BLOG MEDPREV

Doação de leite materno: como funciona o banco de leite?

Doar leite materno salva vidas! Entenda os benefícios do leite humano e descubra como a doação contribui para a saúde de bebês prematuros e de baixo peso.

Por mais que a mãe queira amamentar o recém-nascido no seio, nem sempre é fácil coordenar todos os fatores para que isso aconteça tranquilamente. É comum enfrentar dificuldades no início da amamentação, mas a mãe e o bebê acabam encontrando seu caminho. 

Em algumas situações, porém, será necessário contar com a doação de leite materno. Isso acontece principalmente com os bebês prematuros ou que nascem muito abaixo do peso, pois eles ficam internados e não podem mamar diretamente no seio. 

Na maior parte desses casos, a mãe não consegue extrair a quantidade de leite necessária para alimentar seu filho porque não está recebendo os estímulos hormonais que induzem a produção e a descida do leite.

Contudo, o leite materno é essencial para a saúde do bebê, ainda mais quando ele tem necessidades especiais logo no início de sua vida. 

Por isso, o Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz fizeram uma parceria em 1998 e fundaram a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, uma iniciativa que hoje conta com mais de 220 postos de coleta, processamento e distribuição de leite materno a bebês prematuros e de baixo peso.

Benefícios do leite materno

De acordo com Organização Mundial da Saúde (OMS), o leite materno é o melhor alimento para bebês e crianças de até dois anos – e o ideal é que a amamentação seja a única forma de alimentação até os seis meses de idade. Conheça os principais benefícios do leite materno:

  • Oferece todos os carboidratos, proteínas e gorduras de que o bebê precisa para o seu crescimento;
  • Contém vitaminas, minerais e anticorpos, funcionando como uma verdadeira vacina;
  • Reduz o risco de que o bebê tenha alergias, infecções respiratórias e diarreia;
  • Reduz o risco de desenvolver diversas doenças no futuro, como asma, hipertensão, diabetes, colesterol alto e obesidade;
  • Estimula o desenvolvimento do cérebro e da inteligência.

Além disso, o ato de amamentar traz benefícios para a mulher, como a redução do risco de câncer de mama e de ovário, obesidade, diabetes e osteoporose, uma facilidade maior para perder o peso extra ganhado durante a gestação e o fortalecimento do vínculo com o bebê.

Quem pode doar leite materno

Todas as mulheres que estiverem amamentando podem ser doadoras de leite humano. Os únicos requisitos para fazer isso são: 

  • Apresentar boas condições de saúde; 
  • Não tomar nenhum medicamento que possa interferir na amamentação (como alguns tipos de antidepressivos, ansiolíticos, fitoterápicos e hormônios);
  • Não fazer uso de álcool ou tabaco.

Embora os bancos de leite sejam procurados com mais frequência quando a mulher tem uma produção excessiva, a ponto de sentir desconforto entre uma mamada e outra, mulheres com uma produção de leite considerada normal também podem doar. 

Não existe quantidade mínima, pois mesmo 1 ml pode ser suficiente para suprir as necessidades de um bebê prematuro cada vez que ele for alimentado.

Além disso, a doação não prejudica a mãe ou seu bebê, pois a produção do leite segue a lei da demanda: quanto mais leite for retirado, mais leite será produzido.

Como doar leite materno

A primeira coisa a fazer é acessar o site da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano e localizar o posto de coleta mais próximo para obter todas as orientações necessárias para a doação.

Resumidamente, o passo a passo de como doar leite materno consiste nas seguintes etapas:

1. Prepare o frasco: escolha um frasco de vidro com tampa plástica e retire o rótulo e o papelão que fica dentro da tampa. Lave as duas partes com água e sabão, enxágue-as e coloque-as para ferver por 15 minutos em uma panela com água (conte o tempo quando começar a ferver). Deixe o frasco e a tampa escorrendo de boca para baixo em um pano de limpo até secar, sem enxugar por dentro;

2. Prepare-se para tirar o leite (ordenha): o leite deve ser ordenhado depois que o bebê mamar ou quando as mamas estiverem muito cheias. Prenda os cabelos e cubra-os com uma touca, lave as mãos e antebraços com água e sabão, dirija-se a um local limpo e tranquilo e evite falar enquanto retira o leite (ou utilize uma máscara para cobrir a boca e o nariz);

3. Ordenhe o leite: faça uma massagem por toda a mama, começando pelas aréolas. Em seguida, coloque o polegar e o indicador na borda da aréola e empurre os dedos em direção ao corpo. Aperte os dedos delicadamente um contra o outro e repita esse movimento até o leite começar a sair. Descarte as primeiras gotas e colete o restante no frasco;

4. Armazene o leite no congelador ou freezer: o leite pode ficar congelado por até 15 dias. Para coletar novamente, utilize um novo frasco preparado da mesma forma que ao primeiro. O leite pode ser acrescentado ao recipiente que está no congelador, mantendo um espaço de pelo menos dois dedos abaixo da tampa;

5. Encaminhe a doação para o banco de leite: você pode levar o frasco pessoalmente ao posto de coleta mais próximo ou solicitar a coleta domiciliar quando disponível.

Agora que você sabe como doar leite materno e está ainda mais ciente sobre seus benefícios, que tal procurar o banco de leite mais próximo da sua cidade? A doação é um ato de solidariedade e que pode salvar a vida de muitas crianças.

*****

A doação de leite materno é muito importante e salva vidas, ficou com dúvidas se você pode doar? Procure o especialista mais próximo. Utilize o aplicativo ou o site do MEDPREV e agende sua consulta.

Fonte(s): Ministéro da Saúde, rBLH [1], [2] e [3] 

posts relacionados
Transformações que ocorrem no corpo da mãe após o parto e durante a amamentação
Leia mais...
Mito ou verdade: banho quente pode queimar calorias?
Leia mais...