-se já!

Fique tranquilo, não enviamos spam para nossos pacientes.