BLOG MEDPREV

Mito ou verdade: banho quente pode queimar calorias?

Se você é daqueles que não consegue ir para a academia no inverno, um estudo mostrou que tomar um banho quente pode queimar calorias.

Caso você já precise lutar muito contra a preguiça para praticar exercícios físicos no dia a dia, é bem provável que sinta ainda mais dificuldade para fazer isso no inverno, quando a cama e os cobertores são praticamente irresistíveis.

O problema é que, muitas vezes, as temperaturas mais baixas são acompanhadas por delícias como chocolate quente, massas com molho encorpado, queijos gordurosos e outras guloseimas que parecem ainda mais saborosas nessa estação – e que também têm um alto valor calórico.

Se você se identifica com esse cenário, pode ter um interesse especial na ideia de que um banho quente pode queimar calorias, o que soa especialmente convidativo no inverno. Mas será que isso é mesmo possível?

Estudo mostra que tomar banho quente pode queimar calorias

Temos uma boa notícia! Sim, aparentemente, tomar um banho quente pode queimar calorias e oferecer benefícios à saúde. Pelo menos, esse foi o resultado de uma pesquisa realizada por cientistas da Universidade de Loughborough, na Inglaterra, liderados pelo Dr. Steve Faulkner.

O estudo reuniu 14 homens considerados magros ou acima do peso para participar de dois testes. O primeiro deles consistia em andar de bicicleta por uma hora, e o segundo consistia em permanecer em uma banheira com água a 40ºC por esse mesmo intervalo. Os dois testes foram elaborados de forma a elevar a temperatura corporal dos participantes em 1ºC.

banho quente calorias

Ao final, um dos fatores analisados pelos cientistas foi a diferença na queima calórica promovida pelos testes e a queima calórica que acontece naturalmente quando a pessoa está em repouso (uma média de 75 kcal/hora).

Conforme o esperado, andar de bicicleta levou a um aumento mais significativo no gasto calórico: ao pedalar por 60 minutos, os homens queimaram uma média de 556 calorias a mais do que queimariam em repouso. Passar esse mesmo tempo na banheira, porém, aumentou o gasto calórico em apenas 61 calorias extras.

Contudo, mesmo que o gasto calórico adicional promovido pelo banho quente tenha sido bem inferior ao do exercício, ele não é irrelevante. Afinal, a queima de calorias total (considerando aquelas queimadas em repouso junto com as calorias extras queimadas no teste) foi mais ou menos equivalente ao gasto calórico gerado por 30 minutos de caminhada (cerca de 130 calorias).

Além da queima de calorias

Outra constatação interessante do estudo liderado pelo Dr. Faulkner foi em relação ao pico glicêmico, ou seja, às taxas de açúcar (glicose) no sangue geradas por uma refeição feita logo após os testes. Nesse caso, a vantagem foi do banho quente, pois o pico glicêmico foi 10% menor do que o provocado pela mesma refeição quando feita logo depois do exercício. 

Esse é um dado particularmente interessante para as pesquisas sobre a obesidade, pois quanto mais alta a concentração de glicose no sangue, maior a tendência de sentir fome logo depois de se alimentar e maior o acúmulo de gordura na região abdominal – fatores que favorecem o ganho de peso.

calorias banho quente

E, claro, a redução do pico glicêmico é um fator a ser considerado nas pesquisas sobre a diabetes, que também podem se beneficiar de outra constatação: há indícios de que a aplicação regular do aquecimento passivo (como o que foi provocado pelo banho quente) pode contribuir para a redução da inflamação crônica, um componente que também está presente na diabetes do tipo 2.

Tomar banho quente emagrece?

O estudo do Dr. Faulkner realmente mostrou que tomar banho quente pode queimar calorias, mas isso não é suficiente para afirmar que essa atividade seria suficiente para emagrecer ou que ela poderia substituir a prática de exercícios físicos.

Além de os resultados terem sido obtidos a partir de um grupo pequeno composto apenas por homens, não foram realizados estudos para verificar se o gasto calórico gerado pelo aquecimento passivo pode levar a um emagrecimento significativo – já que esse não era um dos objetivos da pesquisa.

Dessa forma, se você deseja emagrecer ou manter um peso saudável, continua sendo necessário gastar mais calorias do que você consome, de preferência seguindo uma alimentação equilibrada e praticando exercícios físicos.

Para isso, é sempre recomendado ter a orientação de profissionais como o nutricionista e o nutrólogo, que podem avaliar suas necessidades individuais e sugerir o melhor tratamento para o seu caso. Baixe o aplicativo do MEDPREV ou acesse nosso site e agende a sua consulta.

Fonte(s): Taylor & Francis Online, 

posts relacionados